Observatório Virtual 74                                                                    "A vontade representa três quartos da vitória, o potencial relativo o quarto restante"
"Lula manchou seu governo e criou grave constrangimento ao Brasil e vergonha aos brasileiros, recusando-se a entregar à justiça italiana o terrorista Cesare Battisti."         (Claudio Humberto)
Observatório Virtual 74
Siga-me no Twitter
       Vídeo destaque



Lula decide não extraditar o terrorisra Cesare Battisti.


             Olha minha cara de preocupado
       Olha minha cara de                   preocupado


                   Modelito hondurenho usado por Zelaya
   Pijama hondurenho para        quem afronta a lei.


       Vídeos da Dilma


Dilma sabe que precisa criar um ministério. Só não sabe qual.


Dilma acha que nordestino não é brasileiro.


O livro que eu não lembro me impactou muito.


Oi! internautas. Dilma Teleprompter


Dilma e o meio ambiente


  As 100 mais em 100 anos

      Assuntos inusitados


Casal que fazia sexo em carro ligado dentro de garagem morre intoxicado pelo monóxido de carbono em Moscou

Pedreiro dado como morto no PR aparece vivo e bêbado em seu velório

Juiz do Rio critica maridos que não dão atenção às mulheres

Soldado recebeu pulmão canceroso em transplante

Clérigos consideram samba obsceno

Cidade inglesa vai multar quem der comida a gaivotas

Cidade australiana ganha fama por proibir água engarrafada

Hamas acusa Israel de dar "chiclete afrodisíaco" para jovens em Gaza

Juíza cassa licença de funerária que serrou corpo para caber em caixão

"Testes de virgindade" em noivas provocam polêmica na Índia

Calças sem bolsos contra a corrupção

Guardas Nacionais

Preso popular astrólogo do Sri Lanka

Israelita joga no lixo colchão milionário

Mulher multada por não colocar a mão em escada rolante

Lotérica VIP

Método eficiente para prevenção da AIDS

Traficante detido após fazer denúncia



  Dilma Rousseff     Artigo 299 do Código Penal

Gente que mente


Dilma Rousseff mente. Mentiu no passado sobre seu currículo e mente hoje sobre seus adversários. Usa a mentira como método.

Cria de Lula mente compulsivamente para ocultar a grande fraude

Arnaldo Jabor fala sobre Dilma Rousseff e Lina Vieira

Dilma: candidatura em estado de alerta

Dilma II mentiras seriais

Agenda de Dilma Roussef é falsa

Curriculo Mentira

Desabafo de um coração petista

Dilma e a "resistência democrática".

Deputado Aleluia: "Falta dignidade a Dilma"

Olavo de Carvalho Onde a Ministra Dilma colocou o dinheiro?

Ministra Dilma dá mau exemplo aos jovens ao "maquiar" currículo

O Sr. vincula o apoio de Lula a Sarney ao projeto Dilma 2010?

Dilma admite que currículo levado à web tinha erros

Dilma admite erro em currículo e fala sobre doutorado

Dilma foi alertada do risco de maquiar currículo

O currículo da ministra Dilma Rousseff

Manifestação em Honduras a favor do novo governo



Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

En multitudinaria marcha celebran que Honduras salió del yugo de Hugo Chávez

Una multitudinaria marcha se realiza esta mañana en el Parque Central de Tegucigalpa donde el llamado es a favor de la paz, la democracia y la Constitución de Honduras.

Según los organizadores del evento, unos cinco mil hondureños vestidos con camisas blancas y portando la Bandera Nacional participan en la manifestación para validar la sucesión constitucional del presidente Manuel Zelaya y la asunción al poder del presidente Roberto Micheletti.

El empresario Emilio Larach manifestó que estos acontecimientos ocurrieron por la terquedad del ex presidente Zelaya por no escuchar la voluntad del pueblo y preferir oír la voz de los presidentes de la Alternativa Bolivariana de los Pueblos de Nuestra América (Alba).

La manifestación contrasta con la de otros grupos que exigen el retorno del separado presidente Manuel Zelaya Rosales con actos de violencia, y que se parapetan en barricadas armadas con piedras, palos y llantas quemadas.

En la marcha de esta mañana, convocada por la Unión cívica Democrática, diversas organizaciones celebran que Honduras salió del yugo de Hugo Chávez, a quien el defenestrado presidente Zelaya pretendía emular.

El Himno Nacional y la Oda a la alegría fueron entonados con emoción por los participantes al evento, que denunciaron también las amenazas recibidas por el Frente Popular, que reclama por el derrocamiento de Zelaya Rosales.

"Sí a la democracia, no a la anarquía", era uno de los mensajes escritos en las pancartas que los manifestantes llevaron al evento de esta mañana.

En sus discursos, los ciudadanos afirmaban que Honduras no permitirá dictadores. "No pasarán, no pasarán", gritaban al unísono en alusión a Chávez, el impopular presidente venezolano.

"Solamente tenemos una patria, solamente tenemos una casa común que se llama Honduras y vamos a unir voluntades para defender lo que es nuestro", decía el pastor Evelio Reyes. "¡Viva Honduras, viva Honduras!", gritaban los asistentes. Asimismo, hicieron un llamado al nuevo gobierno para que no siga cometiendo los mismos vicios de antaño.

"Tenemos que salir adelante de esta crisis", dijo Reyes, quien llamó a líderes populares "frustrados" para que reflexionen. "Los invito a manifestarse de manera no violenta, pacífica" y a través de los canales correspondientes.

"No al chavismo, no a la invertevención de Cuba ni de Nicaragua", dijo una de las asistentes al evento, a favor de la soberanía hondureña

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Si el ex presidente Zelaya ingresa a Honduras será capturado: Micheletti

 

Si el depuesto presidente Manuel Zelaya Rosales ingresa al país será arrestado inmediatamente pues sobre él pesan "varias órdenes de captura" emitidas por tribunales competentes, aseguró el presidente hondureño Roberto Micheletti.

El retorno de Zelaya a Honduras está previsto para el jueves, según la información transmitida por la agencia AFP, que cita a una fuente de gobierno que pidió mantener el anonimato.

El nuevo mandatario que cuenta con el apoyo total de la hondureñidad, explicó que Zelaya se había comunicado con un alto oficial del Estado Mayor Conjunto de las Fuerzas Armadas para decirle que estaba dispuesto a negociar su regreso al poder.

En declaraciones a Radio América, Micheletti relató que sobre Zelaya pesan delitos por diversos hechos ilegales, entre ellos, la arbitraria contratación de energía eléctrica, la utilización de la frecuencia de canal ocho que según órden judicial corresponde a un empresario y los casos de Hondutel.

El gobernante afirmó que la comunidad internacional poco a poco entenderá que lo sucedido en el país fue un acto completamente legal, enmarcado dentro de la Constitución.

Mientras Micheletti llama al pueblo a mantenerse unido, pequeños grupos disidentes leales a Zelaya tratan de generar caos, en algunos departamentos, para mantener la atención mundial.

Incluso gente cercana a desterrado mandatario, desde los lugares donde se ocultan, llaman a sus grupos afines a la insurrección.

Simultaneamente a estos acontecimientos, las autoridades policiales, basadas en órdenes de captura emitidas por los tribunales de justicia, buscan arrestar también a los funcionarios que confabulados con el ex presidente, trataron de romper el orden constitucional.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Chandrasiri “Bandalha” (popular astrólogo do Sri Lanka) faz previsões exclusivas para Observatório Virtual 74

.

"A vida é um teatro onde se apresentam poucas novidades e muitas delas já conhecidas."

 

1ª - Haverá detenções de líderes de manifestações populares a favor do retorno do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, por incitamento a desobediência ao toque de recolher, o que será explorado pelas esquerdas latino-americanas como sendo uma violência ao direito de manifestação, sugerindo que o atual governo é ditatorial e deve sofrer sanções por parte da comunidade internacional.

2ª - Possivelmente serão identificados venezuelanos e nicaragüenses como integrantes da central de planejamento de badernas, o que será negado veementemente pelos respectivos governos.

3ª - Ocorrerá pelo menos uma morte ou "justiçamento" de manifestante, que será explorada internacionalmente, a fim de criar um símbolo da resistência ao atual governo.

 

Observatório Virtual 74: os fatos ocorrerão não necessariamente nesta ordem.

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Argentina: Partido de Kirchner perde

 

O partido da Presidente da Argentina, Cristina Kirchner, sofreu uma derrota nas eleições intercalares, tendo perdido o controlo da câmara baixa e do Senado.

O marido da Presidente, Nestor Kirchner, já admitiu que o partido teve uma derrota justa e reconheceu a vitória do adversário, Francisco de Narvaez.

Kirchner perdeu no círculo de Buenos Aires, onde reside um terço da população argentina, mas também noutros cinco principais círculos eleitorais.

As eleições eram consideradas uma avaliação à Presidência de Kirchner.

Fonte: http://www.correiomanha.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Presidente Roberto Micheletti que substitui o deposto Manuel Zelaya avisa líder venezuelano que o seu país está pronto para a guerra

 

O Presidente de Honduras, Roberto Micheletti, que substitui Manuel Zelaya, deposto domingo, disse ontem que o seu país não aceita ingerência externa e “está pronto para a guerra”. A declaração de Micheletti surgiu horas depois do Presidente Venezuelano, Hugo Chávez, ter colocado o seu exército em alerta e prometido travar o “golpe de Estado” naquele país da América Central. “Eu não encorajo ninguém a fazer prova de coragem porque as nossas forças armadas estão prontas a defender o país,” disse Micheletti à televisão, acrescentando que não aceita ameaças daquele senhor, referindo-se ao Presidente da Venezuela. Micheletti negou que estivesse em curso um golpe de Estado nas Honduras com o argumento original “de que não foi derramada uma gota de sangue”. O Presidente Manuel Zelaya, aliado de Chávez e da sua revolução bolivariana, foi deposto domingo e expulso para a Costa Rica por militares. Roberto Micheletti foi designado Presidente interino pelo Parlamento.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Con ofensiva diplomática nuevo gobierno buscará reconocimiento internacional

 

El nuevo gobierno de Honduras iniciará una ofensiva diplomática para revertir el rechazo de la comunidad internacional y lograr la aceptación del presidente de la República Roberto Micheletti Baín, quien este lunes tomó posesión de su cargo.

El anterior presidente del Legislativo fue juramentado ayer como el nuevo dignatario hondureño, tras separar de su cargo al entonces mandatario Manuel Zelaya Rosales. Micheletti aseguró que Honduras irá a elecciones el próximo 29 de noviembre y que el 27 de enero de 2010 habrá cambio de gobierno.

En declaraciones vertidas esta mañana, Micheletti expresó que los demás países no han recibido información fehaciente de los hechos reales detrás del cambio institucional ocurrido ayer en el país.

Aseguró que ya están trabajando en los documentos que presentarán a los demás gobiernos para acreditar la legalidad y apego constitucional de los hechos del domingo 28 de junio.

Para tal fin, nombró como nuevo canciller de la República al abogado Enrique Ortez Colindres, cuya juramentación está prevista para este día a las 11:00 de la mañana.

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras defiende su democracia

 

La defenestración del presidente Manuel Zelaya es un duro revés para el presidente Hugo Chávez, sostiene un artículo del influyente diario estadounidense The Wall Street Journal.

El artículo, con el título "Honduras defiende su democracia" y refrendado por la periodista Mary Anastasia O'Grady, refiere que el destituido presidente hondureño hizo un mal cálculo al pretender repetir el éxito de Chávez en reformar la constitución a su gusto.

No obstante, señala que Honduras todavía no está a salvo de Venezuela debido a las presiones internacionales para restaurar a Zelaya en el poder.

Honduras amaneció hoy con un nuevo presidente, luego que el Congreso Nacional separara de su cargo a Manuel Zelaya. La acción ha generado rechazo en la comunidad internacional y el nuevo gobierno se prepara para emprender una "ofensiva" diplomática para demostrarle al mundo que los hechos del domingo 28 de junio están apegados a derecho.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Irã: Milícia Basij prende feridos nos hospitais

 

A milícia islâmica Basij, força paramilitar iraniana que responde aos Guardas da Revolução e ao Líder Supremo, o ayatollah Ali Khamenei, está prendendo as pessoas feridas nas manifestações de protesto quando estas vão ao hospital para receber tratamento médico.

"Os Basij estão à espera deles", disse à CNN Banafsheh Akhlaghi, uma das diretoras regionais da Anistia Internacional. Informações recolhidas pela organização junto de pessoas que abandonaram o país e de expatriados com familiares vivendo lá, indicam que a milícia proibiu os profissionais de saúde de recolherem a identificação dos feridos e de perguntarem como ficaram naquele estado. Após receberem o tratamento, são levados para parte incerta.

Apesar das mídias ocidentais estarem proibidas de noticiar a partir do terreno, a CNN ouviu relatos semelhantes aos descritos por aquela organização de defesa dos direitos humanos: uma mulher iraniana que chegou aos EUA com um tornozelo e um polegar fratirados contou que ficou ferida durante uma manifestação, mas em vez de ir ao hospital pediu ao médico para ir a sua casa.

A Anistia Internacional fala na detenção de sete dezenas de acadêmicos e de oito políticos próximos do setor reformador, além de simpatizantes da oposição e de jornalistas estrangeiros. O caso de mais destaque é do correspondente da BBC Jon Leyne. Neste momento há mais de dois mil detidos no Irã e centenas de desaparecidos, indicou ontem, em Paris, o vice-presidente da Federação Internacional de Ligas dos Direitos do Homem, Karim Lahidji, também presidente da Liga Iraniana de Defesa dos Direitos Humanos.

Na sexta-feira passada, o ayatollah radical Ahmad Khathami, defendeu a repressão de todos os que andarem pelas ruas contestando a reeleição de Mahmud Ahmadinejad nas eleições presidenciais do dia 12. Este foi declarado vencedor do escrutínio, mas face aos protestos dos rivais foram aceitas algumas queixas, que não vão, porém, conseguir a anulação dos resultados, avisou já o ayatollah Khamenei.

A Human Rights Watch, também citando informações dadas por pessoas que estão no Irã, indicou que membros da milícia Basij estão realizando incursões noturnas, destruindo as propriedades privadas e agredindo os civis, ao mesmo tempo em que gritam Allahu Akbar (Deus é o maior). "Enquanto o mundo está concentrado nas agressões de rua durante o dia, a Basij está relizando incursões brutais nos apartamentos das pessoas durante a noite", declarou Sarah Leah Whitson, diretora regional daquela organização.

A esta onda de repressão não escaparam os funcionários locais da embaixada britânica em Terã, oito ou nove, que foram "detidos pelo importante papel" que têm desempenhado nos protestos pós-eleições presidenciais. O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, David Miliband, classificou as detenções como um "ato de perseguição e intimidação" e exigiu a sua rápida libertação.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Presidente Micheletti da su primer discurso



Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Congreso nombra a Micheletti presidente 



Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Chávez pone a tropas venezolanas "en alerta"

 

El presidente Hugo Chávez advirtió el domingo que puso a las fuerzas armadas venezolanas "en alerta" tras el golpe militar en Honduras y dijo que su gobierno hará "todo lo que tengamos que hacer" para devolver al presidente Manuel Zelaya al poder.

Chávez dijo que no reconocerá a ningún gobierno que no sea el de Zelaya, quien fue detenido por soldados y expulsado a Costa Rica y que "Venezuela está en batalla" ante los acontecimientos en Honduras.

"No reconoceremos a ningún gobierno en Honduras si no el gobierno legítimo, democrático de Manuel Zelaya", dijo el presidente a la estatal a la estatal Venezolana de Televisión (VTV). Agregó: "Haremos todo lo que tengamos que hacer para que Manuel Zelaya sea restituido en su cargo".

El mandatario agregó que tropas hondureñas habían capturado y metido a un camión a los embajadores de Venezuela y Cuba. "Al embajador nuestro (Armando Laguna), lo golpearon y lo dejaron a un lado en la carretera rumbo al aeropuerto", dijo.

Chávez relató que el embajador cubano y la canciller hondureña Patricia Rodas permanecieron en el camión y fueron llevados a una base aérea.

Allí, dijo, los soldados le quitaron violentamente el teléfono celular al embajador cubano y tropas encapuchadas se lo llevaron en un camión. "Lo golpean, se lo llevan y lo dejan en una carretera, desde donde me llamó", narró.

Chávez advirtió que los militares del país centroamericano estarían entrando en "estado de guerra" si hubiera atropellos contra la representación diplomática de su país.

"Esa junta militar de gobierno que está allí, aún cuando no da la cara, estaría entrando en estado de guerra, estado de guerra de facto", dijo.

"Tendríamos nosotros que actuar incluso militarmente", añadió. "Estamos obligados, yo no puedo quedarme cruzado de brazos aquí".

Chávez no dijo si Venezuela tomaría acciones militares pero no lo descartó y dijo que puso "en alerta la Fuerza Armada venezolana".

"Hay que darle una lección a los gorilas", aseveró.

Además, pidió a las tropas hondureñas que eviten un "baño de sangre" y lleguen a una solución pacífica. "Todavía tenemos tiempo de evitar un desastre mayor", dijo.

Chávez llamó a los militares de Honduras de todas las jerarquías a que "no se dejen utilizar como instrumentos de esa oligarquía sucia, cobarde, que no sale a dar la cara".

El presidente del congreso hondureño, Roberto Micheletti, quien fue instalado como presidente por los golpistas, según el secretario general de la OEA, José Miguel Insulza, también fue blanco del mandatario venezolano, que lo fustigó con dureza y lo llamó "gorileti".

"Gorileti, ve preparando tus maletas porque o terminas preso o vas a tener que coger el exilio", dijo y le avisó: "No crea que aquí vamos a estar sentados, aquí hablando por televisión nada más, no compañero".

El gobernante venezolano descartó la posibilidad de mantener relaciones con las autoridades provisionales de Honduras y sostuvo que "no puede haber diálogo" hasta que se restituye a Zelaya en su cargo.

"Cómo va haber diálogo. ¿Con quién?, con estos gorilas. ¿Con 'gorileti'?", precisó.

En un programa especial que realizó desde el palacio presidencial para difundir los pormenores de la crisis de Honduras, Chávez anunció que viajaría el domingo más tarde a Managua para participar en una cumbre de la organización Alternativa Bolivariana para los Pueblos de América (ALBA).

"Ahí resolveremos nosotros si nos quedamos en Nicaragua o nos movemos a cualquier otro lugar, pero no vamos a permitir que se instale una dictadura en ninguno de nuestros pueblos", acotó.

Varios centenares de simpatizantes de Chávez, con banderas venezolanas y hondureñas, se concentraron frente al palacio presidencial en Caracas para expresar su respaldo a Zelaya, con pancartas que decían "Honduras álzate" y "Honduras, Venezuela está contigo".

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Congreso Nacional separa al presidente de Honduras por polarizar a la sociedad

 

El pleno del Congreso Nacional separó hoy de su cargo al presidente de la República, Manuel Zelaya y nombró como su sustituto al presidente del Congreso, Roberto Micheletti por el tiempo que resta para terminar el presente período de gobierno.

A las 1:40 de la tarde, el pleno legislativo, luego de improbar la conducta del presidente Manuel Zelaya Rosales mediante decreto, respaldado por la mayoría de diputados, determinó la separación del mandatario.

El secretario de la Cámara Legislativa, José Angel Saavedra, leyó un decreto legislativo, que en el artículo número uno establece que "el Congreso Nacional en aplicación de la Constitucion de la República acuerda en el literal A improbar la conducta del ciudadano presidente de la República, Manuel Zelaya por sus reiteradas violaciones a la Constitución de la República y a las leyes y la no observación de las resoluciones y ordenanzas de los organos juridiccionales".

En el literal b del referido decreto, se consigna que "se separa al ciudadano José Manuel Zelaya del cargo de presidente constitucional de la República de Honduras".

Según el secretario del Congreso, José Alfredo Saavedra, el decreto fue aprobado por unanimidad de los diputados de la Cámara Legislativa.

El Congreso Nacional, también, nombró constitucionalmente al ciudadano Roberto Micheletti Bain, actualmente presidente del Congreso Nacional, como presidente constitucional de la República de Honduras, por el tiempo que falte para terminar el presente período constitucional que será el 27 de enero de 2010.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Brasil condena golpe e pede retorno do presidente de Honduras

 

Para o governo, ações desse tipo configuram atentado à democracia. Zelaya foi detido horas antes do início de uma consulta popular.

O governo brasileiro condenou "de forma veemente" o golpe de Estado em Honduras que tirou o presidente José Manuel Zelaya do poder neste domingo (28) e pediu que ele seja reposto.

"Ações militares desse tipo configuram atentado à democracia e não condizem com o desenvolvimento político da região", disse o Ministério das Relações Exteriores em seu site.

"Eventuais questões de ordem constitucional devem ser resolvidas de forma pacífica, pelo diálogo e no marco da institucionalidade democrática."

Soldados de Honduras detiveram Zelaya em sua residência e o levaram contra a sua vontade para a Costa Rica.

O governo brasileiro pediu que o "presidente Zelaya seja imediata e incondicionalmente reposto em suas funções" e informou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue acompanhando a situação.  

Fonte: http://g1.globo.com

 

Observatório Virtual 74: quem está acompanhando o desenvolvimento dos fatos não pode concordar com a posição do Governo Brasileiro. Listo as seguintes razões:

1º - O Presidente Zelaya demonstrou o propósito de fazer uma consulta à população, que foi considerada ilegal, pelo Congresso, Ministério Público e Judiciário;

2° - Após destituir o Chefe do Estado-Maior Conjunto de seu cargo, não acatou a decisão do Judiciário de restituí-lo ao cargo;

3° - Desobedeceu a decisão do Judiciário ao conduzir uma turba a uma base aérea a fim de retirar as urnas para serem utilizadas na “consulta ilegal”.

O não cumprimento das decisões judiciais já justifica a sua incompatibilidade para exercer a presidência.

O fato que levou a sua destituição foi o cumprimento de ordem judicial, por parte das Forças Armadas, devido à infiltração em território hondurenho de elementos da Nicarágua e da Venezuela, que tinham por objetivo dar suporte às ações ilegais de Zelaya.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: atualização

 

11:42am

Reportes.  Lectores del El Heraldo.hn nos reportan que salió del aire la única radioemisora que trasmitía noticias en la ciudad de Juticalpa, Olancho.

11:39am

Declaraciones.  Durante su participación en conferencia de prensa en San José, el presidente Zelaya pidió a los militares que rectifiquen.

11:34am

Comicios.  El Tribunal Supremo Electoral aseguró que el próximo 29 de noviembre se llevarán a cabo las elecciones presidenciales, tal y como estaba previsto.

11:29am

Costa Rica.  Arias invitó a Zelaya a la reunión que mañana sostendrán los pises centroamericanos en Nicaragua.

11:26am

Comparecencia.  El presidente Zelaya se reunió con el mandatario Oscar Arias de Costa Rica, con quien ofrece en este momento una conferencia de prensa.

11:22am

Programa de TV .  Si juramentan como Presidente a Roberto Micheletti, actual titular del Congreso, “lo vamos a derrocar”, advirtió Hugo Chávez.

11:14am

Daniel Ortega.  El presidente de Nicaragua convocó a sus pares de Centroamérica a una cumbre de emergencia en Managua para este mismo domingo.

11:09am

Comunicación.  El mandatario venezolano, Hugo Chávez, aseguró haber hablado con la Primera Dama de Honduras, quien le aseguró encontrarse bien.

10:59am

Cadena nacional.  El Poder Judicial dijo que el Presidente Zelaya no acató lo dispuesto por los Tribunales, que consideró ilegal la consulta propuesta por el mandatario.

10:54am

Asamblea.  El embajador de Argentina ante la OEA sugirió que se dé un ultimátum a los "golpistas" para que en el término de 24 horas Zelaya sea restituido.

10:49am

Nos escriben.  "Muy agradecido por brindar información fidedigna y clara al mundo", nos dice Francisco Quispe, desde Lima, Perú.

10:46am

Diplomáticos.  Según lo aseguró el embajador de Venezuela en Honduras, la Canciller Patricia Rodas permanece en la base aérea de Tegucigalpa.

10:39am

Obama.  "Estoy muy preocupado por reportes desde Honduras sobre la detención y expulsión del presidente Manuel Zelaya", dijo el mandatario estadounidense.

10:38am

EEUU.  El presidente Barack Obama exhortó a todas las partes en Honduras que respeten la democracia y el imperio de las leyes

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Honduras: Instituições governamentais ocupadas pelas Forças Armadas



Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Honduras: Residência do Presidente ocupada por militares

 



Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Presidente hondurenho está na Costa Rica e se diz vítima de 'sequestro'

 

O presidente de Honduras, Manuel Zelaya, afirmou que se encontra na Costa Rica e que foi vítima de um "sequestro brutal" por parte de um "grupo de militares" de seu país.

O governo da Costa Rica confirmou que o presidente de Honduras, Manuel Zelaya, está a salvo em território costarriquenho, na condição de "hóspede", após ter sido detido e tirado à força de seu país por militares.

A ministra da Segurança da Costa Rica, Giannina Del Vecchio, confirmou à "CNN" que Zelaya aterrissou no aeroporto Juan Santamaría, na capital do país. 

Disse também que se encontra em perfeito estado de saúde e que foi "sequestrado".

Um porta-voz da presidência costarriquenha também confirmou à "Agência Efe" a presença do líder hondurenho, em traslado que teria contado com sinal verde do presidente Óscar Arias.

Del Vecchio assegurou que conversou com Zelaya e que ele mesmo explicou que foi levado a San José pelos mesmos militares que o tiraram de sua casa pela manhã "sequestrado".

A ministra acrescentou que tanto o avião militar que trouxe o presidente Zelaya como seus ocupantes já deixaram a Costa Rica, e que só o governante hondurenho permanece no país, onde ficará em um hotel.

Arias e Zelaya se falaram por telefone, e o governante hondurenho deve participar de uma coletiva de imprensa nas próximas horas.

"A Costa Rica é um país que se caracterizou por dar hospitalidade a pessoas que por diferentes razões devem sair de seus países", argumentou Del Vecchio sobre a decisão de San José de dar amparo a Zelaya.

Fonte: http://g1.globo.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Presencia de nicas y venezolanos en Honduras aceleró captura de Zelaya

 

La comprobación del ingreso de nicaragüenses y venezolanos, con el fin de respaldar al presidente Zelaya en la determinación de realizar este domingo una encuesta, fue otra de las grandes causas que precipitó que los tribunales de justicia ordenaran su arresto y las Fuerzas Armadas cumplieran la orden.

Fuentes de mucho crédito, informaron a El Heraldo que existen informes confidenciales que en los últimos tres días gente proveniente de los dos países ingresaron por diferentes puntos del país con el fin de respaldar las acciones ilegales de Zelaya.

Los informes evidenciarían, que la amenaza de Nicaragua y Venezuela, de que en todo momento respaldarían a Zelaya si se estaba cumpliendo.

La presencia de fuerzas extrañas, bajo la autorización del presidente, representaba una violacion a la soberanía nacional, calificó la fuente. Para evitar que sujetos extranjeros vayan a generar una crisis de violencia, las Fuerzas Armadas actualmente vigilan todo el país, con todas sus fuerzas, tanto terrestre como aérea y marítima.

En conferencia de prensa, realizada anoche en casa presidencial, el gobernantes incluso presentó a supuestos observadores internacionales de la encuesta, en su mayoría miembros de los partidos de izquierda de Nicaragua y El Salvador.

La amenaza, se profundizó esta mañana, con el arresto del presidente, quien según fuentes de Casa Presidencial, fue desterrado a Costa Rica. Ante la situación, el presidente venezolano en un claro entrometimiento en los asuntos de Honduras dijo "estamos en pie. esto no es hueca palabrería ya empezamos a movilizarnos".

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Situação em Honduras

 Últimas  notícias

10:24am

Desde OEA.  En la asamblea extraordinaria se supo que los embajadores de Venezuela, Cuba y Nicaragua, junto a la Canciller de Honduras Patricia Rodas, fueron capturados.

10:16am

Violencia.  Periodista gráfico de EL HERALDO fue agredido durante un zafarrancho que se armó en Comayagua, cuando militares decomisaban material de la consulta.

10:12am

En todo el mundo.  Saludos a Alejandra, quien desde Italia sigue minuto a minuto el acontecer nacional, mediante la cobertura especial de El Heraldo.hn

10:07am

Cobertura.  Agradecemos a los lectores a nivel nacional e internacional por mantenerse informados a través de El Heraldo.hn

10:04am

Reacción.  “Están creando un monstruo que después no podrán contener”, aseguró Manuel Zelaya Rosales, en entrevista desde Costa Rica

09:45am

En Costa Rica.  El presidente Zelaya confirmó que se encuentra en las instalaciones del Aeropuerto internacional de San José 

09:22am

Aglomeración.  Muchas personas se han volcado a las gasolineras para abastecerse de kerosene, ya que varios sectores de la ciudad han quedado sin servicio de energía eléctrica.

09:07am

Protestas.  Tanques pasaron sobre retenes que habían sido colocados por manifestantes en algunas calles capitalinas.

08:54am

Militarizado.  Tanquetas del Ejército se movilizan en las calles de Tegucigalpa, edificios estatales se mantienen bajo control armado.

08:50am

Extraoficial.  El presidente Zelaya estaría en estos momentos en Costa Rica, según lo dijo una persona allegada a Casa de Gobierno.

08:44am

Manifestaciones.  Seguidores del presidente Zelaya se mantienen protestando a las afueras de la Casa Presidencial.

08:40am

Xiomara Zelaya.  La Primera Dama de la nación se encuentra en un lugar seguro, según lo dijo a CNN el embajador de Honduras ante la OEA.

08:28am

Ubicación.  Hasta el momento se desconoce el paradero de la familia del Presidente Zelaya.

08:24am

Emergencia.  La Organización de Estados Americanos convocó a una reunión urgente para abordar la crisis en Honduras.

08:19am

Amenaza.  "Ya comenzamos a movilizarnos ante este golpe de Estado", dijo esta mañana el presidente venezolano Hugo Chávez.

08:16am

Funcionarios.  Según trascendió, la Canciller hondureña Patricia Rodas estaría detenida.

08:10am

Paradero.  Se conoce extraoficialmente que Zelaya podría estar a estas horas en Venezuela.

08:05am

Decomiso.  El Ejército habría decomisado material que sería utilizado en la encuesta de este día.

08:04am

Prudencia.  Líderes religiosos llaman a la población a mantenerse en sus casas, calmados y en actitud de oración. Aconsejan no llevar a cabo reuniones masivas.

07:50am

Disturbios.  Unas 120 personas se mantienen fuera de la Casa Presidencial con el propósito de protestar, mientras elementos del ejército tratan de mantener el orden

 

Fonte:http://www.elheraldo.hn/

 

09:45am


Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

OEA convoca reunión urgente para analizar situación de Honduras

 

El secretario general de la Organización de Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, ha convocado para hoy una reunión urgente de su Consejo Permanente para analizar la crisis en Honduras y "defender la estabilidad democrática" en ese país.

Así lo informó la secretaria de prensa de Insulza, Patricia Esquenazi, al señalar que la reunión está prevista a partir de las 15.00 GMT.

El presidente Manuel Zelaya fue arrestado y sacado de su residencia en horas de la mañana, y habría sido inclusive sacado del país.

Fonte: http://www.el-nacional.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Se cumplió una orden de captura con la detención del presidente de Honduras

 

El presidente de Honduras, Manuel Zelaya, fue detenido esta mañana por elementos militares en cumplimiento de una orden de los tribunales de justicia.

Una fuente de las Fuerzas Armadas de entero crédito confirmó a El Heraldo.hn que la detención de Zelaya fue una orden de los tribunales de la República ante un acto ilegal consumado.

La información es que la detención de Zelaya fue una orden del juzgado por la ilegalidad de este domingo y que se ha ordenado a las FF AA recoger todas las urnas.

Según ha trascendido, el mandatario hondureño fue trasladado fuera del país, a un lugar todavía no especificado.

La noticia de la detención de Zelaya fue confirmada por el secretario privado Eduardo Enrique Reina. "No sabemos hacia dónde ha sido llevado el presidente de la República", decía la emisora Radio Cadena Voces, que también afirmó desconocer el paradero de la familia presidencial.

Según la información que ha trascendido, cuatro comandos del ejército nacional rodearon a eso de las 6:00 AM la residencia del mandatario en la colonia Tres Caminos de Tegucigalpa.

Los militares desarmaron a todos los miembros de la guardia presidencial y se llevaron con rumbo desconocido al mandatario. Un vecino del presidente dijo a emisoras radiales que los militares rodearon la vivienda del gobernante y que hicieron varios disparos al aire. Pidieron a los vecinos mantenerse dentro de sus casas.

Militares custodian diferentes instituciones del gobierno, mientras el canal oficial (8) ha sido sacado del aire, así como el canal 36, de conocida filiación a Casa Presidencial.

En medio de la crisis que se ha generado en estos momentos, el servicio de energía eléctrica fue suspendido en toda la capital de Honduras.

La detención de Zelaya ocurre el día en que está convocada una encuesta que ha sido considerada ilegal por la justicia y el congreso hondureños.

El jefe de las Fuerzas Armadas Romeo Vásquez Velásquez se negó a apoyar el proceso de la encuesta ilegal en obediencia a una orden judicial.

En represalia, el presidente Zelaya anunció su destitución la noche del miércoles, desatando una vorágine social. Tanto el Congreso hondureño como el Poder Judicial inhabilitaron la destitución de Vásquez Velásquez

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Situação em Honduras

 Últimas  notícias

07:47am

Legislativo.  El Congreso Nacional sesionará de urgencia ante los últimos acontecimientos.

07:45am

Ultima hora.  Fuerzas Armadas confirman a El Heraldo.hn que detención de mandatario fue una orden de los Tribunales hondureños ante un acto ilegal consumado07:39am

07:39am

Relativa calma.  Hasta el momento en las calles no se reporta ningún movimiento fuera de lo normal

07:26am

Casa de gobierno.  Un fuerte dispositivo militar se mantiene esta mañana a las afueras de la casa presidencial.

07:24am

Precaución.  En medios de comunicación recomendan a la población no salir de sus casas y mantener la calma.

07:22am

Fuera del país.  Según trascendió, el mandatario estaría en este momento fuera de Honduras.

07:14am

Incógnica.  Según emisoras radiales, el presidente fue trasladado a una base militar. Se desconoce el paredero de la familia presidencial.

07:10am

Fuera del aire.  El canal oficial del gobierno ha sido sacado de frecuencia, así como canal 36 de conocida afiliación con Casa Presidencial.

07:08am

Sin electricidad.  El servicio de energía eléctrica ha sido suspendido, minutos después de la detención del presidente Zelaya

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 10h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Confusión en Honduras: detienen al presidente Manuel Zelaya

 

El presidente de Honduras, Manuel Zelaya fue sacado a la fuerza de su vivienda por elementos militares, informaron esta mañana emisoras radiales.

La noticia fue confirmada por el secretario privado Eduardo Enrique Reina. "No sabemos hacia dónde ha sido llevado el presidente de la República", decía la emisora Radio Cadena Voces, que también afirmó desconocer el paradero de la familia presidencial.

Según la información que ha trascendido, cuatro comandos del ejército nacional rodearon a eso de las 6:00 AM la residencia del mandatario en la colonia Tres Caminos de Tegucigalpa. Los militares desarmaron a todos los miembros de la guardia presidencial y se llevaron con rumbo desconocido al mandatario.

Militares custodian diferentes instituciones del gobierno, mientras el canal oficial ha sido sacado del aire, así como el canal 36, de conocida filiación a Casa Presidencial.

En medio de la crisis que se ha generado en estos momentos, el servicio de energía eléctrica fue suspendido en toda la capital de Honduras

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 10h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Preso popular astrólogo do Sri Lanka

 

Chandrasiri Bandara disse ter previsto a queda do Presidente no final deste ano.

 

A 9 de Setembro, o primeiro-ministro do Sri Lanka vai tomar o lugar do Presidente, ascendendo o líder da oposição à chefia do Governo. Foi por causa desta previsão que o astrólogo Chandrasiri Bandara foi detido no final da semana passada. É que no Sri Lanka a astrologia é levada a sério pelos políticos.

O próprio Presidente Mahinda Rajapaksa admitiu ser um crente, dizendo a jornalistas estrangeiros que se aconselha com um astrólogo antes de viajar ou pronunciar um discurso importante. Bandara, que tem um programa de televisão semanal além de uma coluna num jornal da oposição, é um dos astrólogos mais populares do país.

A sua previsão foi feita num comício da oposição, que critica as autoridades e diz que o país está caminhando para a ditadura.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 

Observatório Virtual 74: se a moda pega aqui no Brasil, não sobra um.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Irã: Raides noturnos contra os cânticos de protesto

 

A repressão das manifestações nas ruas do Irã fez com que muitos dos que defendem a existência de fraude eleitoral nas eleições presidenciais tenham escolhido outra forma de protesto - tradicional durante a Revolução Islâmica. À noite, a partir das 22:00 hs, juntam-se nos telhados e varandas das casas para entoar cânticos de protesto ou apenas "Allah hu Akbar" (Deus é grande). Mas nas últimas noites, a milícia Basij tem efetuado raides noturnos às casas para calar essas vozes.

A denúncia foi feita pela organização não governamental Human Rights Watch (HRW). "Testemunhas estão dizendo que as milícias Basij estão irrompendo por ruas e até bairros inteiros, além de casas, tentando impedir os cânticos de protesto, refere em comunicado a diretora da HRW para o Oriente Médio, Sarah Leah Whitson. Esta responsável diz que o mundo não pode estar apenas focado na repressão das manifestações nas ruas.

O jornal Etemad Melli indicou ontem que a sede do partido Kargozaran, que apoiou o candidato da oposição Mir Hossein Mousavi, foi alvo de buscas por parte das autoridades.

Ao mesmo tempo, o responsável pelas relações públicas da campanha de Mousavi, Abolfazl Fateh, revelou que está proibido de deixar o país.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Oposição de Honduras apela à abstenção

 

Presidente quer Assembléia Constituinte para alterar a Constituição e permitir a sua reeleição. Militares opõem-se à consulta popular.

 

A consulta popular "é uma farsa" e os eleitores de Honduras "não devem fazer parte de algo ilegal". Esta foi a mensagem que a União Cívica Democrática, que engloba vários setores da sociedade que se opõem ao Presidente Manuel Zelaya, quis deixar na véspera do referendo sobre a convocação de uma Assembléia Constituinte.

O escrutínio, impulsionado pelo Governo, tem como objetivo último alterar a Constituição de forma a garantir a Zelaya a possibilidade de concorrer a um novo mandato. Segundo a lei, o Presidente fica no cargo apenas quatro anos e não pode reeleger-se. Ao contrário da oposição, o ministro da Educação Marlon Brevé apelou aos eleitores para que irem votar.

O referendo realiza-se hoje no meio de uma grave crise política, depois do Presidente ter demitido o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, general Romeo Vásquez (entretanto reintegrado). Os militares opõem-se à consulta e recusaram proceder à distribuição das urnas de voto. O próprio Presidente acabou por invadir, na quinta-feira, um quartel e tirá-las de lá.

A oposição a Zelaya vem também do próprio Partido Liberal, tendo o Congresso decidido investigar se perdeu a capacidade mental para governar. O objetivo é tirá-lo do cargo. A comunidade internacional já expressou a sua preocupação em relação ao tema, tendo a Organização de Estados Americanos expressado o seu apoio a Zelaya - que diz estar ocorrendo uma tentativa de golpe de Estado. Os EUA pedem a ambas as partes para que respeitem as normas democráticas.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: Avance Informativo 27 de junio 2009

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: Militares extranjeros ingresarían por frontera

 

“El apoyo financiero que el gobierno venezolano proporciona al presidente Manuel Zelaya viene condicionado por una serie de obligaciones, entre ellas: incorporarse a la Alba, alinearse con el eje La Habana-Caracas, enfrentarse a Estados Unidos, establecer relaciones con Ahmadinejad, modificar la Constitución, tomar el control de los poderes públicos, cometer fraude electoral para eternizarse en el poder, limitar la libertad de prensa y de expresión, y perseguir a la Iglesia Católica y a la oposición política.”

 

Pobladores de El Paraíso, oriente de Honduras, se comunicaron con EL HERALDO.HN y denunciaron que militares, presuntamente de Nicaragua y Venezuela, intentan ingresar a Honduras por la frontera de Las Manos, limitrofe con Nicaragua.

“Soldados nicaragüenses y venezolanos intentaron pasar por la frontera en El Paraíso. Habían tanquetas extranjeras, pero llegaron militares de las Fuerzas Armadas de Honduras y se fueron”, afirmó una ciudadana vía teléfono.

La pobladora dijo que los militares extranjeros no desisten y tratan de ingresar por puntos ciegos para evitar a la armada hondureña que resguarda los sitios fronterizos.

Ayer “continuaron entrando a través de terrenos de campesino y estos tuvieron que sacar los machetes para sacarlos de sus propiedades”, afirmó preocupada.

El Congreso tiene conocimiento de lo que ocurre en ese sector, según informa la hondureña.

“Nos pusimos en Contacto con gente del Congreso Nacional y dijeron que ya están al tanto de la situación”, dijo.

Las Fuerzas Armadas mantienen resguardas las zonas fronterizas y puntos estratégicos del país a raíz de la crisis política que invade Honduras por la instalación de la consulta ilegal del Ejecutivo, este domingo, y los rumores de presencia militar proveniente de países, Venezuela y Nicaragua, aliados al presidente Zelaya.

En el sector sur de la capital, a la altura del kilómetro 12 de la carretera que conduce a Choluteca y Valle, decenas de militares permanecen alerta a bordo de varios buses y vehículos comando. También la presencia militar se hizo sentir en otras ciudades en el interior del país.

Desde Bogotá, la Unión de Organizaciones Democráticas de América (UnoAmérica) advirtió que Hugo Chávez podría provocar una masacre en Honduras para alterar el orden.

Según UnoAmérica, el apoyo financiero que el gobierno venezolano proporciona al presidente Manuel Zelaya viene condicionado por una serie de obligaciones, entre ellas: incorporarse a la Alba, alinearse con el eje La Habana-Caracas, enfrentarse a Estados Unidos, establecer relaciones con Ahmadinejad, modificar la Constitución, tomar el control de los poderes públicos, cometer fraude electoral para eternizarse en el poder, limitar la libertad de prensa y de expresión, y perseguir a la Iglesia Católica y a la oposición política.
Fonte:
http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 16h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

 

Honduras: Se acerca la jugada final

 

La etapa actual de la crisis política catracha ha llegado al paroxismo. Ambos bandos han estado moviendo sus piezas y ya están a punto de hacer su jugada final en busca del jaque mate.

No hay duda que el gestor de la crisis es el presidente Manuel Zelaya. Fue electo por un partido político de derecha y pretende ser un líder de izquierda.

Se apartó de las estructuras que lo llevaron al poder; ha desconocido el orden establecido, contraponiéndose a la Constitución vigente y desafiando a los otros dos poderes del Estado.

El acto temerario de irrumpir junto a sus seguidores en la base de la Fuerza Aérea para rescatar el material para la consulta del domingo próximo, un punto clave en este juego de confrontación, reafirma que él hace tiempo optó por desconocer las bases legales sobre la que se ha estructurado la Honduras que hoy tenemos y buscar “legitimación” en las calles, en organizaciones y dirigentes de la izquierda radical y otros compatriotas dispuestos a expresar de forma militante su desafecto por el sistema imperante.

Pero son los defensores de la actual Constitución los que más posibilidades tienen de ganar la partida, porque los movimientos realizados para evitar la realización de la consulta del domingo próximo no solo le han ido quitando piezas claves al Presidente, sino que lo han expuesto como alguien que está en abierta rebeldía contra las leyes que nos rigen.

La pérdida del apoyo de las Fuerzas Armadas, la renuncia del Ministro de Defensa y la ausencia de la mayoría de los secretarios de Estado en los actos realizados el jueves son muestras irrefutables de que el Presidente Zelaya ya no cuenta con las estructuras establecidas de poder. Se sabrá ahora qué tanto “poder popular” ha acumulado y qué tan real es el mismo.

Las actuales son horas decisivas en esta batalla. Pero lo más importante es que, desde uno u otro bando, estudien muy bien sus próximos movimientos para asegurarse que, independientemente de cuál sea el resultado para sus propios intereses, lo fundamental es que no vaya a degenerar en violencia, en enfrentamientos físicos entre hermanos; pero también que se preserve el Estado de Derecho y el sistema democrático para que el pueblo hondureño tome sus decisiones.

La población en general debe mantenerse en calma, no dejarse llevar por rumores hacia el miedo. Los militares ya demostraron su madurez, su plena consciencia sobre la realidad actual y el papel que les corresponde en el sistema democrático.

Esperemos, entonces, la jugada final de esta partida que solo es una más en el largo proceso por el fortalecimiento y profundización de la democracia.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Videos sobre a instabilidade em Honduras

Chávez insulta a Romeo Vásquez Velásquez 

 

Militares en defensa de la Constitución 

 

Zelaya y seguidores se toman base aérea 

 

 Informativo Urgente 

 

Zelaya destituye al comandante general de FFAA 

 

Unión Cívica reitera repudio ante actos ilegales

 

Participar en actos ilegales nos vuelve cómplices



Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Honduras - Eventos do dia 26 de junho (sexta-feira)

 

10:03pm

Buenas noches.  Estimados internautas, elheraldo.hn cierra esta jornada informativa. Mañana continuaremos informándoles sobre la problemática nacional a través de este espacio que es de ustedes

09:14pm

A los cuarteles.  El Presidente Manuel Zelaya ordenó a los militares que resguardan a la población en las calles, retornar a los cuarteles porque según él "atemorizan" a los hondureños.

08:58pm

Insisten en golpe.  Según Daniel Ortega, presidente de Nicaragua, el Congreso Nacional de Honduras intentará destituir a Manuel Zelaya "independientemente" de los resultados de la consulta ilegal del domingo.

07:47pm

Enfrentamiento.  El gobierno de El Salvador expresó su preocupación por la crisis generada por el presidente Manuel Zelaya y su enfrentamiento con el Congreso y la CSJ.

07:32pm

Fondos.  El gobernante negó que haya recibido de otros países financiamiento para su encuesta, dijo que ha utilizado recursos públicos y del voluntariado.

07:30pm

Otra óptica.  “En Honduras las cosas están totalmente normales, el 90 por ciento de los problemas están superados”, aseguró el Presidente en rueda de prensa.

07:17pm

CNN.  Zelaya dijo que no ha acatado lo dispuesto por la Corte Suprema de Justicia, en cuanto a reintegrar a Romeo Vásquez, pues ésta actúa de manera ilegal.

07:11pm

Entrevista.  El Mandatario de Honduras dijo a CNN que el Congreso Nacional pretende quitarle facultades que le competen como Presidente.

06:35pm

Miguel Insulza.  El secretario de la OEA aseguró haber hablado vía telefónica con el presidente de Honduras, “tengo la impresión de que todavía estamos en una situación tensa”, manifestó.

06:26pm

Mercosur.  Los gobiernos del Mercosur y estados asociados expresaron su “pleno y decidido respaldo al orden constitucional" de Honduras.

06:09pm

Publicidad.  A medida se acerca la fecha de la consulta, el gobierno intensifica su campaña de persuasión mediante su canal de televisión y otros medios del Estado.

05:57pm

Respaldo.  El mandatario venezolano le expresó todo su apoyo al presidente Manuel Zelaya, “nosotros estamos a la orden para lo que quieras”, le aseguró.

05:53pm

Camaradas.  Los presidentes de Honduras y Venezuela mantuvieron una extensa conversación vía satélite que fue televisada en ambos países.

05:40pm

Estados Unidos.  "Estamos preocupados por la ruptura del diálogo político entre las fuerzas políticas en Honduras sobre la consulta de reforma constitucional".

05:37pm

Carlos Sosa.  “Honduras agradece a los 33 países amigos por sus ideas, aportes y muestras de solidaridad”, dijo el embajador de Honduras ante la OEA.

04:46pm

Enviados especiales.  A solicitud del gobierno de Honduras, la Organización de Estados Americanos acordó enviar una misión especial al país.

04:44pm

ONU.  El secretario general de esa organización pidió "diálogo" y "consenso". Aclaró que la ONU no enviará observadores a la consulta del domingo.

04:37pm

Unión Europea.  Dijeron estar preocupados "por las informaciones sobre la situación política en Honduras, especialmente por la tensión que ha suscitado la consulta popular…”

04:34pm

Pronunciamientos.  Varios países y organismos internacionales manifestaron en las últimas horas su preocupación por los recientes acontecimientos en Honduras.

12:05pm

Apego a la ley.  La Iglesia Católica de Honduras ratificó su posición en contra de la consulta ilegal. Decir lo contratio es "querer manipular a la iglesia", dijo monseñor Darwin Andino.

10:53am

FF AA.  Reservistas de las Fuerzas Armadas se manifiestan a favor de la democracia y el estado de derecho en el Estado Mayor Conjunto.

10:30am

Marcha.  Líderes religiosos y pobladores en el departamento de El Paraíso anunciaron para este día una movilización pacífica a favor de la paz y la democracia.

10:23am

Imposición.  Personal de la Secretaría de Salud ha sido delegado para que colabore en el traslado de las urnas para encuesta ilegal.

10:20am

Trasladan urnas.  El gobierno inició esta mañana la distribución de material que utilizará en su encuesta del próximo domingo.

09:43am

Solicitud.  El embajador de Honduras ante la OEA, Carlos Sosa, pidió a ese organismo internacional, enviar una misión especial a nuestro país.

09:33am

Estados Americanos.  El Consejo Permanente de la Organización de Estados Americanos (OEA), lleva a cabo en este momento una sesión extraordinaria en la cual analizan la situación política de Honduras.

08:16am

Manifestación.  "Urge que se vaya", aludiendo al presidente Zelaya, promulgan los manifestantes del Movimiento Paz y Democracia en la plaza Morazán de Tegucigalpa.

08:12am

Inestabilidad.  Fidel Castro, ex presidente cubano, calificó de 'prueba' para la OEA y EE UU la crisis política que se vive en Honduras.

07:55am

Alzan su voz.  El Movimiento Paz y Democracia realiza una manifestación en el parque central de Tegucigalpa para respaldar la Constitución y la Democracia.

07:20am

Intervención.  Hugo Chávez, presidente de Venezuela, manifestó que los países del Alba planean interferir a favor de la consulta ilegal en Honduras.

07:18am

Buen día.  Elheraldo.hn inicia una nueva jornada de trabajo para informar a nuestros lectores sobre el acontecer nacional.

Fonte: http://www.heraldohn.com

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Iglesia Católica aclara que no apoya consulta ilegal

 

El obispo auxiliar de Tegucigalpa, Darwin Andino, aclaró que la Iglesia Católica de Honduras no apoya la consulta ilegal promovida por el presidente Manuel Zelaya, luego que él lo afirmara anoche en cadena nacional.

"Decir que la Iglesia Católica (apoya la encuesta) es manipular la iglesia, y dentro de la iglesia soy obispo auxiliar de Tegucigalpa y no puedo verme yo que como obispo apoyo algo ilegal, el cristiano no apoya algo ilegal, debe apoyar lo legítimo", dijo.

"No quiero decir que estamos apoyando al presidente en esta consulta, sí vemos todo el proceso que no se ha apegado a la ley", señaló el líder católico al calificar como "algo ilegitimo", las acciones tomadas por el mandatario hondureño "dados los hechos que han dado hoy de violencia de parte del Gobierno".

Andino cuestionó al Gobierno de atacar por medio de turbas a los jóvenes que tienen derecho a manifestarse. "Todos tienen derecho a opinar como ciudadanos, a decir lo que pensamos sin tratar de herir y ofender a las personas."

Para el líder católico, lo que el presidente Manuel Zelaya pretende es continuar en el poder "por lo que se ve y como se le oye hablar y dado que faltan sólo cinco meses para elecciones" y aseguró que "ésta es una propaganda electoral, lo que hace el presidente es hacer publicidad electoral, aprovechándose del poder".

Manifestó que en los últimos acontecimientos y la crisis política creada en el país, "veo la mano de Hugo Chávez en todo, el país no se puede entregar al chavismo ni a nadie, queremos ser libres e independientes".

"La iglesia y el evangelio y todo cristiano no tiene que apoyar lo que es ilegítimo, el presidente no escucha a nadie y hemos llamado al diálogo", sostuvo. "Nosotros queremos mantenernos en la vía de la legalidad, la Constitución tenemos que defenderla todos los hondureños", subrayó.

Fonte: http://www.laprensahn.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: Vásquez Velásquez descarta golpe

 

El destituido jefe del Estado Mayor de las Fuerzas Armadas de Honduras, general Romeo Vásquez, descartó este viernes que se pretenda dar un golpe de estado contra el presidente Manuel Zelaya para evitar que el domingo se realice una consulta sobre una reforma constitucional.

Lo del golpe de estado "no es cierto, nosotros (los militares) estamos más bien buscando el uso de la razón y no de la fuerza para que los conflictos se resuelvan en la mesa del diálogo", afirmó Vásquez en entrevista telefónica que ofreció desde Tegucigalpa al canal 63 de la televisión de Managua.

"Los tiempos (de golpes militares) han cambiado", dijo Vásquez, quien expresó que la "institución tiene como estrategia el fortalecimiento de la democracia" y dijo desconocer versiones sobre un golpe de Estado en Honduras.

Zelaya destituyó el jueves a Vásquez como jefe del Estado Mayor Conjunto de las Fuerzas Armadas por negarse a distribuir los materiales electorales para la consulta del domingo, que abriría el camino a una reforma constitucional y la eventual reelección de Zelaya.

Esa consulta fue declarada ilegal por la Fiscalía, el Congreso y el Tribunal Supremo Electoral, pero el mandatario hondureño siguió adelante con su iniciativa de efectuar la consulta popular este domingo.

El jueves, la Corte Suprema de Justicia ordenó a Zelaya que restituyera a Vásquez en su cargo, ahondando el enfrentamiento entre los poderes del Estado en Honduras.

Fonte: http://www.laprensahn.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Venezuela advierte sobre posible intervención

 

El presidente Manuel Zelaya dijo en Telesur que su deseo es instaurar una democracia como la de Venezuela, mientras se conocía que este país oficializó este viernes en un comunicado de prensa su decisión de intervenir abiertamente en Honduras, en apoyo al mandatario hondureño.

Zelaya ha denunciado que se "ha fraguado un golpe de estado en su contra". La embajada de Venezuela en Honduras envió este viernes un comunicado a los diversos medios de comunicación del país, donde define su respaldo a todas las acciones que realiza el mandatario hondureño.

"Los países miembros de la Alianza Bolivariana de los pueblos de nuestra América (Alba), manifestamos nuestro firme respaldo al gobierno del presidente Zelaya, en sus justas y decididas acciones por defender el derecho del pueblo hondureño a expresar su voluntad soberana", expresa el comunicado.

Un apoyo que fue agradecido por Zelaya durante la intervención en el canal que compartió con su homólogo venezolano, Hugo Chávez.

El próximo domingo, de manera unilateral, el mandatario hondureño ha convocado a una consulta a nivel nacional, dirigida a que se apruebe la instalación de una cuarta urna en las elecciones generales previstas para el mes de noviembre.

Esta cuarta urna sería para aprobar la instalación de una Asamblea Nacional Constituyente, que redacte una nueva constitución, ya que la actual prohibe la reelección presidencial.

"Los gobiernos de los países del ALBA al conocer las serias denuncias de desestabilización e intento de golpe de Estado, formuladas por el presidente de Honduras, declaramos que nos movilizaremos junto al pueblo hondureño ante cualquier intento de la oligarquía de quebrantar el orden constitucional", advirtió el comunicado de la embajada venezolana en Tegucigalpa.

"Las dictaduras militares ya no van a funcionar en una democracia como la que usted tiene en Venezuela que ha llamado a diez elecciones en diez años, esas son las democracias que nosotros queremos instaurar en América Latina y en América Central.

El presidente Chávez le reafirmó en la transmisión televisiva su apoyo a Zelaya. "Nosotros estamos aquí así como soldado, a la orden de Honduras, por supuesto, respetando la soberanía, apoyando a tu gobierno, las instituciones, los cambios que ustedes tengan a bien conducir".

La Unión de Organizaciones Democráticas de América (UnoAmérica) advirtió que la intervención indebida de Hugo Chávez en los asuntos internos de Honduras podría provocar una masacre en esta nación centroamericana, según el diario Hoy Bolivia en su edición electrónica.

Según UnoAmérica, el apoyo financiero que el gobierno venezolano proporciona al presidente Manuel Zelaya viene condicionado por una serie de obligaciones, entre ellas: incorporarse al ALBA, alinearse con el eje La Habana-Caracas, enfrentarse a los Estados Unidos, establecer relaciones con Ahmadinejad, modificar la Constitución, tomar el control de los poderes públicos, cometer fraude electoral para eternizarse en el poder, limitar la libertad de prensa y de expresión, y perseguir a la Iglesia Católica y a la oposición política.

 “Evidentemente, tales condicionamientos debilitan la democracia y polarizan a los ciudadanos, hasta que finalmente se produce un conflicto, tal como está ocurriendo ahora, a raíz del referendo ilegal que pretende realizar Zelaya el próximo domingo para modificar la Constitución”, afirma el comunicado de UnoAmérica. El envío de material electoral proveniente de Venezuela para realizar la consulta agudizó la crisis.

UnoAmérica advierte los hondureños que “siguiendo el patrón que ha implementado en Venezuela y en Bolivia, el próximo paso de Chávez en Honduras será ordenar a Zelaya reprimir ferozmente a la población, llegando incluso a provocar una masacre como la de Puente Llaguno (Caracas, abril de 2002) o la de Pando (Bolivia, septiembre de 2008). Una vez acribillados o encarcelados los opositores, el gobierno justificará la masacre alegando falsamente que estaba en marcha un golpe de Estado”.

UnoAmérica exhortó a la comunidad internacional mantenerse alerta sobre la delicada situación que vive Honduras y a tomar las medidas diplomáticas necesarias para impedir que Chávez siga interviniendo en los asuntos internos de esa nación.

Fonte: http://www.laprensahn.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

OEA llama a respetar Estado de derecho

 

El Consejo Permanente de la Organización de los Estados Americanos, OEA, aprobó hoy una resolución sobre la situación en Honduras que apoya a las instituciones del país, llama a los actores políticos a respetar el Estado de Derecho y solicita al Secretario General de la OEA, José Miguel Insulza, que constituya urgentemente una comisión que analice lo ocurrido en Honduras.

El texto de la resolución, aprobado por consenso unánime, fue elaborado durante varias horas de reunión por un grupo de trabajo creado por el propio Consejo Permanente, en el que estaban representados todos los grupos regionales.

La resolución consta de tres puntos. En el primero, el Consejo Permanente acoge la petición del gobierno de Honduras “de prestar apoyo para preservar y fortalecer la institucionalidad democrática del país, dentro del marco del Estado de Derecho”.

En el segundo punto, el texto realiza un llamado a todos los “actores políticos y sociales para que sus acciones se enmarquen en el respeto al Estado de Derecho a fin de evitar la ruptura del orden constitucional y de la paz social que pueda afectar la convivencia entre los hondureños”.

El tercer punto de la resolución instruye al Secretario General de la OEA “para que constituya, con carácter de urgencia, una Comisión Especial que visite Honduras con la finalidad de hacer un análisis de los hechos y contribuir a un diálogo nacional amplio, a fin de encontrar soluciones democráticas a la situación existente e informar de sus gestiones al Consejo Permanente”.

El Consejo Permanente aseguró que tomó la resolución “preocupado porque los recientes acontecimientos en la República de Honduras pueden poner en riesgo su proceso político institucional democrático y el ejercicio legítimo del poder”.

La reunión extraordinaria del Consejo Permanente fue convocada a petición de Honduras. El Representante Permanente del país centroamericano ante la OEA, el Embajador Carlos Sosa, envió un mensaje de agradecimiento al resto de países miembros antes de leer la resolución finalmente aprobada.

“Honduras agradece profundamente a los 33 amigos que tiene en esta organización sus ideas, sus aportes, su solidaridad, su preocupación por la paz y la tranquilidad del Estado de Honduras y el respeto a sus legítimas instituciones democráticas. Por eso, muchas gracias a todos”, afirmó el Embajador Sosa.

El Representante Permanente de Brasil, el Embajador Ruy Casaes, que propuso la aprobación por consenso, se felicitó por el “gran esfuerzo” realizado por todos los Estados Miembros para llegar a un acuerdo sobre el “momento difícil” que atraviesa Honduras.

Fonte: http://www.laprensahn.com

 

Observatório Virtual 74: lembramos que o líder cubano Fidel Castro, como seu irmão e presidente, Raúl Castro, consideram a OEA um "instrumento" dos Estados Unidos para o controle regional.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: Romeo Vásquez sigue siendo el jefe de las FF AA

.

 

Hay alerta máxima general en las Fuerzas Armadas de Honduras. Todos están al pie del cañón, algunos ya en las calles para resguardar o intervenir en lo que sea necesario ante el caos político-social generado por el Poder Ejecutivo al insistir en llevar a cabo la consulta popular el domingo, pese a ser ilegal.

La noche del miércoles, los hondureños estuvieron en vilo ante la acción del presidente Manuel Zelaya Rosales al destituir al coronel Romeo Vásquez Velásquez; sin embargo, horas después, la Corte Suprema anuló la decisión.

Vásquez sigue siendo el comandante general del Ejército, pues obedeció la Constitución de la República al no respaldar la consulta popular del próximo domingo. Así lo determinó la Corte Suprema de Justicia.

El despido del general despertó la solidaridad de los comandantes del Ejército, Miguel Ángel García Padget; de la Fuerza Aérea, Luis Javier Prince; y la Fuerza Naval de Honduras, Juan Pablo Rodríguez, que dejaron sus cargos por no estar de acuerdo con la consulta de la “cuarta urna”. El ministro de Defensa, Edmundo Orellana Mercado, también presentó su renuncia.

Fonte: http://www.laprensahn.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: Manifestación para defender la Constitución

.

 

En el parque central de Tegucigalpa, el Movimiento Paz y Democracia realizaron este viernes una masiva manifestación para respaldar la Constitución y la Democracia.

La marcha es similiar a la que se celebró el martes de esta seman en San Pedro Sula donde centenares de ciudadanos se han sumado hoy para defender la Democracia.

Los cientos de manifestantes en sus consignas manifestaban "urge que se vaya", aludiendo al presidente Zelaya, y pedían la renuncia del mandatario al mismo tiempo que rechazaban la intervención de otros países en la situación que atraviesa Honduras.

Los manifestantes han llegado a las instalaciones del Congreso Nacional donde harán un acto simbólico.

"La encuesta es ilegal, es un delito, no participes de ella el domingo próximo", expresó uno de los participantes.

Sectores de la sociedad civil, empresarios y políticos planean manifestaciones pacíficas en todo el territorio hondureño, también se espera que simpatizantes del gobierno realicen protestas apoyando la encuesta ilegal promovida por el Poder Ejecutivo.

Fonte: http://www.laprensahn.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Presidente Zelaya y turba entran a la Fuerza Aerea

 

El presidente Manuel Zelaya Rosales llegó hace unos minutos a bordo de un bus del trasporte urbano, hasta las instalaciones de la Fuerza Aérea Hondureña, para recoger el material con el cual se pretende realizar una encuesta de opinión el domingo próximo.
Cuando el mandatario llegó a la base aérea, acompañado de centenares de personas que le apoyan en este proyecto de consulta popular, la multitud rompió los portones de la base aérea y escoltaron al presidente Zelaya, quien a bordo de una camioneta blanca ingresó hasta el interior de la sede militar.

“Si se puede; si se puede, si se puede”, gritaba la gente, mientras corrían al  interior de la base aérea, donde habían muchos militares fuertemente armados y con escudos antimotines, pero no opusieron resistencia luego que vieron que al frente iba el presidente Zelaya Rosales.

“El es el comandante, el jefe de las Fuerzas Armadas, el jefe de la Policía y él dio la orden que abrieran los portones y si los oficiales desobedecen  la orden del presidente estarían rompiendo el orden constitucional”, dijo el secretario privado del mandatario, Enrique Flores Reina.

Ya en el interior de la Fuerza Aérea Hondureña, Manuel Zelaya, en medio de una fuerte lluvia que caía sobre la capital y auxiliado de un megáfono, pido calma a sus acompañantes.

“Es una manifestación de la no violencia y lo único que se está haciendo, es el derecho a que tiene el pueblo a organizarse”, dijo el mandatario en medio de la gritería de la gente.

“El general Prince (Luís Javier, comandante de la Fuerza Aérea), me acaba de jurar que nos va a entregar el material”, agregó el mandatario mientras la gente gritaba en reiteradas ocasiones, “si se pudo”.

“Nosotros les pedimos calma y que no haya un acto de violencia y estamos acá con el fin que se cumpla lo que se haya ofrecido;  les pido que abran el espacio para que pasen los camiones para retirar el materia porque la consulta del domingo no se para; es cierto que somos pacíficos, pero sabemos cuáles son nuestros derechos”, enfatizó Zelaya Rosales.

Fonte: http://www.tiempo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Populismo  rasteiro  em  Honduras

Observatório Virtual 74: esta baderna populista, que busca alterar o sistema representativo pelo "sistema participativo", utilizando a população de baixo poder aquisitivo e intelectual como massa de manobra, sintetiza a conduta padrão das esquerdas latino-americanas para atingirem os objetivos do Foro de São Paulo, contando com o apoio direto dos Presidentes da Venezuela, Cuba, Bolívia, Paraguai e Equador, e indireto do Brasil, Chile e Argentina.



Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Jóvenes reclaman libertad de expresión en Honduras

 

Con el fin de reclamar por la libertad de expresión en Honduras, un grupo de jóvenes pertenecientes a la organización Generación por cambio protestaron esta mañana frente a la embajada de la República bolibariana de Venezuela, en Tegucigalpa.

La manifestación se realizó de manera simultánea en diferentes países, para dar lectura a una nota dirigida al presidente de Venezuela, Hugo Chávez.

El miércoles, cuatro jóvenes que salieron a manifestarse frente a Casa Presidencial en contra de la instalación de una cuarta urna, fueron agredidos por grupos gobiernistas.
Diversos sectores hondureños han criticado que el gobierno copia actitudes intolerantes del gobierno venezolano, al que el mandatario hondureño es muy afín.

Fonte: http://www.laprensahn.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras se quedará sin policías el domingo

 

En su afán de seguir adelante con su propuesta de una ilegal consulta popular par el domingo, el Presidente Zelaya anunció en Casa Presidencial que usará a los Policías para que cuiden las urnas de la encuesta.

En un discurso más parecido a campaña política que a propuesta, Zelaya anunció que seguirá adelante con su proyecto, a pesar que la Corte Suprema de Justicia y el Ministerio Público la declararon ilegal y que las mismas Fuerzas Armadas rechazaron participar en ello por ir contra la Constitución de la República.

Más unidas que cualquier instituto político del país se declararon las Fuerzas Armadas de Honduras. Las últimas 24 horas han sido críticas para el instituto castrene. Sin embargo, inguno de los oficiales de la junta de comandantes estaría dispuesto a obedecer una orden ilegal.

El presidente Zelaya relevó la noche del miércoles al general Romeo Vásquez Velásquez como jefe del Estado Mayor Conjunto de las FF AA, porque éste le hizo saber que tenía limitantes en cumplir una orden.

Zelaya había ordenado a las FF AA apoyar y ofrecer seguridad al proceso de encuesta popular que se realizará este 28 de junio para poner una cuarta urna en las elecciones de noviembre.

La limitante a la que Vásquez Velásquez hizo mención era a la orden judicial del Contencioso Administrativo que decretó como ilegal cualquier acción que promueva una cuarta urna. La Corte Suprema de Justicia lo ratificó en el cargo

Fonte: http://www.laprensahn.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Ordenan restitución de jefe de cúpula militar

.

 

La Corte Suprema de Justicia de Honduras admitió el recurso de restitución de Romeo Vásquez Velásquez

La magistrada de la Corte Suprema de Justicia Teodolinda Mejía confirmó que la CSJ aceptó los recursos de amparo a favor del jefe del Estado Mayor Conjunto, Romeo Vásquez Velásquez, por lo que debe ser restituido en su cargo.

Con esta acción de la Corte, la resolución del presidente Manuel Zelaya Rosales de destituir de su cargo al jefe del Estado Mayor Conjunto queda sin efecto. Mejía leyó la resolución, asegurando que por unanimidad de votos de la sala Constitucional, se admitieron los recursos de amparo y decretó la suspension del acto reclamado, por lo que Vásquez Velásquez sigue siendo el jefe de las FFAA.

La Corte Suprema de Justicia de Honduras admitió el recurso de restitución de Romeo Vásquez Velásquez presentado por el Ministerio Público, por lo que éste vuelve a ser el jefe del Estado Mayor Conjunto de las Fuerzas Armadas.

La decisión tomada el miércoles por la noche por el presidente Manuel Zelaya Rosales de separar del cargo a Vásquez queda sin efecto, al igual que el nombramiento de su sustituto de Vásquez.

En estos momentos en el Congreso Nacional se establece que el anunciado nombramiento de Edgardo Mejía Murillo como nuevo jefe de las Fuerzas Armadas es otra ilegalidad del mandatario Manuel Zelaya Rosales.

Mientras tanto, en Casa Presidencial se anuncia que Zelaya hará oficial el nombramiento de Mejía en horas del mediodía. El mencionado militar se desempeña actualmente como jefe del Estado Mayor Presidencial.

Fonte: http://www.laprensahn.com



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

ONU condena "tentativa de golpe de Estado" em Honduras

 

O presidente da Assembléia Geral da ONU, o nicaraguense Miguel D'Escotto, condenou hoje o que chamou de "tentativa de golpe de Estado" contra o presidente de Honduras, Manuel Zelaya, que enfrenta uma grave crise política em seu país.

O ex-chanceler sandinista "mostrou sua profunda preocupação" com os acontecimentos que se desenvolveram ao longo do dia de hoje em Tegucigalpa, segundo seu porta-voz, Enrique Yeves.

O assessor afirmou que o presidente da Assembléia Geral "condena as claras e contundentes tentativas de golpe de Estado que estão ocorrendo nesse momento em Honduras contra o Governo democraticamente eleito do presidente Manuel Zelaya".

Ressaltou que D'Escotto espera que se respeite a legalidade vigente no país centro-americano e exigiu das partes envolvidas na crise que resolvam suas diferenças em um clima de paz e diálogo.

Yeves indicou que o presidente da Assembléia Geral se mantém informado sobre a situação que se desenvolve na capital hondurenha por meio do embaixador do país na ONU, Jorge Arturo Reyna, que esteve presente ao ato de leitura da declaração.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
   

HONDURAS: MINISTRO DA DEFESA E CHEFE DAS FORÇAS ARMADAS SÃO DESTITUÍDOS 

 

 

O presidente de Honduras, Manuel Zelaya, destituiu na noite de ontem o ministro da Defesa, Edmundo Orellana, e o chefe de Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, general Romeo Vásquez, que se negaram a apoiar o referendo que o governo promoverá no domingo.

O anúncio da demissão foi feito pelo próprio Zelaya, que leu uma mensagem transmitida pela rádio e pela televisão do país. O mandatário explicou que a decisão foi tomada após uma reunião de várias horas realizada ontem com membros do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas.

O governante disse que Orellana se antecipou à destituição e pediu a renúncia, que foi aceita. Já o afastamento de Vásquez fez com que a maioria dos comandantes das Forças Armadas renunciasse em solidariedade ao militar.

A decisão do presidente Zelaya recebeu o apoio de líderes sindicais, camponeses e de outras associações sociais, que também defendem a consulta popular. O mandatário se reuniu ontem com esses representantes da sociedade.

"Os que realmente amam Honduras não podem permitir que a democracia hondurenha continue sendo de poucos. Devemos lutar incansavelmente, sem trégua, para conseguir a transformação que permita uma democracia superior", comentou Zelaya.

A consulta popular de domingo será sobre a realização de um referendo em novembro para convocar uma Assembleia Constituinte no país. Zelaya diz que pretende instaurar "uma democracia participativa", que substitua o modelo representativo atual.

Por sua vez, políticos de oposição, setores empresariais e líderes cristãos se opõem à realização do referendo, que consideram ser uma estratégia do presidente para permanecer no poder após o dia 27 de janeiro de 2010, quando termina seu mandato.

Nos últimos dias, têm ganhado força rumores de que as Forças Armadas de Honduras estariam tramando um golpe de Estado contra Zelaya. Os boatos fizeram com que o mandatário pedisse que a Organização dos Estados Americanos intervenha para evitar que isso aconteça.

Ontem, o Congresso Nacional de Honduras aprovou uma lei que desautoriza a realização da consulta de domingo. De acordo com a norma aprovada, um referendo só pode ser realizado 180 dias antes ou depois das eleições gerais, que está marcada para o dia 29 de novembro.

Além disso, a nova lei estabelece que consultas populares só poderão ser realizadas com a assinatura de 270 mil pessoas e o aval do Congresso, critério que também torna nulo o resultado das votações de domingo.

Fonte: http://www.ansa.it



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

CPIs poderão passar a ser criadas por iniciativa do povo

 

Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) poderão passar a ser criadas a partir de iniciativa popular. A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, nesta quinta-feira (25), substitutivo do senador Jayme Campos (DEM-MT) a proposta de emenda à Constituição (PEC 1/08) que abre essa possibilidade. A proposição é de iniciativa do senador Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC).

O requerimento para criação de CPI de iniciativa popular precisará estar assinado por, pelo menos, um por cento do eleitorado nacional votante na última eleição, distribuído por, pelo menos, cinco estados e com não menos de três décimos por cento dos eleitores de cada um deles.

Em seu voto favorável à aprovação da matéria, o relator afirma que a proposição "não só estimula e provoca a efetiva participação do eleitorado brasileiro nas ações de investigação do Congresso Nacional, como também permite ao Legislativo federal ser reconhecido como interlocutor capaz para dar curso e efetividade à irresignação popular relativamente ao mau funcionamento do aparelho estatal da União".

Fonte: Simone Franco e Rita Nardelli / Agência Senado



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Simon sugere a Sarney que se afaste da Presidência

 

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) voltou a sugerir, nesta quinta-feira (25), que o presidente do Senado, José Sarney, se afaste do cargo até que se completem as investigações das denúncias de irregularidades na instituição. Na avaliação de Simon, seria melhor Sarney deixar a Presidência "antes que a sua situação fique insustentável e seja obrigado a sair". Frisou que a saída de Sarney não significaria admissão de culpa ou a aceitação da responsabilidade por tudo, mas "representaria um ato de grandeza de quem fez muitas coisas boas".

- Digo aqui com profundo sentimento de mágoa, e não gostaria de dizer o que vou dizer: o presidente Sarney tem que se afastar da Presidência para o bem dele, da família dele, da sua história e deste Senado. Se for possível, hoje - disse o senador.  

O senador assinalou que Sarney não deve ser responsável pela investigação do próprio neto, do mordomo da filha ou do diretor-geral, Agaciel Maia, que ele mesmo indicou para o cargo, há 14 anos.

Simon lembrou medidas já adotadas, como a exoneração de diretores do Senado e a designação de comissões especiais de sindicância, observando que "até agora parece que nada valeu". Ele disse que a população nutre um sentimento de mágoa pelo Senado e está vendo de maneira muito dura a classe política.

- Não há lugar mais triste para estarmos do que o Senado. Ninguém confia em nós. Ninguém acredita que esta Casa vai fazer alguma coisa - lamentou.

Simon disse que não pode culpar a imprensa por divulgar os erros e irregularidades ocorridos no Senado, mas pode criticar a forma como as coisas foram feitas.

Em aparte, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) disse que, "embora não tenha contribuído um milímetro" para a crise, Simon também é responsável por ela. Ele lembrou o episódio em que um grupo de senadores convidou o senador pelo Rio Grande do Sul para ser candidato suprapartidário à Presidência do Senado, mas Simon rejeitou.

- Se, naquele momento, tivesse pensado um pouco mais no Senado e no Brasil, talvez estivéssemos vivendo em outras águas aqui - assinalou.

Simon respondeu reconhecendo que realmente não aceitou o convite porque, ao colocar a proposta em discussão na bancada, seu partido o deixou "falando sozinho", recusando apoio a uma candidatura suprapartidária.

- Lamento, mas não aceitei e acho que não fiz mal - disse.

O senador Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC) discordou de Simon e disse que a renúncia ou mesmo o pedido de licença são atos voluntários. Para o senador, aqueles que cobram o afastamento de Sarney deveriam cobrar o mesmo de todos os membros da Mesa. Mesquita disse a Casa passa para o povo a impressão de que trama-se um golpe contra o processo eleitoral.

- Se nada acontecer dentro de algum tempo, aí talvez seja o caso de tomarmos uma decisão. Mal ou bem, os fatos estão sob investigação - assinalou.

Simon respondeu a Mesquita lembrando que uma eventual renúncia seria diferente de outros episódios na Casa. Ele recordou que os senadores Jader Barbalho (PMDB-PA), Antonio Carlos Magalhães (DEM-BA) e Renan Calheiros (PMDB-AL) renunciaram para não serem cassados. No caso de Sarney, explicou o senador, o bem estaria sendo feito para ele próprio e para o Senado.

Assinalando a sua condição de avô de cinco netos, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse que se estivesse no lugar do Sarney, tendo ocorrido envolvendo os netos, seguiria a recomendação de Simon e se afastaria do cargo até que tudo fosse investigado.

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) disse que a proposta de Simon está dentro de um espírito de respeito e que o erro [do Senado] foi eleger uma pessoa cuja biografia é maior que o cargo. Segundo Cristovam, o povo quer eleições gerais porque não confia em nenhum dos parlamentares e quer a dissolução do Congresso. O senador Wellington Salgado (PMDB-MG) disse que o que está faltando no Senado é educação e respeito.

Fonte: Agência Senado

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Mário Couto pede voto de repúdio a Carlos Minc

.

O senador Mário Couto (PSDB-PA) requereu nesta quarta-feira (24) um voto de repúdio ao ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, "em face do seu comportamento extremista e radical à frente de sua pasta, onde a cada medida adotada, inviabiliza a já comprometida economia do estado do Pará".

Segundo Mário Couto, o ministro recorreu ao Ministério Público para embargar a venda de carne bovina no Pará, que é o quarto maior exportador do produto no Brasil e responsável por 35% da produção nacional com 21 milhões de cabeças de gado. Com isso, assinalou o senador, Carlos Minc "deu mais um tiro" na economia do estado, pois já havia paralisado a indústria madeireira.

- Tenho a impressão que o ministro Carlos Minc não gosta do meu estado ou não gosta da Amazônia. Esse ministro é um louco, um anormal, nasceu de seis meses. Como é que ele acaba com a economia de um estado sem ouvir ninguém, sem conversar com o setor? Setenta e oito municípios vão falir. Será que esse louco sabe disso? - questionou.

Mário Couto ainda perguntou por que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tirou a senadora Marina Silva (PT-AC) do Ministério do Meio Ambiente se ela conduzia muito bem a área ambiental. O senador advertiu que, apesar dos milhares de empregos perdidos, não é apenas o Pará que vai sofrer com a medida de Minc, mas o país, que depende da produção de carne do estado. Ele sugeriu que Minc "conte até três antes de colocar os pés no Pará, novamente".

- Cadê a governadora? Onde estás tu Ana Júlia? Ela se esconde nesses momentos. Estão acabando com o nosso estado e tu não fazes nada - lamentou.

Fonte:  Agência Senado



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Líder Supremo recusa cedência à pressão das ruas

"Vossa Excelência deve ouvir a voz das ruas. Vossa Excelência está destruindo com a Justiça iraniana." 

 

por LUÍS NAVES

O Líder Supremo do Irã, ayatollah Ali Khamenei, disse ontem a deputados do seu país que "nem o sistema nem a nação vão ceder às pressões, a qualquer custo", numa referência aos protestos que têm abalado o regime iraniano. O dirigente desculpou o governo e pediu aos deputados para que tratem os governantes com "gentileza", dadas as dificuldade do exercício de poder.

Embora Khamenei tenha anteontem dado mais cinco dias ao Conselho de Guardiães para analisar as queixas sobre as irregularidades eleitorais, tudo aponta para que este tenha sido um gesto apenas simbólico. Na realidade, está sendo reforçada a repressão. Desde segunda-feira que os reformistas não conseguem organizar uma manifestação de massas.

O regime continua detendo opositores e multiplicou os avisos de que qualquer protesto será imediatamente sufocado. O próximo alvo pode ser o próprio candidato derrotado, Mir Hossein Mousavi, cujo campo reclama o direito ao protesto, apoiado por alguns políticos até agora dados como conservadores, como é o caso do presidente do parlamento, Ali Larijani, segundo o qual os iranianos pensam que o "resultado das eleições foi muito diferente do anunciado oficialmente".

Em relação a estes desafios, Khamenei já disse claramente que "continuará a insistir na aplicação da lei", o que pode ser interpretado como uma ameaça direta a todos os contestatários e a sua eventual detenção.

Os reformistas dizem que houve uma fraude em larga escala e apresentaram novas provas de irregularidades. Um relatório afirma que na véspera das eleições foram impressos boletins de voto sem número de série, "algo sem precedente na história do país".

Mas a televisão estatal explicava ontem que uma contagem parcial dos votos tinha confirmado os resultados que deram a vitória ao presidente Mahmoud Ahmadinejad. A notícia não esclarecia que recontagem havia sido feita ou de onde vinha a informação.

Os conservadores registaram ontem duas outras vitórias. O candidato ultraconservador Mohsen Rezai retirou a sua própria queixa de irregularidades eleitorais e as autoridades invadiram as instalações de um jornal pró-Moussavi, Kalemeh Sabz. Na operação, foram presas 25 pessoas, incluindo jornalistas, e a polícia diz que apreendeu "documentos comprometedores".

O Governo parece querer montar um caso de ingerência externa. Terã tenciona reduzir a sua relação diplomática com o Reino Unido e nos últimos dias acusou Londres de ter interferido, através de manifestantes "com passaporte britânico". Segundo o ministro do interior, Sadehg Massoulis, a oposição recebeu dinheiro da CIA e de exilados iranianos.

A crise está tendo repercussões internacionais sobretudo a nível diplomático, mas há quem tema que a sua continuação possa influenciar o preço do petróleo. Os mercados ainda não reagiram, pelo contrário, o crude está mais barato. Mas isso pode mudar. O Irã produz 3,8 milhões de barris diários e é vital para a estabilidade do Estreito de Ormuz, onde passam 40% dos barris de petróleo que o mundo consome.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 

Observatório Virtual 74: pau que bate em Chico bate em Francisco.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Gritar no telhado que "Deus é grande"

 

 Os habitantes de Terã estão recorrendo a um protesto ruidoso e inatacável para contestarem a reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad. Todas as noites, a partir das 21:30 hs, as pessoas juntam-se nos telhados e gritam, com toda a força "Deus é grande".

Tudo começa com algumas vozes isoladas e acaba com um coro que se sobrepõe ao barulho do tráfego da cidade. Esta forma de protesto foi inventada durante a Revolução iraniana, em 1979, que levou à queda do regime do Xá da Pérsia, Reza Pahlavi. Foi o ayatollah Khomeini quem pediu aos iranianos que subissem ao telhado e gritassem "Deus é grande", uma idéia que agora se vira contra os seus herdeiros. Segundo os raros correspondentes internacionais ainda em atividade em Terã, o movimento está se alastrando depressa e já se ouve em todos os bairros da cidade. As manifestações da oposição estão sendo duramente reprimidas, com balanço oficial de 17 mortos. Só no sábado, morreram dez pessoas, em cenas de grande violência. Depois dessas mortes, os gritos no telhado tornaram-se mais fortes.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Alvaro Dias rebate críticas de Berzoini a defensores da CPI

 

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) disse nesta segunda-feira (22) que a "frustração absoluta" do presidente do Partido dos Trabalhadores, Ricardo Berzoini, com o fracasso do protesto organizado pelo partido em São Paulo, contra a instalação da CPI da Petrobras, levou-o a taxar de "salafrários" aqueles que defendem a CPI. Para Alvaro Dias, salafrário é um adjetivo que se aplica melhor a corruptos, desonestos ou aqueles que defendem a corrupção e a desonestidade e com ela são complacentes, coniventes, cúmplices, partícipes ou beneficiários.

- Salafrários são os aloprados, assim denominados pelo presidente Lula - afirmou.

Alvaro Dias lembrou que quando a Polícia Federal flagrou e prendeu petistas envolvidos na confecção, venda e compra de um dossiê falso contra os candidatos do PSDB à Presidência da República e ao governo de São Paulo, o presidente responsabilizou "por inteiro" o presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, pelo episódio. Ele assinalou que, à época, Lula afirmou que Berzoini havia escolhido a equipe de coordenação de sua campanha eleitoral.

- Disse o presidente [Lula]: 'No caso do pessoal que cuidava da pseudo-inteligência da minha campanha, nem fui eu que escolhi. Quem escolheu foi o presidente do partido, que era coordenador da campanha eleitoral'. E o senhor Ricardo Berzoini não teve a dignidade para reagir às acusações do presidente da República. Não contestou, ao contrário, confirmou afirmando: 'Se o presidente Lula falou está falado'. Portanto, Berzoini aceitou a pecha de líder dos aloprados, de comandante em chefe dos aloprados - afirmou.

Alvaro Dias assinalou que Berzoini ainda não esclareceu a origem do dinheiro que foi utilizado na compra do falso dossiê, um total de US$ 1,9 milhão apreendidos pela Polícia Federal. Na avaliação do senador, o presidente do PT não tem autoridade política e moral para definir "salafrários". Ele acrescentou que, caso fosse tão irresponsável quanto Berzoini, poderia classificar como salafrários os gestores da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop), entidade fundada por Berzoini e acusada de lesar milhares de trabalhadores, que jamais receberam seus imóveis, e foi acusada pelo Ministério Público de ter perfil de organização criminosa.

O Senador também alertou para a articulação de alguns parlamentares com o objetivo de fechar o Tribunal de Contas da União (TCU). Ele salientou que, há poucos dias, o presidente Lula disse que era necessário prosseguir com as obras consideradas super faturadas e que foram paralisadas pela fiscalização do TCU.

- É a consagração da imoralidade na administração pública. O presidente da República não pode proclamar a imoralidade, estimulando a corrupção no país e inspirando parlamentares que desejam alterar as ações ou os poderes do TCU. A articulação em marcha tem por objetivo neutralizar o TCU - lamentou.

Fonte: Agência Senado

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Arthur Virgílio acusa Agaciel de chantagear senadores e sustenta que 'atos secretos existiram mesmo'

 

Em um discurso de que durou mais de duas horas, com dez apartes, o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) acusou Agaciel Maia, ex-diretor-geral do Senado, de chantagear senadores com a divulgação de informações que podem comprometê-los. Para ele, Agaciel carregou, ao pedir demissão, arquivos de computadores onde estariam pedidos feitos por senadores ao longo dos últimos anos, os quais agora são passados à imprensa para intimidar os parlamentares.

Arthur Virgílio acusou Agaciel Maia e João Carlos Zoghbi (ex-diretor de Recursos Humanos) de "ladrões" e prometeu lutar para que eles sejam demitidos e presos, e não "apenas aposentados". Para ele, se houver "senadores faltosos por trás deles" eles devem ser denunciados ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, para um possível processo de punição. "Agaciel não faria essas coisas sozinho", opinou.

Os chamados "atos secretos" que vêm sendo denunciados pela imprensa, de acordo com Arthur Virgílio, "existiram mesmo" e eles poderão ser conhecidos nas próximas horas, com o fim do levantamento que vem sendo feito por uma comissão de servidores. O senador disse temer que o ex-diretor Agaciel Maia tenha incluído nos atos secretos "alguma decisão que envolva algum senador, mesmo que o senador não saiba de nada". Seriam atos para "futura chantagem", pois "Agaciel tem mestrado como chantagista", tudo "para aumentar o seu poder".

O senador conclamou o presidente do Senado, José Sarney, "a romper quaisquer laços com esta camarilha" e a "tomar atitudes que levem a Casa ao respeito da opinião pública outra vez". Caso Sarney não dê mostras de que tomará tais medidas, Arthur Virgílio entende que ele "perderá as condições de governar a Casa".

Arthur Virgílio informou ter recebido telefonemas de jornalistas que perguntaram sobre a veracidade de informações que mencionavam gastos do Senado com sua mãe doente, sobre gastos com uma viagem a Paris, com a família, ou sobre um assessor contratado para trabalhar em Manaus. Disse ter percebido que se tratava de informações deturpadas ou falsas passadas por pessoas ligadas ao ex-diretor Agaciel Maia, na tentativa de intimidá-lo.

- Essa camarilha está desesperada. Eles estão perdendo muito - não apenas o salário ou a aposentadoria: estão perdendo os contratos superfaturados, as licitações fraudulentas; estão perdendo e vão perder a capacidade de enriquecer ilicitamente, como enriqueceram ilicitamente às custas do Senado - sustentou Arthur Virgílio.

Fonte: Agência Senado



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Perseguição a navio norte-coreano

 

A marinha americana está seguindo, no mar da China, um navio norte-coreano suspeito de transportar armas de destruição maciça. A perseguição ao Kang Nam dura desde quarta-feira e a televisão sul-coreana noticiou que o navio se dirige para Myanmar, tendo de passar por Singapura.

O Kang Nam surge nos noticiários na sequência do desafio nuclear da Coréia do Norte, que testou um artefato nuclear em 25 de maio. A Coréia do Norte está sob sanções da ONU e, de acordo com a resolução 1874 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, qualquer país pode fazer inspeções de carga e apreender armas, algo que a Coréia do Norte já disse que seria um "ato de guerra". A marinha americana tem o destroier John McCain em posição para fazer uma abordagem.

A explicação destes desafios à comunidade internacional pode ser mais complexa. O líder norte-coreano, Kim Jong-il, sofreu um ataque cardíaco no ano passado e está preparando a sucessão. O poder deverá passar para o seu terceiro filho, Kim Jong-un.

O jornal japonês Mainichi, que cita fontes do regime, afirma que Kim Jong-un assumiu já a presidência em exercício da comissão nacional de defesa, sendo de fato responsável pelo aparelho militar norte-coreano.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Filho do xá teme uma guerra nuclear

 

Por enquanto, é apenas uma coisa entre flamenguistas e vascaínos” (Lula)

 

Reza Pahlavi, filho do xá do Irã, pronunciou-se ontem sobre a crise iraniana, lamentando a repressão da oposição e as eventuais consequências no Oriente Médio que, na sua opinião, podem mesmo levar a uma guerra nuclear. "Se acontecer o pior, os tiranos fanáticos que sabem que o futuro está contra eles podem pôr fim ao seu reino segundo os seus próprios termos: holocausto nuclear", disse o filho do xá, numa conferência de imprensa em Washington. Na opinião do filho do monarca, derrubado em 1979 pela revolução islâmica, a eventual derrota da oposição iraniana poderá "encorajar o extremismo desde as margens do Levante até à veia jugular energética do mundo". Reza Pahlavi tem 49 anos e saiu do Irã para o exílio pouco antes de seu pai, o último xá, Mohamed Reza Pahlavi e segundo da última dinastia de monarcas.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Governo do Irã admite fraude em 50 cidades

 

 “Eu não conheço ninguém, a não ser a oposição, que tenha discordado da eleição do Irã. Por enquanto, é apenas uma coisa entre flamenguistas e vascaínos” (Lula)

 

Apesar das ameaças das forças de segurança e dos assassinatos e prisões de manifestantes, os iranianos voltaram às ruas ontem em Teerã para protestar contra a reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Eles enfrentaram paramilitares e policiais nas ruas de uma cidade que foi quase que inteiramente tomada por forças de segurança, no dia em que a Guarda Revolucionária ameaçou atacar os dissidentes e o governo, pela primeira vez, reconheceu que houve fraude, mas não a ponto de mudar o resultado eleitoral.

O Conselho dos Guardiães, grupo de 12 especialistas em lei islâmica ligados ao regime, reconheceu pela primeira vez que houve “problemas” em 50 distritos eleitorais. Eles teriam tido mais votos do que eleitores registrados.

— Com base na informação inicial, houve problemas em 50 cidades — disse o porta-voz do conselho, Abbasali Kadkhodai. — Porém, os votos nestes distritos não passam de três milhões e, assim, não terão impacto na eleição.

O polêmico resultado oficial apontou uma vantagem de 11 milhões para Ahmadinejad.

Moussavi diz que há provas de grandes irregularidades em pelo menos 170 distritos.

Diversas pequenas manifestações foram realizadas em diferentes partes da capital. A maior concentração ocorreu na Praça Haft-e Tir, no centro da cidade, onde cerca de mil pessoas se reuniram. Testemunhas afirmaram e vídeos colocados na internet mostraram os manifestantes fazerem o V da vitória, até serem brutalmente dispersados por paramilitares Basij e por policiais.

Eles usaram cassetetes, gás lacrimogêneo e atiraram para o alto. Alguns manifestantes tentaram fugir para dentro de casas, que foram invadidas pelos agentes do governo.

— Os basijis foram realmente agressivos, e me xingaram para que eu entrasse em minha casa — disse uma testemunha que mora na praça, que não forneceu o nome por medo da repressão do governo. — Fiquei com muito medo, pois achei que eles iriam invadir a minha casa.

Em toda a cidade, policiais e milicianos usaram motos e helicópteros para perseguir os manifestantes.

Pessoas que saíam de estações de metrô não podiam parar na rua, pois policiais ordenavam que continuassem em movimento. O governo confirmou que sábado foram presas 457 pessoas, e reconheceu que 15 morreram. Manifestantes dizem que os mortos são mais de 25.

A Guarda Revolucionária, força de elite ligada ao regime, anunciou ontem que entrará em ação — até agora, manteve-se afastada. Segundo uma nota, ela exige que os manifestantes “parem com atos de sabotagem e atividades baderneiras”, e os acusou de “conspirar contra o Irã”: “A Guarda confrontará de maneira firme e de modo revolucionário os baderneiros e aqueles que violam a lei.”

Fonte: O Globo

Observatório Virtual 74: E agora "cara"? Já conhece mais alguém que tenha discordado das eleições?



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 10h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Obama vai te pegar

Pega um, pega geral, também vai pegar você.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

França pede investigação "crível e imparcial" sobre eleições iranianas

 

“Eu não conheço ninguém, a não ser a oposição, que tenha discordado da eleição do Irã. Por enquanto, é apenas uma coisa entre flamenguistas e vascaínos” (Lula)

 

O Governo francês insistiu hoje em pedir às autoridades iranianas para que iniciem uma investigação "crível e imparcial" das recentes eleições presidenciais no país.

Em declarações à imprensa, o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores da França, Eric Chevallier, disse que esta é uma iniciativa necessária "para que a vontade democrática do povo seja plenamente respeitada".

As preocupações e as reivindicações das autoridades francesas se somam às de "candidatos às eleições presidenciais e de uma grande parte da sociedade iraniana", segundo o porta-voz, acrescentando que também se unem às de "muitos de seus parceiros da comunidade internacional".

O próprio presidente da França, Nicolas Sarkozy, expressou hoje sua preocupação com a onda de violência surgida no Irã após o processo eleitoral e considerou que a idéia de uma oposição iraniana representa uma "perspectiva interessante".

Segundo o porta-voz do Governo francês, Luc Chatel, Sarkozy reitera sua opinião de que a "cólera" da opinião pública iraniana está à altura das supostas "fraudes" registradas nas eleições de sexta-feira passada, vencidas pelo atual presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.

Desde a divulgação do resultado, o Irã é palco de manifestações e confrontos entre opositores e forças de segurança apoiadas por milicianos islâmicos afins ao Governo. Até agora, sete pessoas morreram nos distúrbios.

Fonte: http://noticias.uol.com.br

 

Observatório Virtual 74: de acordo com o pensamento do "cara", o Governo francês deve ser flamenguista ou vascaíno.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

MPF/DF vai investigar atos secretos do Senado

 

O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF) instaurou, em 16 de junho, inquérito civil público para investigar a ausência de publicidade de atos do Senado Federal. A investigação será conduzida pela procuradora da República Anna Carolina Resende, titular do 2º Ofício de Atos Administrativos.

A designação da procuradora se deu após livre distribuição das peças informativas entre os quatro procuradores da Procuradoria da República no DF que atuam nessa área.

A investigação foi instaurada por meio da Portaria 176/2009. No documento, Anna Carolina afirma que "a publicidade é um dos princípios que deve necessariamente informar as atividades do Estado."

Fonte: http://noticias.pgr.mpf.gov.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


  

O "cara" assinará uma coluna em jornais a partir de 7 de julho

Observatório Virtual 74: conclui-se que parte do nome não constará da coluna.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Lula compara protestos a Fla x Vasco

 

SÉRGIO RANGEL

ENVIADO ESPECIAL A GENEBRA

Na contramão dos líderes europeus, que ontem aumentaram a pressão sobre o governo iraniano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a reeleição de Mahmoud Ahmadinejad e comparou os protestos oposicionistas à contrariedade de torcedores de futebol.
"Eu não conheço ninguém, a não ser a oposição, que tenha discordado da eleição do Irã. Não tem número, não tem prova. Por enquanto, é apenas uma coisa entre flamenguistas e vascaínos", disse Lula, na sede da União Internacional de Telecomunicações, em Genebra.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/

 

Observatório Virtual 74: flamenguistas e vascaínos não merecem a comparação feita por quem demonstra não compreender a gravidade da situação no Irã. Deus criou o homem com dois ouvidos e uma boca para falar menos e ouvir mais. "Cara", se não entende do assunto, por que não se cala?



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Protestos podem ser princípio de contrarrevolução

 

GIDEON RACHMAN

DO "FINANCIAL TIMES"

Trinta anos após a Revolução Islâmica, podemos estar assistindo a uma contrarrevolução iraniana? No curto prazo, os acontecimentos recentes no Irã são deprimentes e alarmantes -uma eleição roubada, violência nas ruas, repressão. No longo prazo, há evidências animadoras de que o Irã não precisa ser imune à onda de democratização que varre o mundo desde o final dos anos 1970.

Há, é claro, quem pense que o presidente Mahmoud Ahmadinejad possa de fato ter vencido a eleição. O argumento é que jornalistas ocidentais e iranianos de classe média teriam se enganado por focar demais na opinião pública na capital e entre a elite instruída. O Irã talvez seja como a Tailândia -país que passou por turbulência política recentemente porque o voto da classe média urbana regularmente perde para o dos pobres da zona rural.
Esses argumentos não convencem. A eleição iraniana traz todas as marcas típicas de uma eleição roubada. A contagem oficial indica que Ahmadinejad venceu até mesmo na cidade natal de seu principal rival, Mir Hossein Mousavi, e atribui 63% dos votos ao presidente, uma porcentagem que foge totalmente da maioria das previsões traçadas antes da eleição.
Dizia-se que o Irã era um raro exemplo de semidemocracia no Oriente Médio. Mas a eleição de sexta arrancou o véu democrático do país. O regime iraniano vem reagindo aos protestos populares com todos os instintos de uma ditadura. Alguns pragmáticos conservadores argumentam que é um erro tentar promover a democracia no Oriente Médio, em vista da probabilidade de islâmicos subirem ao poder e imporem regimes fechados. A piada que se faz é que seria "um homem, um voto, uma vez".

A melhor resposta sempre foi que o islã deve perder seu poder de atração popular quando se permitir que fundamentalistas governem -e se mostrem incompetentes, opressores e corruptos. Esse ciclo está acontecendo agora no Irã. Enquanto isso, como o mundo externo deve reagir? Uma intervenção desajeitada do Ocidente seria um erro. O regime iraniano tem três fontes possíveis de legitimidade: o apoio popular, o êxito econômico ou uma ameaça externa.
A economia vai mal, e a eleição roubada jogou por terra a ideia de que o governo possua apoio popular amplo. Resta só a possibilidade de o regime utilizar a ameaça de intervenção externa para obter apoio patriótico e reprimir a oposição com ainda mais força. As revoluções democráticas, na maioria dos casos, são movidas sobretudo pelo "poder popular" no próprio país -geralmente seguido pela perda de confiança ou divisões internas no regime governante. É possível que isso aconteça no Irã.

É possível que o país tenha uma "revolução verde" (cor dos partidários de Mousavi) bem-sucedida, comparável às revoluções Laranja e Rosa na Ucrânia e na Geórgia. Mas a verdade deprimente é que tudo o que o mundo externo pode fazer, por enquanto, é oferecer apoio retórico aos democratas iranianos, observar, torcer e esperar.

Tradução de CLARA ALLAIN

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Irã atravessa uma fase "crucial”

 

As manifestações em Teerã ultrapassam a contestação aos resultados eleitorais, segundo um elemento do Conselho Nacional da Resistência Iraniana. “As coisas não voltarão a ser como eram antes”.

"Os protestos nas ruas já não têm nada a ver com este ou com aquele candidato, o que se procura é o fim do regime tirânico, o fim da teocracia, a liberdade no Irã", afirmou Shahin Gobadi, do Conselho Nacional da Resistência Iraniana, organização que permanece ativa na oposição à República Islâmica a partir do exterior.

Assiste-se a uma espécie de "explosão depois de 30 anos de repressão", afirmou Shahin Gobadi, em declarações feitas a partir de França.

Shahin Gobadi indicou que um dos “slogans” das manifestações é "abaixo Khamenei", visando o próprio ayatollah Ali Khamenei, líder supremo do Irã.

Em sua opinião, o Irã atravessa uma fase "crucial e o que quer que aconteça, as coisas não voltarão a ser como eram antes de 12 de Junho", dia das eleições presidenciais.

"A questão já não é se (Mir Hossein) Mussavi ganhou ou não a eleição presidencial. O povo tem agora exigências maiores, que visam à democracia e abolição deste sistema", disse o mesmo elemento, convicto de que a situação ultrapassa a disputa entre o atual Presidente Mahmud Ahmadinejad e o candidato reformista Mir Hossein Mussavi (dado como derrotado nas eleições).

"O povo está na rua a dizer 'Basta'", referiu, apontando que a comunidade internacional também tem uma palavra a dizer.

A líder do Conselho Nacional da Resistência Iraniana, Maryam Rajavi, defendeu sábado, em declarações à agência de notícias espanhola Efe, que Estados Unidos e União Européia não deveriam considerar válida a "farsa eleitoral" no Irã.

Fonte: http://jn.sapo.pt/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Quilometros de contestação à vitória de Ahmadinejad

 

por ABEL COELHO DE MORAIS

 Uma das principais avenidas de Teerã não foi suficiente para conter a multidão, estimada em centenas de milhares de pessoas, que saiu à rua para apoiar o candidato derrotado nas eleições presidenciais iranianas de 12 de Junho, Mir Hossein Mousavi.

Ao longo dos quatro quilometros de comprimento e 50 metros de largura da Avenida Vali Asr, os manifestantes, muitos deles ostentando lenços ou peças de roupa verdes - a cor da campanha de Mousavi - gritavam "Morte ao ditador" e "Preferimos a morte à humilhação". Outros empunhavam cartazes com a frase "Para onde foi o meu voto?".

Numa breve intervenção, Mousavi garantiu que, "assim Deus o queira, haveremos de recuperar os nossos direitos".

A manifestação, que decorreu pacificamente e sob vigilância das forças de segurança, terminou com um incidente que causou a morte de, pelo menos, um dos participantes. Relatos referem que um manifestante foi morto a tiro diante uma delegação da milícia baseej, ligada aos Guardas da Revolução, a elite militar e ideológica do regime. A AFP escrevia ao fim do dia que se ouviram vários tiros de que resultou um número indeterminado de feridos. Os disparos teriam sido feitos por civis.

Os acontecimentos em Teerã continuaram a provocar comentários por parte de dirigentes europeus e dos Estados Unidos, assim como do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. De modo geral, estas declarações manifestam preocupação com uma possível deriva autoritária no regime iraniano e a sua possível corrupção por práticas ilegais.

Fontes policiais afirmaram às agências que o total dos manifestantes que desfilou pela artéria onde se comemora anualmente a fundação, em 1979, da República Islâmica, poderia ultrapassar o milhão e meio. Independentemente dos números, Mousavi ganhou uma importante batalha: mobilizou um número impressionante de simpatizantes, teve a seu lado outras importantes figuras do campo reformista, viu o Líder Supremo, ayatollah Ali Khamenei anunciar a abertura de um inquérito a possíveis fraudes eleitorais e esteve presente numa manifestação que não estava autorizada.

Alguns destes desenvolvimentos talvez se devam ao facto de Mousavi ter anunciado que realizaria uma ação de protesto no túmulo do ayatollah Khomeini (o fundador e figura tutelar do regime, falecido em 1989), se as suas reivindicações não fossem atendidas, tenha influenciado os desenvolvimentos das últimas horas.

Outro aspecto a seguir: as palavras do Líder Supremo em que este aconselhou os reformistas a canalizarem as suas reivindicações pelas vias legais. Significa dizer que a lógica do regime arquitetado pelo ayatollah Khomeini vai se sobrepor a interesses da conjuntura e da luta política entre facções antagónicas?

Mousavi é hoje recebido pelo Conselho dos Guardiões da Constituição, órgão politico-constitucional com poderes para decidir sobre a legalidade da votação.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Namorada virtual do filho de Fidel afinal era exilado cubano

 

Luiz Dominguez  fez-se passar por bonita  jornalista colombiana para  mostrar ao mundo a vida opulenta da família Castro.

Claudia Valencia tinha tudo aquilo que Antonio Castro gostava numa mulher. Colombiana de 26 anos, jornalista de desporto, atrativa, despertou o interesse do filho de Fidel à primeira troca de e-mails. Mas, após oito meses de romance à distância, partiu-lhe o coração.

Em vez de uma mulher de sonho, Claudia revelou ser uma personagem virtual atrás da qual se escondia Luis Dominguez, 46, cubano exilado na Florida, decidido a desmascarar a hipocrisia da família Castro e da sua revolução.

Dominguez descobriu o segredo para furar a muralha de segurança que há décadas protegia a família do líder histórico da revolução: o fraco de Antonio por mulheres bonitas e desporto.

A ideia veio-lhe à cabeça durante um campeonato de basebol em Cartagena. Antonio era médico da selecção cubana e o mais desejado pelas mulheres da ilha.

A partir dos perfis das antigas namoradas, Dominguez criou uma mulher à medida do filho de Fidel. No Verão passado, claudiacartagena82@yahoo.com entrava na caixa de correio de tonycsport.

Depois das apresentações, Claudia enviou uma fotografia sua. Aparecia morena, com madeixas loiras, durante um casamento que Antonio agradeceu não ser o dela.

Estava dado o passo decisivo. Meses depois, durante uma visita à Rússia com o seu tio Raúl - presidente na sucessão de Fidel, desde 2008 -, Antonio escreveu a Claudia: "Adivinha onde estou e eu faço amor contigo sem parar."

O filho preferido de Fidel não revelou segredos de Estado durante as mais de 20 conversas com a "amante". Mas levantou o véu sobre a sua vida opulenta, bem diferente da pobreza em que vive a maioria do povo cubano.

É isso que faz com que Dominguez não tenha remorsos. O exilado disse fazer "tudo para se vingar" dos líderes comunistas. Entretanto, Havana não reagiu à divulgação das conversas. "Claudia" admitiu que a relação "esfriou".

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

DR nas esquerdas

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Pedro Simon critica demora na instalação da CPI da Petrobras

 

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) criticou, em pronunciamento feito no final da manhã desta sexta-feira (12), a demora na instalação da comissão parlamentar de inquérito que vai investigar a Petrobras. Para o senador, o suposto desacordo entre PMDB e PT quanto à indicação do presidente e do relator da comissão seria "um esquema que foi feito para ganhar tempo".

- Para mim, não existe crise nenhuma, nem do Lula com o Renan, nem do Renan com o Jucá, nem de ninguém com ninguém. É tudo de mentirinha - disse, referindo-se ao líder do PMDB, Renan Calheiros (AL) e ao líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). De acordo com a imprensa, o governo gostaria que Jucá fosse o relator da CPI, mas Renan preferiria outro parlamentar; essa seria uma das razões para a demora na instalação da comissão.

Simon também sugeriu que o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), deixasse a relatoria da CPI das ONGs, apesar de classificar como "excepcional" o plano de trabalho apresentado pelo senador tucano para a comissão que investiga suspeitas de desvio de recursos públicos destinados a organizações não governamentais. A troca do relator - anteriormente era o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) -, feita pelo presidente da CPI, Heráclito Fortes (DEM-PI), vem sendo apresentada pelos líderes governistas como um dos motivos para adiar a instalação da CPI da Petrobras.

Em seu pronunciamento, o senador gaúcho fez questão de ressaltar a importância da Petrobras, lembrando as lutas travadas para que fosse criada e o seu papel de destaque no mundo contemporâneo. Mas disse que é preciso investigar.

- Não conte comigo para querer atingir a Petrobras. Mas também não vamos nos acovardar no sentido de não querer conhecer as coisas que estão acontecendo - afirmou.

Simon também criticou o modo como as comissões parlamentares de inquérito vêm sendo tratadas no Senado Federal, muitas vezes usadas como objeto da luta político-partidária. Ele acrescentou que, por isso, não acredita na CPI da Petrobras.

- Sinceramente, não acredito. Machuca ter que dizer isto, mas nós não temos espírito público. Faltou a este Congresso grandeza. Faltou a este Congresso entender que somos homens políticos, partidários. Temos ideias, temos princípios, mas somos cidadãos! Nós temos personalidade. E, numa CPI, nós nos transformamos em juízes e temos que ser imparciais. Na CPI! Aqui, não. Quem é de um lado vota daquele lado; quem é do outro lado vota contra aquele lado. Ninguém quer buscar a verdade. Mataram a CPI. Esfacelaram a CPI no Senado Federal.

Fonte: http://www.senado.gov.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Promotores se mobilizam para barrar aprovação, pela Câmara, da "Lei da Mordaça"

 

Os representantes do Ministério Púbico iniciam na próxima semana uma mobilização em todo o país contra o projeto de lei do deputado Paulo Maluf (PP-SP), conhecido como "Lei da Mordaça", que estabelece penas para autores de ações públicas e populares quando o juiz da causa julgar que houve má-fé, perseguição política ou intenção de promoção pessoal no processo aberto pelos promotores. O movimento será encabeçado pela Conamp (Associação Nacional dos Membros do Ministério Público).

O presidente da entidade, José Carlos Consenzo, afirmou que uma das formas de pressão para derrubar o projeto de lei será a atuação direta nos municípios dos 15 mil promotores espalhados por todo o país. "Será um trabalho na base. O promotor vai atuar na comunidade mostrando que o parlamentar eleito [no exemplo, Paulo Maluf, eleito por São Paulo] atua [na Câmara dos Deputados] em causa própria", afirmou.

Outra frente do movimento é espalhar pelo país outdoors pelas cidades "para mostrar à sociedade os problemas de se retirar prerrogativas dos promotores". Consenzo ressaltou que a mobilização vai contar com apoio de outras entidades, como Transparência Brasil, CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e AMB (Associação dos Magistrados do Brasil), entre outras.

Nesta semana, a matéria recebeu o apoio de líderes partidários, como Cândido Vaccarezza (PT-SP), Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), José Aníbal (PSDB-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Fernando Coruja (PPS-SC), para que tramite em regime de urgência.

Essa tramitação, no entanto, depende ainda da aprovação em plenário de 257 deputados. Apesar de não ser consenso na bancada do PT, o líder Cândido Vaccarezza considera o projeto de lei "plausível". Para ele, uma vez explicada a proposta aos deputados não haverá problema na sua aprovação pela Casa.

Quanto à atuação dos promotores nas comunidades locais para barrar o projeto de lei, Vaccarezza não acredita que "promotores de boa-fé entrem neste movimento". Outros deputados, entretanto, não acreditam numa tramitação fácil da matéria.

O corregedor Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), por exemplo, admite que a proposta de Maluf é polêmica. "Isso não foi conversado no partido. De fato, não é uma coisa simples e não vejo como votar rápido. E por que pressa?", perguntou.

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) considerou que a Câmara dará "um tiro no pé" caso aprove o projeto de lei. Segundo ele, já existe uma mobilização do PV, P-SOL e PPS para, se for o caso, tentar obstruir a apreciação da proposta, caso a urgência seja aprovada em plenário. "Dificilmente [o projeto] será aprovado pois necessita do apoio de 257 deputados para tramitar em urgência e, depois, ainda ser submetido a uma segunda apreciação [de mérito]", lembrou Gabeira.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br

 

Observatório Virtual 74: pelo que consta da reportagem os promotores gostariam de manter a prerrogativa de atuarem com má-fé, perseguição política ou intenção de promoção pessoal. É o fim da picada. 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Israelita lança no lixo colchão milionário

Anat quis surpreender a mãe ao comprar-lhe um colchão novo; desconhecia que o velho era o seu cofre.

A intenção foi boa, a concretização revelou-se desastrosa. Que o diga Anat! Esta moradora de Telavive quis fazer uma surpresa à sua mãe; comprou-lhe um colchão novo e mandou o velho para o lixo. Obviamente, sem lhe dizer nada. Era surpresa. Mas a maior surpresa - e desagradável - teve a filha quando descobriu que o velho colchão era o cofre onde a mãe guardava as poupanças de toda uma vida: mais de 800 mil euros. Quando descobriu, Anat correu para a rua à procura do colchão milionário mas a viatura que recolhe o lixo já o levara. Restavam as lixeiras e Anat não hesitou. Mas, após ter procurado em três delas, nada encontrou. Pudera! Como diz Yitzhak Borba, o gerente de uma delas: é difícil encontrar um colchão no meio de 2500 toneladas de lixo.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 

Observatório Virtual 74: "Invejo a burrice porque é eterna."



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Ecuador 2 x 0 Argentina

Yai, que dolor !!!

Observatório Virtual 74: ... e que satisfação !!!



Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Voo 447: Parentes estudam processar Air France

 

Rio - As famílias dos passageiros do voo 447 da Air France estudam processar a companhia aérea na França. A ideia tomou força após o anúncio de que a empresa trocará os sensores de velocidade de todos os A330 - modelo do avião acidentado. Posteriormente, o Ministério Público de Paris abriu inquérito para apurar homicídio culposo no caso da queda da aeronave. "Nossa Justiça é arcaica e demorada. Há interesses de algumas famílias de entrarem na Justiça na França e não aqui", afirmou o militar aposentado Nelson Faria Marinho. No caso do processo que pretende mover pela morte do filho, o militar revelou que pretende processar a empresa na Europa.

Especialista em responsabilidade civil em Direito Aeronáutico, o advogado Leonardo Amarante também acredita que o processo fora do Brasil pode ser o melhor caminho. "As pessoas não podem se mover por um rompante, mas a princípio é a solução mais adequada. A família moverá a ação no tribunal ao qual a sede da empresa está submetida e estrategicamente é mais coerente entrar com o processo no país responsável pela investigação das causas do acidente", explicou o advogado.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Juiz impede que De Sanctis tenha acesso a dados sigilosos da Satiagraha

 

O juiz federal Ali Mazloum, responsável pelo processo aberto para averiguar vazamento de informações na Operação Satiagraha, recusou, na última segunda-feira, os pedidos do juiz federal Fausto De Sanctis e do procurador da República Rodrigo de Grandis para terem acesso aos dados sigilosos que integram o processo.

Em decisão tomada em maio, Mazloum escreveu que o juiz e o procurador trocaram telefonemas, entre fevereiro e agosto de 2008, com o delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, coordenador da Satiagraha.

No entender de Mazloum, as supostas ligações seriam motivo para abertura de procedimentos no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e no CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público).

Em entrevista à imprensa, em maio, De Grandis disse que contatos, se ocorreram, nada significam de irregular, pois o delegado era o responsável pelo cumprimento de várias decisões judiciais tomadas antes, durante e depois da operação. De Sanctis preferiu não comentar.

Mazloum também recusou o pedido feito pelo empresário Luís Roberto Demarco para ter acesso aos dados sob sigilo. Em maio, Mazloum escreveu que Protógenes trocou telefonemas com a empresa de Demarco, a Nexxy Capital. O empresário e o delegado negaram tais telefonemas.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Cadeia para os facistas da USP!!!

.

A pedido

 

“Vejam este vídeo. Foi assim que começou a confusão de ontem na USP. Um bando de celerados cercou quatro policiais indefesos e partiu para cima. Reparem como a burguesada de extrema esquerda ainda faz questão de documentar o seu belo ato revolucionário.  Espalhem este vídeo. Demonstrem quem é essa gente. Ele foi acessado, até agora, apenas 320 vezes. Precisa se espalhar. É um documento que prova o país e a universidade que eles querem. Acreditem: há baderneiros aí no meio na pele de professores. O governo do estado deveria recorrer à rede de TV e pôr este vídeo no ar com a mensagem clara: serão reprimidos, não passarão.”  (Reinaldo Azevedo)

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

  Venezuela proíbe a venda de Coca-Cola Zero

 

Mais uma do Chico Locura

O governo da Venezuela proibiu, nesta quarta-feira, a venda do refrigerante Coca-Cola Zero no país e ordenou que a multinacional Coca-Cola retire o produto de circulação, alegando que o refrigerante seria prejudicial à saúde.

Sem apresentar detalhes, o ministro da Saúde, Jesús Mantilla, afirmou que o refrigerante possui componentes na fórmula que seriam prejudiciais ao organismo.

"O produto deve sair de circulação para preservar a saúde dos venezuelanos", afirmou Mantilla.

A medida foi tomada depois de uma inspeção realizada na filial da empresa Coca-Cola Femsa na Venezuela, que é a segunda maior engarrafadora da Coca-Cola no mundo, de acordo com informações disponíveis na página eletrônica da empresa.

O ministro da Saúde ordenou à Coca-Cola que suspenda as vendas do refrigerante e recolha todos os produtos que já estão nos estabelecimentos comerciais.

Nenhum representante da Coca-Cola foi localizado pela BBC Brasil até o momento para comentar a medida. Enfrentamentos Essa não é a primeira vez que o governo venezuelano enfrenta a Coca-Cola. Em março, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, pediu que a empresa saísse de um terreno no oeste da capital, Caracas, para que o governo pudesse construir casas populares na área.

A empresa também foi alvo de uma extensa greve no ano passado, que resultou em perdas milionárias para a Coca-Cola. Os empregados chegaram a tomar algumas sucursais da empresa, exigindo o pagamento de dívidas trabalhistas atrasadas, entre outras reivindicações.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Alvaro Dias diz que CPI, mesmo sem ser instalada, já produz resultados

 

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) afirmou que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, mesmo sem ter sido ainda instalada, já produz resultados. Em pronunciamento em Plenário nesta quarta-feira (10), ele disse que grande parte da população que não tinha conhecimento de irregularidades na empresa, delas já tomou ciência, apenas por ter visto a luta que se trava por sua instalação.

O parlamentar lamentou que os integrantes dos partidos que dão sustentação ao governo novamente tenham faltado à reunião para a instalação da CPI. Ele criticou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por ter atacado a criação da CPI num primeiro momento, passando a defender sua ocupação pelos parlamentares governistas, após sua criação.

- A maioria está determinada a impedir a investigação em profundidade - afirmou Alvaro Dias.

O representante pelo estado do Paraná acusou o governo de lotear a Petrobras, colocando políticos em cargos que deveriam ser preenchidos pela competência técnica. Esta prática, para ele, "puxa para baixo a qualidade da administração de uma empresa que sempre teve como marca a qualidade de gestão".

- O que queremos com a CPI é a desprivatização da Petrobras - afirmou.

Alvaro Dias disse ainda que, caso as investigações da CPI sejam infrutíferas, as denúncias a ela apresentadas se transformarão em uma representação ao Ministério Público, para que este tome as providências necessárias. O senador criticou ainda os que censuram os gastos com uma CPI, contra-argumentando que a Receita Federal recupera bilhões em impostos sonegados a partir das investigações realizadas por CPIs feitas pelo Congresso Nacional.

Fonte: http://www.senado.gov.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Sem acordo, CPI da Petrobras não será aberta hoje, diz líder do governo

 

Piero Locatelli

Senadores da base governista vão impedir a abertura da CPI da Petrobras, que deveria ocorrer nesta quarta-feira (10), à tarde. "A base não vai comparecer em qualquer CPI enquanto não houver acordo com a CPI das ONGs", disse Romero Jucá (PMDB-RR).

Sem a presença dos governistas, não há senadores suficientes para dar início aos trabalhos da CPI.

"Eu acredito que na próxima semana, depois das festas juninas e do dia dos namorados, o coração da oposição estará melhor para chegarmos a um acordo", afirmou Jucá.

Os governistas querem de volta a relatoria da comissão que investiga as organizações não-governamentais (CPI das ONGs), ocupada por Arthur Virgílio (PSDB-AM) com a saída de Inácio Arruda (PCdoB-CE).

Ontem, os governistas apresentaram um pedido para a saída de Arthur Virgílio da relatoria, que foi negado pelo presidente da CPI das ONGs, Heráclito Fortes (DEM-PI).

Com a negativa, os senadores governistas abandonaram a sessão da comissão, e disseram que vão impedir o trabalho na CPI das ONGs se o tucano continuar na relatoria. Jucá deve levar o pedido da saída de Virgílio ao plenário da Casa.

A primeira tentativa dos parlamentares de instalar a CPI que investigará a Petrobras aconteceu na semana passada, no dia 2 (terça-feira), mas os governistas boicotaram a sessão e não houve quórum.

Fonte: http://noticias.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Paulo Santana em "Os embalos do Jornal do Almoço"

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Oposição lança campanha para mobilizar sociedade em favor da CPI contra Yeda

 

Salve-se quem puder

 

Os deputados que fazem oposição ao governo de Yeda Crusius (PSDB) na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul lançaram nesta terça-feira uma campanha para mobilizar a sociedade em favor da criação de uma CPI para investigar a administração gaúcha. A primeira etapa será um abaixo-assinado.

Segundo a oposição, uma banca será instalada no largo Glênio Peres, no centro de Porto Alegre, para recolher assinaturas da população para a abertura imediata da comissão. Além disso, as pessoas poderão gravar recados em vídeo para os deputados.

"Vamos para as ruas, garantir eco às manifestações do povo. Começaremos pela capital, mas queremos também garantir espaço para a população do interior", afirmou o deputado Elvino Bohn Gass, líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa.

Ontem, mais um deputado assinou o requerimento para instalar a CPI na Assembleia Legislativa. Com a adesão de Paulo Azeredo (PDT-RS), sobe para 17 o número de parlamentares que assinaram o documento. Ainda faltam duas assinaturas para que a comissão de investigação seja criada.

Yeda e integrantes de seu governo são suspeitos de desvio de dinheiro no Detran-RS, fraude em licitações e caixa dois na campanha eleitoral de 2006.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

JPSDB pede providências sobre escândalos do PT ao MP, OAB e Assembléia Legislativa

.

Salve-se quem puder

 

Na manhã desta terça-feira (09) a Juventude do PSDB esteve na Assembléia Legislativa onde entregou uma cópia do DVD (click aqui, aqui, aqui e aqui) com denúncias contra deputados do PT ao presidente Ivar Pavan (PT) e ao corregedor Miki Breier (PSB). O material apresenta uma entrevista onde Paulo Salazar, ex-funcionário dos deputados Raul Pont e Elvino Bohn Gass, afirma que era obrigado a devolver seu salário para os chefes, que eram utilizadas notas frias para obtenção de diárias e que ele carregava sacolas de dinheiro para Caixa 2 de campanha.

O presidente da AL, Ivar Pavan, garantiu que irá avaliar o conteúdo do material. Já o corregedor Miki Breier informou aos jovens que irá tratar do assunto em reunião da Comissão de Ética da Assembléia Legislativa para encaminhar o tema. Pela tarde serão entregues cópias do DVD para a OAB e para o Ministério Público.

A expectativa dos jovens é de que as denúncias sejam investigadas com profundidade e seriedade. “Avaliamos que a fala de Salazar contém fatos graves que precisam ser analisados pelas autoridades competentes em busca de esclarecimentos”, explica o presidente da JPSDB-RS Lucas Redecker. Junto com os DVDs foram entregues ofícios pedindo a análise do teor da fala de Paulo Salazar e providências sobre o caso.

A entrevista que consta no DVD tem cerca de 40 minutos e foi realizada com o consentimento do ex-tesoureiro do PT Paulo Salazar. Nela ele relata uma série de supostas irregularidades praticadas nos gabinetes do líder da bancada do PT Elvino Bohn Gass e do deputado Raul Pont quando trabalhava para eles.

Fonte: http://jpsdbrs.blogspot.com



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

   CNI/Ibope: aprovação do governo Lula sobe 4 pontos e vai a 68%


O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva atingiu aprovação de 68% em junho, afirmou nesta terça-feira pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) encomendada junto ao Instituto Ibope. O patamar corresponde a quatro pontos percentuais a mais que o último levantamento, feito em março de 2009.

Tanto as avaliações do governo classificadas como regular ou ruim caíram na pesquisa divulgada nesta terça. Em junho, a avaliação da gestão petista classificada como regular atingiu 24% diante de 25% no levantamento feito há três meses, ao passo que caiu de 10% para 8% o eleitorado que avalia como "ruim ou péssimo" o governo Lula.

Fonte: http://noticias.terra.com.br

 

Observatório Virtual 74: Como já afirmava Nelson Rodrigues – “O povo é um débil mental. Digo isso sem nenhuma crueldade. Foi sempre assim e assim será, eternamente.”



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Centro-direita vence eleições provinciais italianas

 

A centro-direita foi a grande vencedora das eleições locais realizadas este fim de semana na Itália, após triunfar também no pleito europeu, ao vencer no primeiro turno em 26 das 62 províncias onde houve votação.

A centro-esquerda venceu em 14 províncias, enquanto nas demais, nenhum candidato superou 50% dos votos, e haverá um segundo turno em 21 de junho.

Assim apontam os resultados divulgados hoje pelo Ministério do Interior sobre as eleições administrativas realizadas em 6 e 7 de junho, junto ao pleito europeu, para renovar 4.281 Prefeituras, delas 30 capitais de províncias, e 62 Assembléias provinciais.

O Povo da Liberdade (PDL), liderado pelo primeiro-ministro Silvio Berlusconi, e seu aliado no governo, a Liga Norte, que nessas eleições se apresentaram separadamente, avançaram de forma considerável tanto no norte como no sul do país e arrebataram 15 províncias da centro-esquerda, entre elas Nápoles e Bari.

A direita foi arrasadora também na maioria das Assembléias provinciais das regiões de Vêneto, Lombardia e Piemonte, todas no norte.

No entanto, nessas três regiões ainda é preciso decidir as províncias mais importantes (Turim, Veneza e Milão), onde haverá um segundo turno no próximo dia 21.

Uma das vitórias mais relevantes da centro-direita foi na província de Piacenza, na região de Emília-Romanha, um dos tradicionais redutos da esquerda e em que, pela primeira vez, haverá uma Assembléia provincial conservadora.

Apesar das perdas, a centro-esquerda conseguiu manter dois de seus redutos fortes como Bolonha e Florença, que em 6 e 7 de junho também votaram para escolher prefeitos.

No âmbito das eleições municipais, das 30 capitais da província em jogo, a centro-direita venceu em nove cidades e a centro-esquerda em cinco, enquanto no resto haverá segundo turno.

Fonte: http://noticias.terra.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

PIB cai 0,8% no 1º trimestre, e país confirma 1ª recessão desde 2003


O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 0,8% no primeiro trimestre em relação aos três meses imediatamente anteriores e 1,8% sobre igual período de 2008. O resultado confirma que o país está em recessão, já que no quarto trimestre, a economia brasileira contraiu-se 3,6%.

O resultado foi melhor do que os especialistas esperavam. Pesquisa com 25 economistas realizada pela Reuters apontava que as projeções para a comparação com o quarto trimestre variavam entre -1,2% e -3,8%; a mediana das previsões ficou em -2,6%.

Recessão ocorre quando a atividade econômica (produção, consumo, emprego) está em baixa.

A crise econômica global está causando recessão em diversos países do mundo, inclusive nos ricos. Uma indicação adotada internacionalmente, embora não seja unânime, para definir se há recessão é a queda do PIB em dois trimestres seguidos.

Na comparação com o quarto trimestre, a maior redução ocorreu na indústria (-3,1%), seguida pela agropecuária (-0,5%), enquanto os serviços apresentaram elevação de 0,8%.

Fonte: http://economia.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

São os votos dos invejosos que elegem Berlusconi

 

Leonídio Paulo Ferreira

Silvio Berlusconi tanto sabe ser um político irreverente, como um empresário que construiu a fortuna à custa do suor, como um dirigente desportivo capaz de tornar um clube campeão. Some-se uma aura de galã e está explicado o segredo do sucesso deste homem de 72 anos. Uma figura de quem todos falam mal, mas que por três vezes conquistou o poder. Quase metade de Itália adora-o, outra quase metade detesta-o e uma franja razoável inveja-o. E a vitória nas eleições acontece quando os votos dos invejosos se somam aos dos fiéis. Aconteceu em 1994, 2001 e 2008. Numa das vezes, este primeiro-ministro que tem fama de inconstante até conseguiu cumprir um mandato de cinco anos, estabilidade inédita na Itália do pós-guerra, onde os governos se habituaram a durar meses.

Desde os dedos em riste sobre a cabeça de um ministro espanhol, até fazer a chanceler alemã esperar na rua devido a uma uma chamada de celular, tudo se junta para abalar a credibilidade internacional de Berlusconi. Ouvem-se também os ecos do seu divórcio e das suspeitas que teria uma paixão por uma jovem de 18 anos. A The Economist até fez uma capa dizendo que não era digno de governar a Itália, crítica dura para quem surgiu na política tendo por modelo Margaret Thatcher e um liberalismo que a revista britânica também apregoa. E agora a decisão da Einaudi, filial da sua Mondadori, de não publicar um livro de José Saramago, onde o Nobel compara o líder italiano a um chefe mafioso. "Sem modos", "mulherengo", "mau gestor", "censor", "corrupto", tudo etiquetas que insistem em colar-se ao magnata da mídia e dono do AC Milan.

Em vésperas das eleições de 2001, chegou a 12 milhões de casas Una Storia Italiana, oferta que custou 11 biilhões de liras à Mondadori. Mais de cem fotografias, desde bebê até já governante, beijando a mão do Papa, e um texto louvando Berlusconi e a sua saúde invejável, a bela mulher, os iates, as casas apalaçadas, o jeito para a música, as empresas, o clube de futebol ganhador. O objetivo da propaganda era óbvio, como escreveu Tobias Jones, autor de The Dark Heart of Italy. Levar as pessoas a pensar: "Eu quero imitar este homem, quero ser como ele, ou pelo menos segui-lo, certamente votar nele." Tão extremado como outro livro, que surgiu na época com o título L'Odore dei Soldi, cheio de acusações criminais por provar.

Para os italianos, qual a alternativa? Um Partido Democrático onde se amontoam orfãos do comunismo e da democracia-cristã ou um regresso aos tempos em que políticos cinzentos negociavam as migalhas do poder? Como disse há dias Claudia Cardinale ao El País: "A imprensa exagera com Berlusconi. Tem essa personalidade e passam-se com ele." Mas a personalidade dá-lhe votos.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Recolher obrigatório na selva

 

Exército controla região da Amazônia que foi palco de guerra contra indígenas revoltosos.

O exército peruano decretou o recolher obrigatório e ergueu "checkpoints" na selva do estado do Amazonas que no fim-de-semana foi tornado cenário de uma guerra entre militares e indígenas.

A escalada da violência deu-se sexta-feira, na localidade de Bágua, quando cinco mil nativos furiosos de 65 tribos amazônicas tomaram de assalto uma estação petrolífera. Os revoltosos mataram 11 homens em uniforme e raptaram mais de 30 outros.

A vingança das autoridades aconteceu sábado quando o exército entrou na selva para resgatar os seus homens.

Há dois meses que os indígenas tentavam boicotar a atividade da empresa petrolífera que consideram estar ocupando o seu território ancestral.

Segundo os analistas, esta constitui o episódio mais violento da história recente do Peru e a crise mais grave do segundo mandato do Presidente Alan García.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 

Observatório Virtual 74: Quem pariu Mateus que embale.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Mulher multada por não colocar a mão em escada rolante

 

Bela Kosoian, de 38 anos, foi multada em 420 dólares por não ter colocado a mão no corrimão de uma escada rolante na estação de metrô de Montmorency, em Montreal, no Canadá, segundo a reportagem do jornal National Post.

Estudante de direito internacional na Universidade de Montreal e Quebec, Bela Kosoian afirmou-se indignada com o incidente. Contou ao jornal que não colocou a mão no corrimão porque procurava dinheiro na sua carteira para pagar o bilhete de entrada no metropolitano.

"Fui várias vezes ameaçada com multa se não colocasse a mão", confirmou a mulher, que acabou multada num total de 420 dólares (100 por não usar o corrimão da escada rolante e 320 por obstrução à Justiça).

Segundo a polícia, Bela começou a gritar quando lhe chamaram a atenção e não quis cumprir as normas de segurança na estação de metro. Bela Kosoian, no entanto, rebateu a versão policial e garante que foi tratada como uma criminosa.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Nem a crise trava a corrida às armas

 

A crise quando nasce é para todos. Ou talvez não. A julgar por um relatório ontem publicado, a recessão, que levou à falência algumas das maiores empresas do mundo, está passando ao lado da indústria do armamento.

Empurrado pela luta contra o terrorismo - as guerras dos EUA no Iraque e no Afeganistão - e pela ambição militar russa e chinesa, o mundo gastou um recorde de 1464 mil milhões de dólares em defesa no ano passado, mais quatro por cento do que em 2007 e quase o dobro do que há uma década atrás.

De acordo com o Instituto Internacional de Estudos para a Paz, sediado em Estocolmo (Sipri), isso corresponde a 2,4% da riqueza produzida no planeta. E, na prática, significa que por cada pessoa foram gastos 217 dólares em armas.

"A introdução da ideia de uma guerra contra o terrorismo levou muitos países a adotarem uma perspectiva fortemente militarizada para os seus problemas", explicou à AFP Sam Perlo-Freeman, um dos autores do estudo.

Outra das razões que explicam esta tendência é o aumento das missões de paz, de que são exemplo o Darfur e a RDCongo.

A lista dos países gastadores é liderada de longe pelos EUA. A fatia de Washington cobre 41% do bolo. A América sozinha gasta mais do que os 14 países que a seguem juntos. A supremacia americana reflecte a política da administração republicana do ex-presidente George W. Bush.

A China ocupa, pela primeira vez, o segundo lugar na lista, com 6%, um "prêmio" para as aspirações de Pequim, que triplicou os gastos militares na última década.

Atrás do gigante asiático, seguem-se a França e o Reino Unido, os europeus que são membros permanentes (e com direito de veto) do Conselho de Segurança da ONU, com 4,5% da despesa.

A Rússia, que nos últimos anos reforçou brutalmente os seus investimentos em defesa, após o colapso e a quebra que se seguiu à Guerra Fria nos anos 1990, ocupa o quinto lugar do ranking.

Em termos regionais, a América do Sul foi um dos subcontinentes que mais contribuíram para a tendência, aumentando as despesas em 50% na última década - empurrada pelo Brasil e pela escalada de despesas na Colômbia, justificada pelo seu conflito interno contra os rebeldes das FARC.

A remar contra a maré, no topo da lista, aparecem Alemanha e Japão. As potências econômicas européia e asiática, que foram impedidas de ter exércitos após a derrota na II Guerra Mundial, reduziram as suas despesas militares em 11% e 17%, respectivamente.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Centro-direita nos centros de decisão

 

A vitória das forças de centro-direita nas eleições para o Parlamento Europeu reforçou a sua posição nos centros de decisão da UE, com a esquerda falhando na tentativa de responsabilizar os conservadores pelos efeitos da crise econômica.

O "novo" Parlamento Europeu, para a legislatura 2009-2014, continuará a ter uma maioria de centro-direita, já existente ao nível dos Governos dos 27 (Conselho) e, por consequência, na Comissão Europeia, para a qual José Manuel Durão Barroso ficou com o caminho aberto à reeleição para um novo mandato de cinco anos.

Na campanha para as eleições europeias, realizadas entre 04 e 07 de Junho, as forças de esquerda um pouco por toda a Europa tentaram capitalizar o descontentamento popular, em tempo de crise económica, responsabilizando a maioria de direita existente na UE nos últimos anos por uma resposta inadequada.

No entanto, os resultados das eleições de domingo foram claros: a direita venceu de forma clara nos países "pesos pesados" da União onde já é governo - Alemanha, França e Itália - mas também onde é oposição - casos de Reino Unido e Espanha -, com os socialistas a contabilizarem poucas vitórias e muitas derrotas, tendo em vários casos caído bastante relativamente às eleições de 2004, como aconteceu em Portugal.

"Os partidos do centro-esquerda não conseguiram vender essa mensagem" de que a direita é responsável pela actual crise económica, comentou hoje Sara Hagemann, analista do grupo de reflexão European Policy Center, com base em Bruxelas.

Face ao "cenário" do futuro Parlamento Europeu - de acordo com resultados ainda não definitivos, o Partido Popular Europeu alcança 267 assentos (36 por cento), os Socialistas 159 (21 por cento), os Liberais 81 (11 por cento) e os Verdes 51 (4,7 por cento) -, o centro-direita não terá maiores dificuldades para eleger o futuro presidente da Comissão e do próprio Parlamento.

Durão Barroso, o candidato do PPE à presidência do executivo comunitário, deverá contar com o apoio dos Liberais e já tem o apoio anunciado de vários líderes socialistas - casos de José Sócrates, do britânico Gordon Brown e do espanhol José Luís Rodríguez Zapatero.

Em "troca" do seu apoio ao antigo primeiro-ministro português com vista à sua recondução, os Liberais deverão todavia reclamar o cargo de presidente do Parlamento Europeu, que PPE e Socialistas Europeus têm partilhado nas últimas legislaturas.

Certo é que a esquerda terá de esperar por nova tentativa de "assalto ao poder" no seio da UE, onde o centro-direita tem assegurada maioria por mais alguns anos nas três principais instituições europeias: Conselho, Comissão e Parlamento.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Charge

 

Em relação às críticas contra ele, Jobim afirmou que apenas analisa os fatos e só costuma ler o jornal "Le Monde".

 

"La frégate française Ventôse a recueilli sept corps, et la marine brésilienne a confirmé avoir repêché neuf corps de son côté." (Le Monde)

"Les pièces de l'avion sont des pièces importantes qui confirment qu'elles proviennent de l'Airbus, certaines portant le logotype d'Air Fance." (Le Monde)



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 17h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Coréia do Norte condena jornalistas americanas a 12 anos

.

 

As jornalistas norte-americanas Laura Ling e Euna Lee, presas há três meses na Coréia do Norte por cometerem "grave crime contra a nação", foram condenadas nesta segunda-feira a 12 anos de trabalhos forçados, de acordo com informações das agências de notícias.

Laura Ling e Euna Lee, que trabalham para o veículo digital "San Francisco Current TV", foram detidas no dia 17 de março na fronteira do país comunista com a China enquanto gravavam imagens para um documentário sobre tráfico de mulheres norte-coreanas.

No final de março, a Coréia do Norte anunciou que as acusaria de "entrada ilegal e atos hostis, com base nos documentos sobre seus crimes", obtidos nas investigações e nas declarações das próprias jornalistas.

O governo norte-americano assegurou que tentará por todos os meios conseguir a libertação das duas jornalistas. "Estamos comprometidos a assegurar sua libertação por todos os canais possíveis", assegurou o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ian Kelly, em comunicado.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Equipes de Brasil e França resgatam 17 corpos de ocupantes do Airbus

 

O tenente-coronel da Aeronáutica, Henry Munhoz, afirmou em Recife (PE) que um total de 17 corpos e dezenas de destroços foram resgatados na área de busca pelo Airbus da Air France.

Nove corpos estão a caminho de Fernando de Noronha. Cinco vítimas que estão sendo trazidas são do sexo masculino e quatro do sexo feminino, de acordo com Munhoz. Na tarde de hoje, outros oito corpos foram resgatados pela fragata Ventose, da Marinha Francesa, de acordo com a Aeronáutica.

Os corpos serão recolhidos por um helicóptero e trazidos para Fernando de Noronha assim que a fragata chegar a um ponto a cerca de 300 km do arquipélago. De lá, serão levados pela aeronave Hércules C130 até Recife.

A identificação dos corpos, que será feita em Recife, é de responsabilidade das polícias Federal e Civil, de acordo com o tenente-coronel.

De acordo com o capitão Giucemar Tabosa, assessor de comunicação da Marinha, cinco navios brasileiros estão na região das buscas, além da fragata francesa.

Sobre os destroços, Munhoz disse que "são peças consideráveis que permitem informar que são itens dessa aeronave (do Airbus)", e acrescentou que "as equipes de busca continuam priorizando o resgate de corpos".

Fonte: http://noticias.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Bulgária: direita vence eleições

 

O partido de direita GERB, liderado pelo presidente da câmara de Sófia, Boiko Borissov, venceu as eleições europeias na Bulgária, à frente dos socialistas do primeiro-ministro Serguei Stanichev, segundo sondagens realizadas à boca das urnas por quatro empresas.

O GERB, filiado no Partido Popular Europeu, obteve entre 25,5% e 26,5% dos votos, enquanto os socialistas conseguiram apenas entre 19,5% e 20%, de acordo com as estimativas das referidas empresas.

O GERB consegue eleger cinco dos 17 deputados búlgaros do Parlamento Europeu e os socialistas ficam com quatro.

Duas formações liberais com assento no Governo, o Movimento para os Direitos e Liberdades (MDL), da minoria turca, e o Movimento Nacional de Estabilidade e Progresso (MNSP), do ex-rei Simeão, obtiveram respectivamente entre 13% e 14% (três lugares) e entre 6,6% e 7,3% (um lugar). O partido nacionalista Ataka teve entre 10,3% e 12% dos votos (dois lugares). E a Coligação Azul, conservadora, teve entre 7,7% e 8,4% (dois lugares).

A taxa de participação eleitoral oscilou entre os 33% e os 36% - bem mais elevada do que na eleição anterior europeia registada na Bulgária: 28,6%, em 2007. O fato de se aproximarem as eleições legislativas, marcadas para 5 de Julho, contribuiu para esta afluência.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Aeronáutica e Marinha divulgam resgate de mais três corpos de vítimas do vôo

 

Carlos Madeiro

A Marinha divulgou neste domingo (7) o resgate de mais três corpos de passageiros do voo 447 da Air France. Eles se somam a outros dois encontrados ontem. Os cinco corpos devem chegar nesta segunda-feira (8) a Fernando de Noronha para, em seguida, serem levados para o Recife, onde serão necropsiados no Instituto Médico Legal (IML).

De acordo com Giucemar Tabosa, capitão-de-fragata da Marinha, outros corpos estão sendo avistados pelas equipes e serão recolhidos em breve. "Esses corpos são avistados tanto dos aviões, como pelos barcos", falou em entrevista coletiva no Cindacta 3, em Recife.

Os três corpos foram encontrados pela corveta Caboclo e estão sendo transportados para a fragata Constituição, que fazia o transporte dos corpos encontrados ontem. Segundo a Marinha, ainda não há informações sobre o sexo dos passageiros.

Além dos corpos, foram encontradas mais peças, entre elas, poltronas. De acordo com a Aeronáutica, não há mais dúvidas de que as peças encontradas sejam do Airbus, assim como os corpos.

A Aeronáutica desmentiu a informação repassada de que um corpo foi encontrado preso à poltrona. "Nunca dissemos isso. Por sinal, isso causou ansiedade nos familiares, que esperavam ter o reconhecimento pelo número do assento. É importante frisar que os corpos encontrados estão desvinculados de qualquer documento, não há identificação", afirmou o tenente-coronel Henry Munhoz, da Aeronáutica.

Por conta desse episódio, o oficial disse que informações detalhadas do material encontrado não serão mais divulgadas à imprensa, para não causar ansiedade nas famílias. "Apenas os familiares terão essas informações. Temos centenas de itens que estão sendo recolhidos e armazenados".

Fonte: http://noticias.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Local das buscas

 

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 05h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

FAB localiza corpos e pedaço da asa do Airbus

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 04h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Argentina é considerada a maior candidata à falência

 

Ricardo Rego Monteiro

Anabolizada pela vitamina proporcionada pela renegociação da dívida externa em 2005, a Argentina surpreendeu o mundo nos últimos anos com taxas chinesas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). De lá para cá, o país não só cresceu acima da média da América Latina (média de 8,5% entre 2003 e 2007), como tem apresentado desempenho semelhante ao do Brasil desde o agravamento da crise mundial, em setembro do ano passado. Porém, o que parece uma economia saudável, capaz de sobreviver à Grande Recessão, pode esconder deficiências estruturais que poderão vir à tona no futuro.

Para o historiador americano Niall Ferguson, da Universidade de Harvard, a conta do banquete deve ser cobrada depois de passado o pior da crise. E quando isso ocorrer, adverte, o impacto será tão grande que o país pode – em suas próprias palavras – vir até a falir. Embora não sirva de consolo, o vizinho não deverá estar só quando a conta chegar. Países como Irlanda, Itália e Bélgica – que também adotaram políticas expansionistas combinadas a uma queda abrupta da arrecadação – também deverão ter dificuldades.

Em recente seminário do diário britânico The Guardian, o autor de A ascensão do dinheiro alertou que a turbulência deverá inaugurar nesses países um período de instabilidade até política. Para Ferguson, os pacotes de estímulo fiscal lançados contra a crise deverão pressionar as dívidas dos países.

– Não estou brincando quando digo que os países podem falir – advertiu o historiador. – A Argentina é a minha aposta favorita. O país lidera o ranking de candidatos à falência. A ideia de que isso não possa ocorrer às grandes economias ocidentais é balela.

Fonte: http://jbonline.terra.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 04h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Número de mortos em confrontos no Peru sobe para 42

 

Marco Aquino

O número de mortos subiu neste sábado após forças de segurança peruanas terem enfrentado índios nativos em confrontos que evidenciam a oposição à exploração na Amazônia e pode afetar a política favorável à investimentos do governo peruano.

Ao menos 42 pessoas morreram em protestos crescentes contra a exploração de petróleo e minas na região, que interromperam o fornecimento de alimentos e combustível e representam a pior onda de violência no atual governo do presidente, Alan Garcia.

Milhares de índios com arpões de madeira continuaram a bloquear as estradas da Amazônia peruana, prometendo continuar protestando se a polícia não suspender esforços de interromper as manifestações.

Nove policiais que eram mantidos reféns pelos manifestantes foram mortos e outros 22 foram libertados por tropas em uma missão de resgate, disse o chefe da Polícia Nacional, Miguel Hidalgo, à rádio peruana RPP. Ele disse que outros sete reféns estão desaparecidos.

Outras 30 pessoas morreram na sexta-feira, entre manifestantes e policiais, quando a polícia interrompeu um bloqueio em estrada a cerca de 1.400 quilômetros ao norte da capital, Peru.

Garcia responsabilizou seus oponentes de esquerda pela violência e defendeu o uso da força.

"Vergonha dos políticos que não podem vencer as eleições então eles reúnem grupos irracionais para fazer o que fizeram ontem", disse Garcia no sábado de acordo com a agência estatal de notícias.

Tribos, temendo perder o controle de recursos naturais, têm protestado desde abril para pressionar o Congresso a revogar novas leis que favorecem empresas de mineração e energia estrangeiras a investir bilhões de dólares na floresta amazônica.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 04h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Pyongyang aceita dialogar com Seul em meio à tensão

 

A Coreia do Norte aceitou neste final de semana iniciar negociações com a Coreia do Sul. Segundo o Ministério sul-coreano da Unificação, encarregado das relações intercoreanas, o governo comunista aceitou que as discussões sejam realizadas quinta-feira no complexo industrial de Kaesong, que será o ponto central do debate. Financiado por Seul, o parque industrial emprega mais de 38 mil norte-coreanos e gera a cada mês milhões de dólares em bens manufaturados. No mês passado, a Coreia do Norte anunciou o cancelamento de todos os seus contratos com as empresas sul-coreanas em Kaesong.

A Coreia do Sul quer discutir em primeiro lugar o destino de um sul-coreano, detido em Kaseong desde 30 de março, por ter, segundo Pyongyang, criticado o regime norte-coreano. Ao mesmo tempo, Estados Unidos, China, Rússia, Grã-Bretanha, França, Japão e a própria Coreia do Sul enviaram à ONU rascunho de resolução com propostas de novas sanções contra a Coreia do Norte. Os diplomatas, porém, lembraram que o texto não é o definitivo e continuará a ser negociado.

Fonte: http://www.correiodopovo.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Aeronáutica anuncia resgate de corpos do voo da Air France

 

Carlos Madeiro

Depois de cinco dias de buscas sem sucesso, o Comando da Aeronáutica informou que a operação deste sábado (6) encontrou os primeiros resultados concretos do Airbus A330, que caiu no oceano Atlântico na noite do último domingo (31). "Às 8h14 deste sábado, tivemos a confirmação do resgate de peças e corpos que pertenciam ao voo da Air France", afirmou o Coronel Jorge Amaral, vice-chefe do Centro de comunicação da Aeronáutica, em entrevista coletiva no Cindacta 3, em Recife.

Segundo ele, a visualização foi feita graças ao bom tempo. "Avistamentos foram feitos durante a semana, mas não poderíamos falar antes da confirmação, o que aconteceu hoje. Tivemos resultados positivos, o que traz para nós a certeza de que o trabalho foi bem conduzido", disse o Coronel.

A Aeronáutica também descartou a possibilidade de sobreviventes. "Queríamos achar sobreviventes, principalmente na primeira fase, mas não foi possível".

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

CPI da Petrobras pode ser instalada na quarta-feira

 

O senador Paulo Duque (PMDB-RJ) acredita que a instalação da CPI da Petrobras ocorrerá nesta quarta-feira, quando será eleito o presidente do colegiado e escolhido o relator. Por ser o membro mais idoso da comissão parlamentar de inquérito, ele presidirá a reunião.

Por duas vezes na semana passada – terça e quinta-feira –, Paulo Duque foi à sala em que funcionará a comissão, na hora agendada para instalação, e ali aguardou 15 minutos pelos senadores designados para integrá-la, cancelando em seguida a reunião, por falta de quórum.

Em entrevista na sexta-feira, Arthur Virgílio (PSDB-AM) afirmou que os senadores da oposição estarão na sala de reunião pelo menos dez minutos antes do horário agendado para o início dos trabalhos. No Plenário, Romero Jucá (PMDB-RR) informou que a nova data dá tempo para mais negociações sobre o comando da CPI – há divergências entre PT e PMDB sobre quem serão presidente e relator da comissão.

O adiamento da intalação da CPI da Petrobras se deu também, segundo Aloizio Mercadante (PT-SP), para que a Mesa diretora tenha tempo de responder questão de ordem de Jucá sobre a troca de relatoria na CPI das ONGs. O governo alega que a oposição descumpriu acordo ao indicar um relator oposicionista – Arthur Virgílio – para o cargo.

Fonte: http://www.senado.gov.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

País deve seguir sem aventuras, diz Mendes sobre 3º mandato

 

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, disse nesta sexta-feira que a possibilidade de um terceiro mandato para prefeitos, governadores ou para o presidente é incompatível com o princípio democrático ou republicano. Na avaliação de Mendes, os "20 anos de normalidade constitucional" do Brasil se devem à alternância de poder e à "observância de freios e contrapesos que a democracia constitucional impõe". Para Mendes, o País deve prosseguir "sem aventuras".

"Daqui a pouco alguém pode colocar a proposta de um quarto mandato, de um quinto ou de um sexto mandato, nós temos essa tradição na América Latina", afirmou Mendes, em São Paulo. O presidente do STF disse que a PEC reapresentada pelo deputado Jackson Barreto (PMDB-SE) faz parte da atividade política, pois o Congresso Nacional trabalha com "determinadas possibilidades". Porém, Mendes refutou o argumento de que o terceiro mandato só será possível por meio da eleição. "O argumento de voto e da eleição é um elemento importante, mas não definidor essencial da democracia constitucional".

O presidente do STF disse ainda que concorda com a posição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o terceiro mandato - de que "não se brinca" com a democracia. Segundo Mendes, o Brasil deve prosseguir com seu modelo "poliárquico" de Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário.

"Não me cabe avaliar nem emitir juízo sobre posição do presidente da República. Ele tem dito inclusive que não se brinca com a democracia. E eu também acho que não se brinca com a democracia. (...) É esse modelo poliárquico que dá solidez à nossa democracia e que nos permite inclusive quando um Poder falta, falha, que haja as devidas correções. Nós precisamos prosseguir nessa experiência bem sucedida, sem aventuras", completou.

Fonte: http://noticias.terra.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Khamenei diz que discurso de Obama a muçulmanos não é suficiente

 

O líder supremo da Revolução Islâmica iraniana, aiatolá Ali Khamenei, disse hoje que o discurso dirigido ao mundo muçulmano pronunciado hoje pelo presidente dos Estados Unidos no Cairo não é "suficiente".

Em cerimônia por ocasião do 20º aniversário da morte do fundador da República Islâmica, aiatolá Ruhollah Khomeini, reiterou que é necessário mais do que palavras, e que Washington deve dar "passos práticos".

"Os esforços da nova Administração americana para mudar a cara feia, detestável e rude dos Estados Unidos não pode ser conseguida apenas com slogans", afirmou, junto ao túmulo de seu antecessor.

Obama prometeu hoje aos muçulmanos um novo começo e disse que a única solução para o conflito no Oriente Médio é a coexistência de dois Estados, um israelense e outro palestino, onde os dois povos vivam em paz e segurança.

"Buscarei pessoalmente este resultado com toda a paciência que esta tarefa requer", prometeu Obama, em seu discurso no Cairo ao mundo muçulmano, no qual lançou uma chamada a todas as partes envolvidas para cumprir suas "responsabilidades" a fim de acabar com o conflito no Oriente Médio.

Fonte: http://noticias.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Obama oferece um novo começo aos muçulmanos baseado em respeito mútuo

 

Em um aguardado discurso dirigido ao mundo muçulmano, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou no Cairo, capital do Egito, que "o ciclo de suspeita e discórdia" nas relações entre os Estados Unidos e os muçulmanos deve acabar. Obama ofereceu em troca "um novo começo" baseado nos interesses e no respeito mútuo.

"Este ciclo de suspeita e discórdia precisa acabar", disse Obama em um dos maiores países islâmicos do mundo, em uma tentativa de melhorar as relações com os muçulmanos, abaladas após os ataques de 11 de setembro de 2001 e da guerra no Iraque.

No entanto, o presidente disse que a mudança não pode ocorrer de uma hora para outra.
Obama relembrou que a tensão entre islamismo e Ocidente foi alimentada pelo colonialismo e pela Guerra Fria e pediu para que os preconceitos sejam deixados de lado.

"Considero parte da minha responsabilidade como presidente dos Estados Unidos lutar contra os estereótipos negativos do Islã onde eles aparecerem", disse. Entretanto, Obama também disse que o princípio se aplica em relação aos Estados Unidos, que "não é um império que se preocupa somente com ele mesmo".

A Autoridade Palestina saudou e chamou de bom começo o discurso do presidente americano Barack Obama dirigido ao mundo muçulmano, no qual respaldou as aspirações dos palestinos a um Estado.

Obama disse que a violência extremista fez a tensão entre muçulmanos e o Ocidente ficar cada vez maior. Entretanto, o islã, segundo o presidente, não é parte do problema, e sim parte importante da promoção da paz.

"Extremistas violentos exploraram esta tensão em um grupo pequeno de muçulmanos, mas esta minoria é bastante potente", falou.

O presidente criticou o Hamas e exigiu o reconhecimento de Israel por parte do grupo.
"O Hamas precisa pôr um fim na violência, reconhecer acordos do passado e reconhecer o direito que Israel tem de existir", afirmou.

Fonte: http://noticias.uol.com.br

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Chico Locura

.

.

Hugo Chávez acusa CIA de querer matá-lo

 

O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse que a CIA planejava um atentado contra o avião em que viajaria para El Salvador.

"Planejavam lançar um ou vários misseis contra o avião que estava pronto, em Maiquetia, para viajarmos", disse, numa inesperada transmissão simultânea obrigatória nas rádios e televisões depois de uma ausência de vários dias que deu origem a rumores sobre a sua saúde. Chávez suspendeu, à última hora, uma viagem a El Salvador para assistir a posse de Maurício Funes. Chávez responsabilizou a CIA, dizendo que a culpa não era do seu homólogo. "Acredito que Barack Obama tem boas intenções e detrás deste plano está a CIA, os seus assassinos e paramilitares."

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Bin Laden avisa Obama

 

Bin Laden acusou, numa mensagem transmitida pela Al Jazeera, Barack Obama de plantar sementes de “vingança e ódio” contra os EUA entre os islâmicos.

Bin Laden avisou o povo americano para estar preparado para as consequências e afirmou que Obama está seguindo os passos de George W. Bush.

A mensagem foi transmitida na televisão Al Jazeera e segue-se a outra mensagem publicada por outro membro da Al-Qaeda, que acusou Obama de ser “um criminoso”. Nessa gravação, Ayman al-Zawahri, o segundo na linha de comando da Al-Qaeda, avisava os muçulmanos para que não  se deixassem levar pelos discursos de Obama.

As mensagens fazem parte de uma campanha de propaganda da rede terrorista para esvaziar o discurso que Barack Obama vai realizar no Cairo, no Egito, revela a agência Reuters.

Fonte: http://jn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Vinte anos depois Tiananmen ainda é tabu na China

 

Vinte anos depois do massacre na Praça de Tiananmen, as autoridades chinesas tentam por todos os meios impedir qualquer evocação do acontecimento. O tema continua a ser tabu e o controle policial sobre os antigos ativistas foi reforçado.

Por todo o mundo realizam-se, hoje, cerimônias evocativas do massacre militar da noite de 3 para 4 de Junho de 1989, na Praça de Tiananmen, mas na China, onde o assunto continua a ser tabu, as autoridades tentam impedir qualquer manifestação que relembre esse episódio.

A intervenção militar naquela noite foi o culminar de seis semanas de protesto por parte dos estudantes, que reivindicavam reformas democráticas no país. Nessa noite, centenas de polícias, militares e outras forças de segurança vedaram o acesso à praça e reprimiram os manifestantes.

O número de vítimas nunca foi divulgado, apesar de ao longo das últimas duas décadas várias listas de nomes terem sido publicadas. Só as autoridades oficiais chinesas sabem realmente quantos estudantes e seus simpatizantes morreram nessa ação de repressão.

Desde ontem que o acesso à Praça de Tiananmen, em Pequim, está vedado. As medidas de controle de visitantes foram reforçadas através da instalação de postos policiais nas imediações da praça, sendo verificada a saída de passageiros de carros nas ruas adjacentes, bem como malas e documentos de todos quantos se aproximem do local.

A vigilância sobre alguns dos antigos ativistas foi também reforçada, tendo alguns, como Qi Zhiyong, sido obrigados a deixar Pequim ontem de manhã. Também Bao Tong, um antigo ajudante de Zhao Ziyang (que caiu em desgraça por ter manifestado simpatia para com os ideais dos estudantes), foi também levado para fora da capital chinesa.

Já um dos mais procurados ex-líderes estudantis, Wu'er Kaixi, que fugiu após o massacre e vive desde então refugiado em Taiwan, tentou, ontem, entregar-se às autoridades, via Macau, mas o serviço de migração da região administrativa especial não autorizou a sua entrada. Também desde ontem que a China está censurando informações sobre o acontecimento que sejam veiculadas pela Internet ou canais de televisão estrangeiros difundidos no país.

Fonte: http://jn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Tiananmen/20 anos: Wu´er Kaixi ainda está em Macau porque não quis regressar a Taiwan

 

Macau, China, 04 Jun - O dissidente chinês Wu´er Kaixi, impedido quarta-feira de entrar em Macau pelas autoridades, ainda está no território permanecendo na zona internacional do aeroporto.

"O senhor Wu´er Kaixi não quis embarcar em nenhum dos vôos que lhe foram disponibilizados e decidiu permanecer na zona internacional", disse à agência Lusa fonte ligada ao processo.

A mesma fonte acrescentou que Wu´er Kaixi "está acompanhado permanentemente por agentes da polícia apenas pelo fato de ser considerado uma pessoa inadmissível pelas autoridades". Fonte: http://jn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Hillary comemora consenso sobre Cuba, mas pede que cumpra democracia

 

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, comemorou hoje o consenso alcançado pela Organização dos Estados Americanos de revogar a suspensão imposta a Cuba em 1962, mas insistiu em que esse país deve se comprometer com os valores democráticos do organismo regional.

Durante a 39ª Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), os 34 membros do organismo deixaram sem efeito a resolução que excluiu Cuba em 1962.

"Cuba pode voltar à OEA no futuro se a OEA decidir que sua participação cumpre os propósitos e princípios da organização, incluindo a democracia e os direitos humanos", disse Hillary, em comunicado divulgado pelo Departamento de Estado americano.

Os Estados Unidos e outros países, lembrou Hillary, tinham insistido em que a "resposta correta" era substituir a suspensão de 1962, mas condicionar o retorno de Cuba a que o país caribenho cumpra os instrumentos da organização, como a Carta Democrática.

"Fico satisfeita porque todos concordaram com que Cuba não pode simplesmente tomar seu assento (na OEA) e que devemos submeter a participação de Cuba a uma determinação mais adiante, se é que algum dia busca reingressar", afirmou Hillary.

"Quando chegar o dia de tomar essa determinação, os Estados Unidos continuarão defendendo os princípios da Carta Democrática Interamericana e outros elementos fundamentais da organização", enfatizou a secretária americana.

Para a chefe da diplomacia americana, esse resultado corresponderia à postura americana a respeito de Cuba e ao resto da região.

Tomando como base o consenso de hoje, Hillary disse que "devemos fortalecer nossas metas com ações que nos levem além da retórica aos resultados", para avançar rumo ao "fortalecimento da boa governabilidade, às instituições democráticas e ao firme compromisso aos direitos humanos fundamentais, às liberdades e ao império da lei".

Além de deixar sem efeito a resolução VI adotada em 31 de janeiro de 1962, a aprovada hoje deixa claro que a "participação de Cuba na OEA será o resultado de um processo de diálogo iniciado por solicitação do Governo de Cuba e de acordo com as práticas, os propósitos e os princípios da OEA".

Em paralelo, as reações no Congresso dos EUA refletem a perene polarização gerada pelas relações entre este país e Cuba nos corredores do poder em Washington.

O presidente da subcomissão para Assuntos Hemisféricos da Câmara de Representantes, Eliot Engel, deixou claro que a resolução da OEA não significa o retorno imediato de Cuba a esse organismo e que "a bola está para Cuba".

A legisladora republicana Ileana Ros-Lehtinen, de origem cubana, denunciou a decisão, por considerar que os membros da OEA, liderada pelo secretário-geral José Miguel Insulza, só buscam "apaziguar seus ídolos tirânicos em Cuba".

Fonte: http://noticias.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

China bloqueia sites por 20 anos no massacre de Tiananmen

.

 

Autoridades chinesas bloquearam nesta terça-feira, 2, redes sociais na internet como o Twitter, o Flickr e os serviços do Hotmail às vésperas do aniversário de 20 anos do massacre de Tiananmen em favor da democracia. A censura aos endereços na web começou há algumas semanas, quando outras ferramentas da web como os servidores de blog Blogspot, Wordpress e o portal de vídeos YouTube foram bloqueadas.

 Nesta quinta-feira, dia 4 de junho, cumprem-se os 20 anos da violenta repressão exercida pelo governo chinês contra os estudantes e trabalhadores que se manifestavam na Praça Tiananmen durante a primavera de 1989 para pedir por reformas políticas na China. O episódio foi imortalizado pela imagem de um jovem se colocando em frente a uma fileira de tanques militares, na tentativa de impedir o combate. Até hoje não é sabida a identidade e o destino desse jovem.

 Autoridades encarregadas de vigiar a internet ainda bloquearam centros de mensagens de mais de 6 mil sites de universidades, aparentemente para impedir a discussão sobre os sucessos de 1989. "Bloquear o Hotmail é algo importante, afetará muita gente que não reclamaria de não usar o YouTube ou o Twitter, porque o uso de correio eletrônico é essencial", afirmou um internauta identificado como Alex.

 O dirigente estudantil exilado Chai Ling, em uma inusual declaração pública antecipando a data, pediu a liberdade de presos políticos, uma investigação independente dos fatos e que seja permitido o retorno de ativistas estudantis ao país. "A atual geração de líderes que não são responsáveis deveriam ter o valor de anular os veredictos" por conta dos protestos, afirmou Chai em uma declaração difundida pelo Centro de Informação dos Direitos Humanos e da Democracia, com sede em Hong Kong.

 A China nunca permitiu uma investigação independente sobre o massacre de milhares de estudantes, ativistas e cidadãos pelas forças armadas. O tema ainda é considerado tabu na China continental, onde as autoridades respondem as perguntas sobre Tiananmen com declarações sobre o progresso e a prosperidade do país desde o episódio.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h51
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

MP denuncia mulher de Paulinho da Força

 

A Procuradoria da República denunciou ontem à Justiça Federal Elza Pereira, mulher do deputado Paulinho da Força (PDT-SP), por crime de lavagem de dinheiro. Segundo a acusação, em processo já em curso na 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Elza permitiu a utilização de conta corrente da ONG Meu Guri, que ela preside, 'para ocultar uma parcela dos valores desviados' de financiamentos concedidos pelo BNDES.

Fonte: http://www.correiodopovo.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

OEA aprova por aclamação o retorno de Cuba

 

"A Resolução VI, adotada em 31 de janeiro de 1962 na oitava reunião de consulta de ministros das Relações Exteriores, através da qual o governo de Cuba foi excluído (...), fica sem efeito na Organização dos Estados Americanos", afirma a resolução lida pela chanceler de Honduras e presidente da assembléia, Patricia Rodas.

Na resolução de 1962, período da Guerra Fria, Cuba foi suspensa da entidade, pois os países-membros consideraram incompatível o regime marxista-leninista adotado pela ilha e suas relações com a União Soviética.

Ironicamente, à época, a suspensão de Cuba foi proposta pelo governo venezuelano do presidente Romulo Betancourt. Hoje, a Venezuela de Hugo Chávez batalhou pela volta do país à organização.

A Carta da OEA estabelece que seus integrantes sejam países com regimes democráticos, representativos e pluralistas. Os EUA, que mantêm um embargo comercial contra o regime comunista há quase meio século, dizem que, para voltar à OEA, Havana deveria prestar contas quanto à situação dos direitos humanos e liberdades individuais no país.

A reincorporação de Cuba à OEA é mais simbólica do que prática. Tanto o líder cubano Fidel Castro, como seu irmão e presidente, Raúl Castro, anunciaram não estarem interessados em voltar à entidade, por considerarem-na um "instrumento" dos Estados Unidos para o controle regional.

No mês passado, Raúl Castro chegou a afirmar que "era mais fácil que uma águia nasça do ovo de uma serpente" que Cuba pretender regressar à OEA.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Lotérica VIP

Preferencial para presidentes paraguaio, italiano e (sem querer, querendo) norte-americano

Foto: Observatório Virtual 74



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Kátia Abreu diz que Minc é "alienado da economia"

.

 

Senadora contesta ministro do Meio Ambiente, que teria chamado os produtores rurais de "vigaristas", e critica exigências ambientais e atuação do Greenpeace

 

A senadora Kátia Abreu (DEM-TO) rebateu ontem com veemência o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que, no final de semana, teria chamado os produtores rurais de "vigaristas". Para a senadora, o ministro "é um alienado da economia nacional" e estaria irritado porque ela, relatora da Medida Provisória 458/09, pretende modificar a proposta que regulariza a venda de terras da União na Amazônia.

Kátia Abreu recebeu o apoio de 15 senadores, em apartes. O ministro só foi defendido por João Pedro (PT-AM) e Eduardo Suplicy (PT-SP), os quais disseram que Carlos Minc havia pedido desculpas.

– Esses "vigaristas" dão um terço dos empregos do Brasil. Esses "vigaristas" são responsáveis por um terço das exportações brasileiras. Esses "vigaristas" fazem o setor que mantém a balança comercial do Brasil com um superávit de 26 bilhões de dólares. O Brasil pode viver muito bem sem o senhor, mas o Brasil sentirá muito se perder os seus produtores rurais – disse.

 

Críticas
A senadora tachou o ministro de "ecoxiita" e afirmou que os produtores, "que ficaram acuados pelos ecologistas nos últimos 13 anos, não vão mais aceitar isso" e agora querem discutir a legislação ambiental. Para Kátia Abreu, os produtores não vão mais aceitar que "meia dúzia de ecologistas" domine o debate ambiental no país.

Ela declarou que o ministro, que levou o presidente Lula a assinar um decreto com exigências ambientais rigorosas para os proprietários rurais, acabou por unir os produtores, "grandes e pequenos", contra a política imposta pelos ambientalistas. Disse que os produtores aceitam reflorestar as margens dos riachos e rios, mas não com as exigências do Ministério do Meio Ambiente, e sim com base em recomendações científicas da Embrapa.

Kátia Abreu também criticou pesadamente o Greenpeace. Ela perguntou por que a entidade não luta para que a Europa faça o replantio de suas florestas, que hoje, afirmou, representam apenas 0,3% de sua cobertura florestal original. Lembrou que o Brasil mantém 51% de sua cobertura florestal e nunca viu o Greenpeace elogiar os brasileiros por isso.

Fonte: http://www.senado.gov.br/



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Senadores governistas impedem começo da CPI da Petrobras

 

Piero Locatelli

Senadores da base governista não compareceram ao plenário onde ocorreria a primeira sessão da CPI da Petrobras e impediram o começo dos trabalhos nesta terça-feira (2).
O senador Paulo Duque (PMDB-RJ) foi o único governista a comparecer. Responsável por abrir a sessão porque é o senador mais velho, ele esperou 15 minutos depois do horário previsto para a abertura (14h) e foi embora. A praxe da Casa, onde os atrasos são comuns, é esperar mais tempo para o início da sessão - que ainda poderá ser aberta hoje.

O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) afirmou que a oposição não tem "nada a fazer" para mudar a situação. São necessários seis senadores para abrir a sessão, mas a oposição tem somente três titulares.

Segundo a líder do governo no Senado, senadora Ideli Salvatti (PT-SC), a obstrução ocorreu devido às negociações em torno da CPI das ONGs. Na semana passada, a oposição ocupou a relatoria das ONGs após a saída de Inácio Arruda (PC do B-CE) para entrar na CPI da Petrobras. O cargo foi então tomado pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio.

Os governistas dizem querer resolver um acordo na CPI das ONGs antes de decidir os problemas da Petrobras. "Precisamos esperar o que vai acontecer com a CPI das ONGs, isso precisa ser clarificado," afirmou Salvatti.

No momento, líderes da base governista estão reunidos fora do plenário para chegar a um acordo sobre a relatoria e a presidência da comissão da Petrobras.

Senadores da oposição protestaram contra a atitude. "É inadmissível que a bancada do governo esteja fazendo isso. Se eles não estão se entendo, nós não temos nada a ver com isso", disse o senador ACM Júnior (DEM-BA). Estiveram no plenário os tucanos Álvaro Dias (PR), Sérgio Guerra (PE) e o líder da bancada Arthur Virgílio (AM).

 

Fonte: http://noticias.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 17h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Avião desaparecido

A tragédia do voo AF 447 da Air France

Fonte: http://noticias.uol.com.br

Veja nomes dos passageiros que estavam no avião  aqui

TAM diz que tripulantes avistaram 'pontos luminosos' no mar aqui

Fernando de Noronha recebe 280 oficiais da Marinha

Buscas por avião seguem durante a madrugada aqui

Acompanhe as últimas notícias aqui

Senegal informa que encontrou destroços, mas não confirma que são do avião da Air France aqui

Mais de 300 militares nas buscas

 O Comando da Aeronáutica do Brasil informou que mais de 300 militares brasileiros estão envolvidos nas buscas do airbus A330 da Air France que desapareceu esta madrugada no Oceano Atlântico.

Três aviões da Força Aérea Brasileira e dois navios da marinha do Brasil fazem buscas na zona do eventual desastre a pente fino em busca dos destroços do A-330. Também a Força Aérea de França deslocou de Dakar (Senegal) um avião militar que irá auxiliar nas buscas.  (fonte: http://www.correiomanha.pt)

Aeronáutica encontra partes de avião boiando no oceano e muda campo de busca de Airbus desaparecido aqui

Três navios mercantes estão no local onde foram achados objetos no Atlântico aqui

Nelson Jobim confirma que 5 km de destroços localizados são do Airbus que estava desaparecido 

Nelson Jobim diz que avião caiu em águas brasileiras

 O ministro da Defesa, Nelson Jobim, confirmou hoje que o avião da Air France que desapareceu após decolar no domingo do Rio de Janeiro caiu em águas brasileiras.

A afirmação foi feita com base nos destroços da aeronave avistados por aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).

Fonte: http://www.jornaldebrasilia.com.br

Aeronáutica localiza peça de 7 m e mais destroços do Airbus aqui

 Avião teria se desintegrado no ar e não há esperança de encontrar sobreviventes, diz Air France em Paris aqui



Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

EUA cogita ‘outras opções’ contra a Coreia do Norte

 

Os Estados Unidos e seus aliados asiáticos avaliam medidas mais severas em relação à Coréia do Norte, caso as negociações diplomáticas não surtam efeito. A advertência foi feita pelo secretário de imprensa do Pentágono, Geoff Morrell, que adiantou a possibilidade de EUA, Japão e Coréia do Sul reforçarem as ações contra a proliferação nuclear. 'Poderia significar defesa antimíssil e outros passos defensivos contra a Coréia do Norte', esclareceu Morrell, durante conferência de segurança neste final de semana em Cingapura.

Até ontem, não havia avanço nas tratativas entre as Coréias, China, Rússia, Japão e o governo Barack Obama. No sábado, o secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, disse que, apesar de preferir a diplomacia, a Casa Branca cogita outras iniciativas se as conversas fracassarem. Os americanos enviaram à base aérea de Okinawa, no Japão, quatro de 12 caças F-22 que devem chegar ao país nas próximas semanas. Nos bastidores, especula-se que Pyongyang pressiona para que Obama priorize a questão norte-coreana em sua agenda externa. Em contrapartida, a Coréia do Sul aposta que os EUA irão se comprometer a proteger o país com seu 'guarda-chuvas nuclear'. Eles esperam que o anúncio ocorra na visita do líder sul-coreano, Lee Myung-bak, a Washington.

 

Fonte: http://www.correiodopovo.com.br/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

 

Entrevista de Padilha gera polêmica na Assembléia

Salve-se quem puder

 

Declarações do deputado federal e secretário-geral do PMDB gaúcho, Eliseu Padilha, feitas durante entrevista à Rádio Guaíba, deram origem a nova polêmica. Ele disse, na sexta-feira, que 'altas lideranças políticas' do RS aparecerão nas investigações da Operação Solidária. Segundo Padilha, deputados que defendem a CPI sabem que ela não pode sair porque seus nomes virão à tona. Ontem, o líder da bancada do PT na Assembleia, deputado Elvino Bohn Gass, disse que solicitará que a mesa diretora e o colégio de líderes da Casa adotem providências a respeito das declarações.

'Há duas questões muito graves nas declarações do deputado. Ele fez um questionamento sobre quem vai governar o Rio Grande caso a governadora Yeda saia. Ora, se admite a possibilidade de ela sair é porque de fato há problemas. Além disso, colocou o parlamento sob suspeição', considera Bohn Gass.

O líder da bancada do PDT, deputado Adroaldo Loureiro, disse ontem que a solicitação do petista terá o apoio do PDT. 'O que o deputado Padilha disse só reforça a necessidade de instalação de uma CPI.' Loureiro assegurou que seu partido está 'muito tranquilo' em relação às declarações do peemedebista. 'Certamente não há envolvimento algum de nossos deputados nas insinuações feitas por ele. E, caso houvesse, o melhor é investigar.'

 

Fonte: http://www.correiodopovo.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]




 
anti-gramscistas e
1 petralha online

Neste espaço você pode postar comentários, sugerir links ou usar como chat.

Blogs que recomendo


Sites que recomendo

 Net Papers
 TV Band News
 Jornal Zero Hora
 Jornal Correio do Povo
 Jornal do Brasil
 Correio Braziliense
 Senado Federal
 El Espectador (Colômbia)
 Correio da Manhã (Portugal)
 Diário de Notícias (Portugal)
 Jornal de Notícias (Portugal)
 Bol Notícias
 El Heraldo (Honduras)
 BBC Brasil
 El Pais (Espanha)
 Proceso Digital (Honduras)
 The Jerusalem Post
 The New York Times
 Copa 2010

Histórico




Seleção de vídeos

Isso é liderança! Isso é solidariedade.

Não dê asas à corrupção

Como eu parei de fumar

Lula fala sobre pelotas

Tudo começou no PT e no governo de Lula

Chique de matar

Como a BANCOOP dos companheiros ajuda o "povo trabalhador"


    Seleção de Músicas

Clássicas
Radetzky March
Ride of the Valkyries
Tritsch-Tratsch Polka

Voltar para o início