Observatório Virtual 74                                                                    "A vontade representa três quartos da vitória, o potencial relativo o quarto restante"
"Lula manchou seu governo e criou grave constrangimento ao Brasil e vergonha aos brasileiros, recusando-se a entregar à justiça italiana o terrorista Cesare Battisti."         (Claudio Humberto)
Observatório Virtual 74
Siga-me no Twitter
       Vídeo destaque



Lula decide não extraditar o terrorisra Cesare Battisti.


             Olha minha cara de preocupado
       Olha minha cara de                   preocupado


                   Modelito hondurenho usado por Zelaya
   Pijama hondurenho para        quem afronta a lei.


       Vídeos da Dilma


Dilma sabe que precisa criar um ministério. Só não sabe qual.


Dilma acha que nordestino não é brasileiro.


O livro que eu não lembro me impactou muito.


Oi! internautas. Dilma Teleprompter


Dilma e o meio ambiente


  As 100 mais em 100 anos

      Assuntos inusitados


Casal que fazia sexo em carro ligado dentro de garagem morre intoxicado pelo monóxido de carbono em Moscou

Pedreiro dado como morto no PR aparece vivo e bêbado em seu velório

Juiz do Rio critica maridos que não dão atenção às mulheres

Soldado recebeu pulmão canceroso em transplante

Clérigos consideram samba obsceno

Cidade inglesa vai multar quem der comida a gaivotas

Cidade australiana ganha fama por proibir água engarrafada

Hamas acusa Israel de dar "chiclete afrodisíaco" para jovens em Gaza

Juíza cassa licença de funerária que serrou corpo para caber em caixão

"Testes de virgindade" em noivas provocam polêmica na Índia

Calças sem bolsos contra a corrupção

Guardas Nacionais

Preso popular astrólogo do Sri Lanka

Israelita joga no lixo colchão milionário

Mulher multada por não colocar a mão em escada rolante

Lotérica VIP

Método eficiente para prevenção da AIDS

Traficante detido após fazer denúncia



  Dilma Rousseff     Artigo 299 do Código Penal

Gente que mente


Dilma Rousseff mente. Mentiu no passado sobre seu currículo e mente hoje sobre seus adversários. Usa a mentira como método.

Cria de Lula mente compulsivamente para ocultar a grande fraude

Arnaldo Jabor fala sobre Dilma Rousseff e Lina Vieira

Dilma: candidatura em estado de alerta

Dilma II mentiras seriais

Agenda de Dilma Roussef é falsa

Curriculo Mentira

Desabafo de um coração petista

Dilma e a "resistência democrática".

Deputado Aleluia: "Falta dignidade a Dilma"

Olavo de Carvalho Onde a Ministra Dilma colocou o dinheiro?

Ministra Dilma dá mau exemplo aos jovens ao "maquiar" currículo

O Sr. vincula o apoio de Lula a Sarney ao projeto Dilma 2010?

Dilma admite que currículo levado à web tinha erros

Dilma admite erro em currículo e fala sobre doutorado

Dilma foi alertada do risco de maquiar currículo

O currículo da ministra Dilma Rousseff

Mapa da gripe A (H1N1) no Brasil

 

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Deputada republicana pede investigação sobre ligações de Correa com as Farc.

Após anúncio do PMDB, Arthur Virgílio diz que também poderá entrar com representação contra Renan.

Lula agora 'largou' o Sarney, diz líder do PSDB no Senado.

O problema é do Lula, sim!

Venezuela discute novos mecanismos de regulamentação da mídia.



Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Deputada republicana pede investigação sobre ligações de Correa com as Farc

 

A deputada republicana Ileana Ros-Lehtinen pediu hoje que as ligações entre o presidente equatoriano, Rafael Correa, e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) sejam investigadas, após a divulgação de relatórios que indicam que a guerrilha pode ter financiado sua campanha eleitoral.

Em comunicado, Ileana se referiu à recente revelação de um diário de Luis Édgar Devia, conhecido como "Raúl Reyes", segundo líder das Farc, que assegura que ex-funcionários do Governo de Correa receberam dinheiro do grupo rebelde.

"Raúl Reyes" morreu no dia 1º de março de 2008, durante um bombardeio do Exército colombiano a um acampamento das Farc em Angostura, no Equador.

Se os relatórios forem verificados, "teremos um melhor entendimento de por que Correa, Hugo Chávez e seus comparsas na Organização dos Estados Americanos (OEA) se incomodaram tanto" com o ataque colombiano, disse Ileana, a republicana que ocupa o cargo mais alto no Comitê de Assuntos Exteriores da Câmara de Representantes.

"Devemos averiguar a verdade sobre a ligação de Correa com as Farc e seu apoio material a uma organização que cometeu assassinatos, sequestros, extorsão e ações militares convencionais e de guerrilha contra o Governo e contra o povo colombiano", afirmou a deputada.

Ileana disse, além disso, que as atividades das Farc "constituem uma ameaça a importantes interesses de segurança dos EUA".

"Se estes relatórios forem confirmados, as nações responsáveis no hemisfério e na OEA se colocarão do lado da liberdade e do império da lei" e apoiarão a Colômbia contra as Farc e "seus promotores, como Chávez e Correa", disse.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Após anúncio do PMDB, Arthur Virgílio diz que também poderá entrar com representação contra Renan

 

O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) anunciou que poderá entrar com uma denúncia ou, se apoiado pelo partido, com mais uma representação no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, desta vez contra o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), por quebra de decoro parlamentar. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (31) pelo próprio Arthur Virgílio, que ainda vai discutir o assunto em reunião do PSDB, na próxima terça-feira (4).

De acordo com a imprensa, Renan Calheiros informou na quinta-feira (30) que o PMDB protocolará na próxima semana uma representação contra o líder tucano, notícia não confirmada oficialmente pela Agência Senado. Para Arthur Virgílio, Renan Calheiros quebrou o decoro parlamentar ao fazer esse anúncio, que para ele seria uma forma de "intimidação". A medida seria uma resposta do PMDB às três representações protocoladas pelos tucanos contra o presidente do Senado, José Sarney, no Conselho de Ética. Além de outras três denúncias apresentadas individualmente por Arthur Virgílio, duas delas assinadas em conjunto com o senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

- Houve uma visível quebra de decoro parlamentar por parte de Renan, pois ele anunciou que só me denunciaria no Conselho se os interesses dos grupos dele fossem contrariados. Se não fosse, não denunciaria. Renan usou um tom de ameaça. Ele está retaliando o PSDB e a mim porque não me calei contra essa máfia que se instalou no Senado. Ele avisou: não se meta com a minha máfia que não me meto com você. Ele quebrou o decoro de forma lamentável - asseverou Arthur Virgílio, referindo-se às várias denúncias de irregularidades que vêm sendo publicadas contra José Sarney.

Arthur Virgílio declarou que sua vida é limpa e nada teme, mas admitiu que a denúncia de Renan poderá se basear no fato de ter mantido, durante um ano e meio, em seu gabinete, um assessor que, embora recebesse pelo Senado, residia na Espanha, onde fazia curso de teatro. O senador tucano informou, há algumas semanas, que ressarciria integralmente o Senado pelos gastos com esse assessor.

Questionado sobre a possibilidade de a crise no Senado e as muitas denúncias e representações no Conselho de Ética atrapalharem a votação de projetos importantes para o país, Arthur Virgílio afirmou que não abre mão de continuar votando todas as propostas de interesse da sociedade.

- Não vejo como essa crise pode atrapalhar a votação de projetos no Senado. O que atrapalha é a permanência do Sarney na Presidência da Casa, cargo que ele não larga nunca - observou o líder do PSDB.

Fonte: Agência Senado



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Lula agora 'largou' o Sarney, diz líder do PSDB no Senado

 

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), disse nesta sexta-feira, 31,  que a mudança de tom do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em relação à crise do Senado era esperada, uma vez que, segundo o senador tucano, o presidente já havia abandonado outros aliados que passaram por problemas parecidos. "Lula já tinha largado ao mar o Renan Calheiros (senador do PMDB-AL), quando ele teve que ficar pedindo voto no plenário para não ser cassado, com uma humildade que já perdeu. Largou o Romero Jucá (senador do PMDB-RR) quando ele era ministro da Previdência e enfrentou denúncias. E agora largou o Sarney", disse Virgílio, em referência à declaração dada por Lula na quinta-feira, na qual ele afirmou que "quem tem de decidir se Sarney tem de ficar na presidência do Senado é o Senado", e não ele.

"A Lula só interessa duas coisas: que a sucessão do Sarney na presidência do Senado não seja inóspita ao governo, que não atrapalhe o poder de governança dele e a garantia de que o PMDB não irá deixar a base se sustentação. Como na sucessão do Sarney eles (governo) podem dar um jeito, e o PMDB não é de abandonar governo, ele (Lula) largou o Sarney", afirmou Virgílio.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

O problema é do Lula, sim!

 

Questionado se discutiria com o aliado peemedebista seu futuro à frente do comando do Senado, Lula disparou: "Não é um problema meu [a permanência de Sarney]. Eu não votei para eleger Sarney presidente do Senado nem votei para ele ser senador do Maranhão (sic)", confundindo o Estado pelo qual o peemedebista foi eleito, o Amapá.

Com todo respeito, nada mais falso. Verdade que, votar, ele realmente não votou em Sarney. Mas que trabalhou pela eleição do aliado, ah, isso ele fez. Que o diga o senador petista Tião Viana, derrotado por Sarney na disputa pelo comando do Senado. Na época, o petista reclamou da falta de apoio do Palácio do Planalto.

Ao dizer ontem publicamente que Sarney não é problema seu, Lula não foi fiel ao que vinha dizendo em particular. Ao próprio presidente do Senado e demais aliados peemedebistas, Lula mais de uma vez defendeu a permanência de Sarney no cargo. Reiterou esse apelo nessa semana, durante conversa por telefone.

O mesmo presidente que ontem disse que Sarney não é problema seu comandou uma operação para enquadrar os senadores petistas antes do recesso parlamentar, quando a bancada do PT no Senado ensaiou abandonar o peemedebista. Foi um rolo compressor, constrangedor para os senadores. Na época, eles foram obrigados a desdizer o que já haviam dito sobre Sarney.

Agora mesmo, na reta final do recesso, Lula entrou em ação para solicitar a seus companheiros que maneirassem no tom em relação ao presidente do Senado. E prometeu ao PMDB trabalhar, mais uma vez, para que nem todos os 12 senadores do PT abandonem José Sarney em seu momento mais delicado.

O fato é que Lula já defendeu publicamente Sarney várias vezes. Estava pegando mal junto ao eleitorado. Daí que ele já havia avisado que passaria a ser econômico nas palavras em relação ao presidente do Senado, evitando novas declarações públicas de apoio. Mas não se furtaria a trabalhar nos bastidores em nome do peemedebista.

E dificilmente Lula poderá abandonar totalmente Sarney. Afinal, ele sabe muito bem o problema que criará se assim o fizer. Um PMDB abandonado no Senado pode dar o troco nos trabalhos da Casa, mais precisamente na CPI da Petrobras. Tudo que Lula não deseja.

A dúvida é sobre a resistência de Sarney diante do agravamento da crise que enfrenta desde sua posse, em fevereiro. Familiares dizem que estão pressionando pela sua saída. Mas os aliados mais próximos no PMDB garantem que ele está firme no posto e comandando a estratégia de sobrevivência, que passa pela representação no Conselho de Ética contra o líder tucano no Senado, Arthur Virgílio.

A verdade é que o cenário está um pouco nebuloso nessa semana. Na próxima, com a volta dos trabalhos do Congresso, tende a ficar mais claro. Até lá, nada deve acontecer.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Venezuela discute novos mecanismos de regulamentação da mídia

 

A primeira versão de uma nova legislação que prevê novos mecanismos de regulamentação da mídia na Venezuela foi apresentada nesta quinta-feira (30) à Assembléia Nacional.

Pela proposta, jornalistas poderiam ser condenados a até quatro anos de prisão por publicar materiais considerados pelas autoridades como “prejudiciais à estabilidade do estado”.

A medida prevê ainda punição aos donos de emissoras de rádio e televisão que ameacem “causar pânico” e “perturbar a paz social”.

A nova legislação, que impõe ainda mais restrições à mídia no país, está sendo proposta pela procuradora pública Luisa Ortegas Diaz.

Ela disse que é necessário mudar o modo como a liberdade de expressão é regulada, mas sem “danificar” essa liberdade.

“A liberdade de expressão deve ser limitada”, afirmou Ortegas.

Fonte: http://www.bbc.co.uk

 

Observatório Virtual 74: a subjetividade de “materiais prejudiciais à estabilidade do estado”, com a agravante “considerados pelas autoridades”, na prática é o término da liberdade de imprensa na Venezuela. Pelo visto a procuradora Luisa Ortegas Diaz não passa de um fantoche de Chávez, a serviço de sua revolução socialista. Alguém ainda tem dúvida de que existe uma ditadura na Venezuela?



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Troca de agressões no Senado

.

Solução norte-americana para a crise do Senado

Das personalidades apresentadas, escolha quem se ajusta melhor ao papel de cada artista: Arthur Virgílio, Pedro Simon, Cristovam Buarque, Aloizio Mercadante, José Sarney, Renan Calheiros, Luiz Inácio Lula da Silva (relação ilustrativa).



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


.

Congresso de Honduras adia resposta ao plano da Costa Rica

ONU preocupada com independência da justiça na Venezuela

Virgílio terá de devolver mais de R$ 210 mil ao Senado

Na Nicarágua, Zelaya volta a pedir criação de guerrilha

Conselho de Ética do Senado já tem 11 acusações contra Sarney



Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Congresso de Honduras adia resposta ao plano da Costa Rica

 

O Congresso de Honduras adiou para a próxima segunda-feira (3) sua resposta, esperada para esta quinta-feira (30), sobre a anistia política incluída no plano do presidente da Costa Rica, Oscar Arias, para acabar com o impasse político que já se arrasta há mais de um mês.

O presidente do Legislativo, Alfredo Saavedra, anunciou que a próxima sessão do organismo acontecerá no início da próxima semana, com o objetivo de que a comissão criada para analisar a proposta apresentada pelo mediador costa-riquenho promova uma consulta aos distintos setores da sociedade civil e instituições. "O importante é que todos os setores, como a Igreja Católica, a Evangélica, as empresas privadas, as câmaras de comércio, a sociedade civil em todos os aspectos, possam participar", afirmou.

Segundo o parlamentar, "é isso que o presidente Arias quer... Uma manifestação que seja realmente fortalecida e conte com o respaldo da maior parte do povo hondurenho". "Este é um tema sensível, que não deve ser do interesse particular de um setor e que todos os hondurenhos devem estar informados e dar suas opiniões".

Saavedra, presidente do Legislativo que substituiu Micheletti como titular no Parlamento, é um dos quatro funcionários que teve o visto diplomático suspenso pelos Estados Unidos. O adiamento da sessão do Parlamento une-se ao pedido que Micheletti fez a Arias para que o prazo de diálogo seja ampliado para resolver a crise.

Entre as sugestões de Arias estão a anistia política, a restituição da presidência a Zelaya e a antecipação das eleições, já rejeitada pelo Tribunal Eleitoral. O governo de facto de Honduras, liderado por Roberto Micheletti, aposta que o tempo joga a seu favor. E tem boas razões para isso. Ele se apresenta como conciliatório e aberto ao diálogo, enquanto o presidente deposto, Manuel Zelaya, permanece na cidade nicaraguense de Ocotal - a 20 quilômetros da fronteira hondurenha - sem conseguir encontrar fórmulas para reunir os focos de resistência organizados por seus partidários.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

ONU preocupada com independência da justiça na Venezuela

 

Em comunicado divulgado em Genebra, o relator da ONU para a independência de magistrados e advogados, o argentino Leandro Despouy, expressou nesta quinta-feira preocupação com as ameaças ao setor judiciário na Venezuela, em particular em relação ao litígio entre as autoridades e o grupo privado Globovisión.

Referiu-se, em especial, à recente remoção da juíza dos tribunais de Caracas, Alicia Torres, anunciada pelo governo dois dias depois de a magistrada denunciar ter sido vítima de assédio, sendo pressionada a ditar medidas cautelares "contra o Presidente da Globovisión Guillermo Zuloaga Nuñez e seu filho".

"Em virtude da denúncia pública, a juíza Torres foi removida pela Comissão Judicial do Tribunal Supremo de Justiça, sem explicações, nem procedimentos causais", lamentou Despouy.

O relator também mencionou "a situação penal da advogada Perla Jaimes, consultora jurídica da Globovisión, por denunciar por vias legais a revista feita em sua casa, onde fica um escritório do presidente do canal de televisão".

O relator assinalou que o governo da Venezuela deve respeitar esses profissionais, para que possam desempenhar suas funções "sem intimidações, obstáculos, assédios ou interferências indevidas", sem que sejam expostos "a perseguições ou sanções".

Fonte: UOL Notícias



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Virgílio terá de devolver mais de R$ 210 mil ao Senado

.

 

Integrante do Conselho de Ética do Senado, o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), terá de devolver R$ 210.696,58 aos cofres públicos. Na segunda-feira, ele depositou a primeira parcela, no valor de R$ 60.696,58. O dinheiro se refere ao que o Senado pagou em salários para um assessor do líder tucano durante um ano e meio de estudo de teatro na Espanha. O senador disse que vai se desfazer de imóveis e realizar empréstimos para quitar a dívida.

Arthur Virgílio foi obrigado a devolver o dinheiro depois da revelação de que Carlos Alberto Andrade Nina Neto passara 18 meses no exterior, longe do gabinete do tucano, sendo mantido na Europa à custa do Senado. A diretora de Recursos Humanos, Doris Peixoto, informou ao líder do PSDB que os R$ 210 mil são a soma de salários e recolhimento de impostos que saíram das contas da Casa para custear as despesas com o assessor na folha de pagamento.

O líder tucano encaminhou ontem à reportagem o comprovante do depósito de R$ 60,6 mil feito na segunda-feira em nome da União - que deve repassar ao Senado os valores pertencentes à Casa. Essa primeira parte, segundo Virgílio, é resultado da venda de um terreno de sua mulher. O restante, informou o parlamentar, será pago em três parcelas de R$ 50 mil pelos próximos três meses.

O assessor estudou fora - bancado pelo Senado - entre abril e julho de 2005 e, depois, de outubro do mesmo ano a dezembro de 2006. Nina Neto não é mais funcionário do Senado. Ele foi demitido em outubro do ano passado em meio ao cumprimento da decisão judicial contra o nepotismo - ele é filho do subchefe de gabinete de Arthur Virgílio, Carlos Homero Nina, servidor de carreira do Senado.

Fonte: jornal O Estado de S. Paulo.

 

Observatório Virtual 74: o coxo (Arthur Virgílio) falando do manco (Sarney).



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Na Nicarágua, Zelaya volta a pedir criação de guerrilha

 

De Ocotal, na Nicarágua, onde permanece entrincheirado ao lado de cerca de 300 de seus partidários, Zelaya voltou a adotar um discurso radical defendendo a criação de uma guerrilha. Anteontem (28) à noite, ele reafirmou a intenção de criar Comitês de Resistência e disse que fará incursões às montanhas na fronteira entre Honduras e Nicarágua. Em entrevista ao jornal brasileiro “Brasil de Fato”, ligado ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Zelaya defendeu o direito dos hondurenhos de pegar em armas.

A insatisfação com Zelaya é cada vez maior em Tegucigalpa.

Ele não tem apoio popular para criar uma guerrilha, já fez várias ameaças e não cumpriu, mas a forma estabanada de agir do ex-presidente, conjugada com a influência e o apoio de Hugo Chávez, torna a ameaça real — disse uma fonte diplomática.

A crise hondurenha começa a extrapolar as fronteiras do país. Ontem (29), um grupo de deputados nicaraguenses da oposição ao presidente Daniel Ortega esteve em Tegucigalpa para apoiar o governo interino e criticar o governo do país vizinho.

A crise também trouxe consequências econômicas para a região da América Central.

Além de congelar as negociações para um acordo bilateral entre a região e a União Européia, o bloqueio das estradas tem trazido prejuízos para Honduras, Nicarágua, El Salvador e Guatemala. Segundo o Ministério da Indústria e Comércio, a crise tem provocado prejuízo de US$ 6 milhões por dia aos países centro-americanos.

Fonte: O Globo



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Conselho de Ética do Senado já tem 11 acusações contra Sarney

 

O Conselho de Ética do Senado já reúne 11 acusações contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP). São cinco representações por quebra de decoro parlamentar -- três apresentadas pelo PSDB e duas pelo PSOL -- e seis denúncias - quatro protocoladas pelo senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) e outras duas com o senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

As denúncias podem ser apresentadas individualmente por parlamentares ou cidadãos e pedem apenas que o conselho investigue. Já a representação pede a abertura de processo por quebra de decoro parlamentar e só pode ser oficializada por partidos. As denúncias estabelecem punições mais brandas como advertência verbal ou escrita e as representações podem determinar a perda do mandato.

A representação mais recente foi protocolada hoje (29) pelo PSOL. O partido defende que o Conselho de Ética da Casa investigue denúncia de que Sarney omitiu da Justiça Eleitoral uma propriedade de R$ 4 milhões, além da acusação de que o parlamentar teria participado do desvio de R$ 500 mil da Fundação José Sarney.

Na outra representação, o PSOL pede para o conselho investigar Sarney pela edição de atos secretos que teriam beneficiado parentes e afilhados políticos para a instituição.

Ontem (28), Sarney foi denunciado em três representações do PSDB. O partido levou em consideração as quatro denúncias apresentadas por Virgílio.

As ações do PSDB tratam do suposto envolvimento do senador com os atos secretos, da suspeita de que teria interferido a favor de um neto que intermediava operações de crédito consignado para servidores do Senado e de ter usado o cargo a favor da fundação que leva seu nome e mentido sobre a responsabilidade administrativa pela fundação.

No caso das representações, as punições para Sarney vão desde uma simples advertência verbal até a cassação de seu mandato. A pena tem que ser decidida pela maioria dos conselheiros e em seguida referendada pela maioria do plenário.

As duas denúncias contra Sarney foram protocoladas hoje (29) por Virgílio e Cristovam.

Os senadores cobram investigações sobre a acusação de que o presidente do Senado estaria envolvido em vendas de terras sem o pagamento de impostos, assim como teria recebido supostas informações privilegiadas da Polícia Federal em inquérito que investigou seu filho, Fernando Sarney.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Governo de Honduras minimiza sanção diplomática dos EUA

Dólares para financiar protestas en favor del depuesto presidente Manuel Zelaya 

O crepúsculo do campeão?  (Alon Feuerwerker)

Injustiça e inveja  (Ives Gandra Martins)



Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Governo de Honduras minimiza sanção diplomática dos EUA

 

O novo governo de Honduras minimizou hoje a decisão dos Estados Unidos de suspender os vistos de diplomatas de alguns funcionários do país em resposta ao golpe de Estado contra Manuel Zelaya, enquanto o presidente deposto segue na fronteira nicaraguense organizando uma "resistência".

"Que ninguém se iluda com isso, que ninguém comece a pensar que o mundo está caindo", afirmou sobre a medida de Washington o ministro da Presidência, Rafael Pineda, que disse que "um visto diplomático não vale a dignidade da nação" e que "é possível viajar" aos Estados Unidos como turista.

"Todas as atividades foram retomadas normalmente e o Governo está funcionando plenamente", afirmou Pineda, tirando a importância da sanção.

Na terça-feira, o presidente interino, Roberto Micheletti, nomeado pelo Congresso para substituir Zelaya depois que este foi expulso do país pelo Exército, em 28 de junho, deu pouca importância à medida, e assegurou que não se sente afetado pela sanção, porque tem um passaporte "comum e válido".

O ex-chanceler hondurenho Guillermo Pérez-Cadalso afirmou que a suspensão dos vistos diplomáticos "não deve assustar ninguém" e que é "uma maneira até suave de aplicar algum tipo de sanção", já que os afetados não podem entrar nos Estados Unidos como funcionários, "mas como cidadãos podem".

O grupo de Zelaya considerou a medida insuficiente para assustar o Governo de Micheletti.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Dólares para financiar protestas en favor del depuesto presidente Manuel Zelaya

 

El coordinador de la "resistencia popular" contra la destitución de Manuel Zelaya, Carlos Eduardo Reina (a quien Estados Unidos le canceló la visa por tráfico de personas), ha negado que el listado que le fue encontrado la semana anterior sea producto de financiamiento proveniente de la guerrilla colombiana.

A este dirigente le fue encontrado un listado en el interior de su vehículo en el que se indicaban cantidades de dólares, aparentemente entregadas a líderes sindicales y populares, encargados de coordinar movilizaciones a favor de Zelaya.

Reina inicialmente negó la existencia de recibos y dijo que la denuncia le causaba entre "sorpresa y risa", sin embargo, horas más tarde aceptó que en efecto se hicieron los recibos pero negó que se haya entregado dinero.

Evidentemente nervioso, Reina no pudo contestar las preguntas que hizo ayer Hrn, emisora con la que sostuvo un diálogo desde Nicaragua.

Para el caso, no pudo responder por qué se firmaron recibos sin supuestamente haber entregado dinero y tampoco respondió con claridad quiénes fueron los empresarios que hicieron los aportes.

Además, si el objetivo era facilitar la compra de alimentos y agua para manifestantes, no supo responder porqué se entregarían dólares, en cantidades de hasta 15,000 y 20,000, dinero que sería muy difícil de cambiar por los controles bancarios para evitar el lavado de activos.

Reina, quien es hijo de Jorge Arturo Reina, a quien EUA canceló la visa por actos de terrorismo, negó que los 169,000 dólares que repartió o iba a repartir entre dirigentes, provinieran de las FARC o del narcotráfico.

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 17h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

O crepúsculo do campeão?

 

          Alon Feuerwerker

Barack Obama está a um passo de colocar o freio em Hugo Chávez. Sem disparar um tiro, sem gritar, sem ameaçar. Sorrindo, posando para fotos e dizendo palavras doces

Faz um mês que o presidente constitucional de Honduras, Manuel Zelaya, foi deposto e expelido do país. Suas tentativas de voltar ao poder nos termos dele próprio têm esbarrado na falta de apoio efetivo, interno e internacional. Internamente, o governo recém-instalado parece controlar as rédeas do Estado. No resto do mundo, o suposto consenso em torno da volta incondicional de Zelaya é apenas suposto.

O caminho oferecido pelos Estados Unidos para o retorno à normalidade é humilhante para o mandatário literalmente defenestrado. Ele teria que desistir da consulta popular que convocou, para pressionar pela Assembleia Constituinte. E teria que dividir poder com os algozes: a cúpula do Judiciário, o Congresso e as Forças Armadas. Estaria impedido, por exemplo, de demitir o comandante do Exército, que o depôs. Ficaria na prática sob tutela. Dos inimigos locais e da Casa Branca. Assim seria o seu patético epílogo.

Como Zelaya tampouco mostra força para voltar “nos braços do povo” e remodelar a República ao seu feitio, chegou-se a um impasse. O problema é que o relógio trabalha contra. O poder tem magnetismo. E o tempo favorece a acomodação. Zelaya teria que criar uma alternativa política, se necessário pela força. Mas, convenhamos, ele não leva jeito. Zelaya não é um Fidel Castro. Nem mesmo um Hugo Chávez.

Zelaya acena com a resistência em outros termos, não propriamente pacífica. Veremos. Trata-se de um oligarca que certo dia engatou seu vagãozinho no trem da Alba (Aliança Bolivariana para as Américas, liderada pela Venezuela) e se deixou encantar pela perspectiva de reformar a Constituição hondurenha (a que proíbe o sujeito até de pensar em reeleição). Sem porém ter os votos ou os meios para tal. Só que os adversários foram mais rápidos e eficientes. Agora é ele quem corre atrás do prejuízo.

Que não é só dele. Por enquanto, o maior ameaçado de sofrer uma derrota retumbante é Chávez — que nesta altura deve estar querendo arrancar o couro de Zelaya pela trapalhada e pela incompetência. O venezuelano está como o boxeador quase invicto (perdeu uma, por pontos, no primeiro referendo pela reeleição ilimitada, mas retomou o cinturão na revanche), quando enxerga, espantado, o perigo de sofrer o primeiro nocaute, numa luta que antes de começar parecia fácil. Uma espécie de Myke Tyson enrolado com a surpresa James “Buster” Douglas, naquele hoje distante, mas inesquecível, fevereiro de 1990 em Tóquio.

Todo campeão tem um encontro marcado com o desafiante que irá derrotá-lo. Por enquanto, Chávez não vem sendo páreo para a dupla Barack Obama/Hillary Clinton. Ela é uma profissional. Ele, um mister simpatia. Os Estados Unidos estão a um passo de colocar o freio em Chávez. E sem disparar um tiro, sem gritar, sem ameaçar. Sorrindo, posando para fotos, dizendo palavras doces e celebrando a “unidade hemisférica”.

E acercando-se de Havana. A evolução das relações entre Cuba e Washington parece irreversível —com todos os riscos que a palavra carrega no jornalismo. Será que Raul Castro vai comprometer o quase noivado com Obama só para oferecer uma saída honrosa para Chávez, sem nenhuma garantia prática de que a coisa irá vingar? Ora, se nem Luiz Inácio Lula da Silva está nessa...

É a volta da política do big stick. Fale macio e carregue um grande porrete. No pós-golpe de Honduras, e a não ser que Zelaya entre em Tegucigalpa à frente de sua revolução bolivariana, os adversários continentais do chavismo já saberão que a invencibilidade do campeão de Caracas encontrou o seu crepúsculo.

Fonte: Correio Braziliense



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Injustiça e inveja

 

Ives Gandra Martins, Jornal do Brasil

Geoffrey Blayney, em sua breve história do século 20, observa que o socialismo, que aproximou intelectuais e dominou muitos países durante certo período, alicerçava-se na injustiça e na inveja.

O tratamento injusto que as elites ofertavam às classes mais desfavorecidas e a inveja daqueles intelectuais, incapazes de, por ação própria, alcançar o desenvolvimento obtido pelas elites – uma das características dos regimes socialistas é o pouco desenvolvimento e progresso econômico – apontou-lhes o caminho mais fácil: tirar dos que construíram ao invés de construírem eles próprios, o que não sabiam fazer. Esses dois fatores foram fundamentais na geração dos movimentos que alavancaram as diversas teorias socialistas, no século 20.

Quando da queda do Muro de Berlim, tinha-se a impressão que, diante do monumental fracasso dos países sob a órbita da União Soviética e da própria URSS, a lição fora aprendida: os ideais são melhores que os resultados, entre os socialistas, e os resultados melhores que os ideais, entre os liberais.

É bem verdade que as economias de mercado sofrem, de tempos em tempos, crises cíclicas, ao contrário das economias socialistas, que vivem em crises permanentes.

O certo é que, no início do século 21, houve uma retomada da ilusão socialista. Muitos países latino-americanos passaram a explorar situações de injustiça social (índios na Bolívia, população pobre na Venezuela, índios e pobres no Equador etc) para o fim de implantar uma economia socialista, o que está levando estes países a uma degradação econômica constante e a produzir apenas petróleo e gás. A Venezuela importa 70% de seus alimentos e seu histriônico presidente destrói gradativamente o parque industrial do país, estatizando-o e gerando cada vez mais inflação e desabastecimento. Bolívia e Equador vivem também seu próprio inferno econômico socialista, com problemas que transcendem a limitada capacidade de seus líderes.

Uma das características, todavia, do socialismo, é destruir a democracia real para, no máximo, criar uma democracia formal, como Chávez, na Venezuela, que fecha as emissoras da oposição, proíbe comícios dos que lhe são contrários e prende aqueles opositores vitoriosos, num estilo que começa a aproximar-se da ditadura cubana. Apoia, por outro lado, um presidente deposto pelo Congresso Nacional, pelo Poder Judiciário e pelo Ministério Público, por violar a Constituição e a lei de seu país (Honduras).

Paladino das democracias, em outros países, e homicida da democracia no seu próprio, por impedir a oposição de manifestar-se, Chávez liderou, na OEA, movimento de recolocação do presidente hondurenho, no que foi seguido por todos os países latino-americanos, inclusive pelos seus dois maiores líderes, Obama e Lula.

Em seu projeto de socialização da América – pretende impor, no Mercosul, a sua filosofia bolivariana, aproveitando-se do episódio hondurenho – distorce de tal forma os fatos, que termina influenciando os demais países, ao ponto de o presidente Lula, que recentemente chamou de irmão a um ditador africano e abraçou diversos tiranetes daquele continente, ter afirmado ser intolerável uma “ditadura” em Honduras. Estranha ditadura, em que todos os Poderes cumpriram a Constituição, menos o presidente deposto.

Dias turbulentos vivemos nas Américas. A injustiça social gera o desconforto, mas também a inveja dos incompetentes, formatando crises econômicas nestas ditaduras reais, revestidas de um democratismo formal. Nossos vizinhos pretendem, agora, influenciar toda a América para que regrida ao mesmo nível que seus 'líderes' já conseguiram impor a seus sofridos países.

Quero ver como os presidentes Lula e Obama conseguem escapar da armadilha chavista. Caso contrário, transformar-se-ão em pobres coadjuvantes no continente.

Fonte: http://jbonline.terra.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Venezuela 'congelará' relações com a Colômbia, diz Chávez

 

A Venezuela vai retirar seu embaixador da Colômbia e congelar as relações com seu vizinho andino, disse o presidente venezuelano, Hugo Chávez, na terça-feira.

"Determinei a retirada de nosso embaixador em Bogotá, para retirar nosso pessoal diplomático", disse o líder venezuelano em reunião com aliados próximos transmitida pela TV.

"Vamos congelar as relações com a Colômbia", acrescentou.

Não houve comentário imediato do governo colombiano sobre as declarações de Chávez.

O anúncio vem um dia depois de a Colômbia afirmar que armas compradas pela Venezuela junto à Suécia foram parar nas mãos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Nos últimos dias, Chávez tem reclamado de ações tomadas pela Colômbia, como planos para o envio de mais tropas dos Estados Unidos para ajudar a combater traficantes de drogas no país.

Chávez disse também que a Venezuela também vai substituir importações da Colômbia.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Farc têm armas da Venezuela, diz Bogotá

 

Os governos da Colômbia e da Suécia estão pedindo ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que explique como um lote de armas suecas vendido a Caracas foi parar nas mãos de guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O lote - composto por lança-foguetes AT-4 e armas antitanque - foi apreendido pelo Exército colombiano num acampamento das Farc em julho do ano passado.

"Encontramos munição e equipamentos potentes e armas antitanque que um país europeu vendeu à Venezuela e apareceu nas mãos das Farc", disse o vice-presidente colombiano, Francisco Santos.

Em Estocolmo, o conselheiro político do Ministério do Comércio da Suécia, Jens Eriksson, disse que seu governo pediu "que responsáveis pelo governo da Venezuela deem explicações sobre como esse equipamento militar foi encontrado na Colômbia".

Chávez e o presidente do Equador, Rafael Correa, são acusados de colaborar com a guerrilha esquerdista que há mais de 40 anos enfrenta o governo colombiano.

Ontem, em resposta à denúncia colombiana, o chanceler venezuelano, Nicolas Maduro, acusou Bogotá de fazer uma "campanha brutal" com o objetivo de "justificar a presença de bases militares americanas em território colombiano".

O argumento de Maduro repete acusação semelhante feita por Chávez na semana passada. Na ocasião, o presidente venezuelano disse que a Colômbia estaria abrindo as portas "ao inimigo" ao discutir com Washington a assinatura de um acordo que permite ao Exército americano usar três bases em solo colombiano. Bogotá justifica o acordo dizendo que os EUA auxiliarão apenas no combate ao narcotráfico.

No domingo, a revista colombiana Semana disse que há dois meses Bogotá vem cobrando explicações de Caracas sobre o controle do comércio de armas. A fabricante, Saab, disse ter exigido, no momento da venda, a garantia de que a Venezuela seria o destino final das armas, mas "às vezes, elas (as armas) terminam onde não deveriam estar".

Fonte: jornal O Estado de São Paulo

 

Observatório Virtual 74: cada vez mais fica evidente a associação dos governos esquerdistas da América Latina com as FARC. Esta fonte de renda “não contabilizada” será defendida com todo o empenho, pois permite viabilizar financiamentos de campanhas políticas, suborno de autoridades, mobilização de movimentos sociais, pagamento de advogados, etc.

Está claro como a luz do sol que a existência de bases militares dos EUA na América Latina dificulta o aumento da produção e distribuição de drogas na região e, em consequência, as finanças das FARC, que indiretamente diminui as receitas “não contabilizadas” dos governos esquerdistas. Esta é a principal razão do porque Chávez faz acusações e campanha contra a existência de bases militares dos EUA.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Comando do PT negocia trégua da bancada no Senado sobre situação de Sarney

 

A direção do PT vai tentar negociar uma trégua com a bancada do partido no Senado em torno da permanência do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), no cargo. O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), deve convocar uma reunião com os senadores petistas na semana que vem e defender que não é papel da bancada discutir a saída ou afastamento de Sarney.

Segundo interlocutores, a avaliação de Berzoini é que, como o PT não apoiou a candidatura do peemedebista ao comando do Senado, não tem responsabilidade pelas ações dele no cargo.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br

Leia mais aqui.

 

Observatório Virtual 74: vou repetir o argumento de Berzoini: “como o PT não apoiou a candidatura do peemedebista (Sarney) ao comando do Senado, não tem responsabilidade pelas ações dele no cargo.” Portanto, “não é papel da bancada discutir a saída ou afastamento de Sarney.”

Passo a acreditar que o PT apoiou a candidatura de Collor para a Presidência da República, pois não só discutiu como pediu o impeachment de Collor.

Essa gente ou não tem vergonha do que diz ou acha que todo mundo é imbecil. O pior é que tem gente que vai acreditar no que Berzoini vai dizer.

É porque não se lembram disso: "Lutamos em inúmeras frentes, em memoráveis episódios da vida nacional, como no impeachment de Collor de Mello”. (trecho da carta aberta da bancada do PT no Senado aos deputados do partido, solicitando apuração das denúncias feitas sobre o pagamento de mesada a parlamentares da base do governo). Ora, por que pediram o impeachment de Collor, se não apoiaram a candidatura dele? Já sei, porque a incoerência é uma característica das esquerdas.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Autoridades denunciam apoio das Farc a protestos pró-Zelaya

 

As autoridades de Honduras denunciaram nesta segunda-feira, 27, um financiamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) às manifestações de apoio ao presidente deposto Manuel Zelaya. A polícia confiscou um livreto e recibos que registram a entrega de dólares a funcionários e dirigentes do governo de Zelaya "para gastar em El Paraíso", departamento fronteiriço com a Nicarágua, onde seguidores do presidente deposto esperam, desde a sexta-feira, sua entrada procedente do país vizinho, disse o comissário Danilo Orellana, chefe da operação de segurança na região.

O oficial da Polícia Nacional explicou à imprensa que os recibos dizem que os dólares foram entregues por um ex-candidato a deputado pelo governante Partido Liberal e filho de um funcionário do governo de Zelaya. Orellana afirmou ainda que as quantidades entregues vão de US$ 2.500 a US$ 100 mil e não deu detalhes sobre a operação de confisco, realizada no fim de semana.

Sobre a possível origem do dinheiro, o comissário da polícia disse que a situação é muito explícita. "Vem da América do Sul, por causa de informações encontradas em um computador confiscado de um dirigente das Farc e vem de uma associação com o objetivo de chegar a alguém daqui, dirigentes em nosso país", disse.

"O Estado ou o órgão competente vão divulgar as pessoas que estão diretamente envolvidas e têm dinheiro das Farc, isso eu posso dizer diretamente", acrescentou. Alguns recibos, segundo o oficial, estão em nome de deputados de esquerda, funcionários do governo de Zelaya, dirigentes camponeses, sindicais, indígenas e de taxistas, e de pelo menos um prefeito e um governador, todos envolvidos nas mobilizações que exigem o retorno do presidente deposto.

"Estes dólares estão sendo utilizados para o envio de pessoas e mantimentos" para a região fronteiriça com a Nicarágua para esperar Zelaya, afirmou. O caso será passado para o Ministério Público.

Fonte: http://www.estadao.com.br

 

Observatório Virtual 74: a medida que o tempo passa podemos entender os motivos da defesa das FARC por parte dos governos e lideranças de esquerdas da América Latina. Essa gente vende a alma ao diabo para atingir seus objetivos. Podemos entender, também, a razão de tantos ataques à existência de bases militares ou influência norte-americana no continente. Qualquer ação dos EUA contrária ao narcotráfico, no atacado, particularmente ao promovido pelas FARC, resultará em prejuízos financeiros “não contabilizados” das esquerdas. E ainda tem gente que defende o retorno de Zelaya ao governo de Honduras. Gostaria de ver a foto desse delinquente tocando cavaquinho, com um bom par de algemas é claro.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

"Ou Zelaya volta ao diálogo, ou fica na fronteira", diz chanceler

 

O novo ministro das Relações Exteriores de Honduras, Carlos López, disse hoje que o presidente deposto Manuel Zelaya só tem duas opções: continuar na fronteira da Nicarágua ou retornar ao diálogo na Costa Rica.

Em declarações a jornalistas, López disse que ou Zelaya "entra (em Honduras) e é capturado, porque essas são as instruções, ou se retira (da fronteira com a Nicarágua) e volta à mesa de negociações na Costa Rica, que é o que a comunidade internacional lhe pediu".

Segundo o diplomata, "o país está firme e o povo está disposto a não se ver atropelado pela intromissão de países alheios e a fazer respeitar sua soberania". Sobre a estadia de Zelaya na Nicarágua, "o Governo de Honduras não tem a intenção de intervir por respeito à soberania de um Estado soberano e vizinho, e não vai fazer provocações", respondeu López.

O novo chanceler hondurenho voltou a criticar o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, pela atitude "contra Honduras" quando visitou o país no último dia 3.

López lembrou que, nessa ocasião, Insulza não se reuniu com as novas autoridades para conhecer sua versão do que tinha ocorrido em Honduras em relação à derrubada de Zelaya pelos militares em 28 de junho. Na opinião do ministro, houve "falta de objetividade" por parte de Insulza, que teria "vindo cumprir uma formalidade" e já possuía um relatório falso.

López ressaltou que o novo Governo de Honduras pediu a presença de observadores internacionais no país, inclusive da própria OEA, "para que desmintam esse relatório e o senhor Insulza, porque houve uma distorção dos fatos".

Além disso, o chanceler considerou "sumamente positiva" a chegada ao país neste sábado de uma missão de congressistas republicanos dos Estados Unidos, que se reuniu com o novo presidente de Honduras, Roberto Micheletti, no início de uma visita para conhecer relatórios sobre a crise.

Por fim, López falou que a atitude de Zelaya de desafiar às novas autoridades ao querer retomar o poder é "um pouco midiática, para manter viva uma situação de um governante deposto e um protagonismo internacional".

Fonte: http://www.estadao.com.br

 

Observatório Virtual 74: após um mes na defensiva, com atitudes para o isolamento de Honduras por parte da comunidade internacional, aparecem indícios de mudanças no tabuleiro de xadrez da crise. O show midiático de Zelaya, na tentativa de entrar em Honduras, parece que contribuiu para a perda do apoio que vinha obtendo, particularmente dos EUA. A oposição nicaraguense já manifestou sua insatisfação sobre Zelaya estar utilizando seu território para promover conflito em Honduras. O governo de Micheletti enfatiza que não abandonou as negociações na Costa Rica, ao contrário do ex-presidente. Convida organismos internacionais e políticos a verificarem a real situação em Honduras, a fim de que seus testemunhos possam contraditar as notícias desfavoráveis, pois as consideram falsas.

Estamos testemunhando um ponto de inflexão. Esta semana deverá aumentar as acusações dos governantes esquerdistas contra as ações dos EUA. Portanto, Honduras passa a ter a iniciativa das ações, enquanto a liderança de Chávez começa a perder influência.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Zelaya acusa EUA de afrouxarem posição sobre golpe em Honduras

 

O presidente deposto de Honduras Manuel Zelaya criticou hoje o fato de os Estados Unidos já não utilizarem o termo "golpe de Estado" nem se manterem "firme" contra aqueles que o depuseram em 28 de junho.

"O que espero dos Estados Unidos é que sejam fortes e reticentes, e que esclareçam sua posição contra o Governo golpista, porque nas últimas declarações vi que desapareceu o termo 'golpe de Estado', quando no começo era usado", disse Zelaya em entrevista em Ocotal, Nicarágua, transmitida pela rádio "Globo" de Tegucigalpa.

O termo "golpe de Estado", afirmou Zelaya, "foi usado diretamente pelo próprio presidente Barack Obama", sobre quem disse: "sinto que a posição de Obama é firme".

"A posição da secretária (de Estado, Hillary) Clinton no início foi firme; agora, sinto que já não está realmente denunciando nem atuando firmemente contra a repressão que Honduras está sofrendo", afirmou o presidente hondurenho deposto.

Hillary convidou Zelaya a uma reunião em Washington na próxima terça-feira para dialogar sobre a crise em Honduras.

O líder deposto acrescentou que a secretária de Estado "deve se solidarizar com Xiomara (Castro, sua esposa), que é uma primeira-dama que está sentada em frente às baionetas" de militares e policiais.

"A secretária deve denunciar a repressão, a violação dos direitos humanos, da liberdade de imprensa, todas as perseguições, as revistas sem ordem judicial e as capturas, as pessoas que estão sendo reprimidas em nível nacional", insistiu Zelaya.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br

 

Observatório Virtual 74: inicialmente o governo norte-americano se posicionou em tese, sobre a deposição de Manuel Zelaya. Este posicionamento inicial coincidiu com o posicionamento ideológico dos governantes de esquerda da América Latina, o que incentivou iniciativas e declarações na direção do isolamento de Honduras. À medida que o tempo foi permitindo o esclarecimento das condutas de Zelaya (antes e depois da sua deposição) e do plano de Chávez para exportar a sua revolução socialista, o governo dos EUA foi ajustando sua conduta de acordo com os seus interesses e objetivos. O governo norte-americano não contribuirá para que Chávez saia fortalecido da crise em Honduras, caso contrário cederá o espaço conquistado no combate ao narcotráfico e terá dificuldades em manter bases militares na região.  



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Aquecimento  Global

.

 

Observatório Virtual 74: agora que deu uma aquecida na temperatura vou aproveitar e dar umas braçadas no lago aqui perto. Volto já.

.

Voltei. Depois do exercício de natação é melhor que dê uma refrescada. 1° ainda está meio abafado. Este tal de aquecimento global realmente é um problema.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Zelaya volta à fronteira com Honduras e oposição nicaraguense pede expulsão

 

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, retornou hoje à localidade de Las Manos, no lado nicaraguense da fronteira, pelo segundo dia, na tentativa de entrar em seu país para retomar o poder, enquanto a oposição na Nicarágua começa a falar de expulsá-lo de seu território, onde se encontra desde o dia 16 de julho.

A opositora Bancada Democrática Nicaraguense (BDN) reafirmou hoje que apresentará uma resolução à Assembléia Nacional para exigir a expulsão de Zelaya.

"Vamos pedir oficialmente a saída de Zelaya da Nicarágua ou que ele peça o asilo correspondente, que tem regras bem claras no direito internacional", disse à imprensa o porta-voz do partido Movimento Vamos com Eduardo (VCE), Eliseo Núñez Morales, integrante da BDN.

A BDN-liberal considera que Zelaya utilizou solo nicaraguense para criar um conflito em Honduras.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br

 

Observatório Virtual 74: Zelaya já passou da hora com seu show. Saturado o circo chavista, a oposição nicaragüense busca conduzir o assunto dentro do ordenamento jurídico nacional e internacional. Vamos acompanhar a reação esquerdista na Assembléia Nacional.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Percurso de Manoel Zelaya e sua comitiva na fronteira da Nicarágua com Honduras

.

 

Observatório Virtual 74: devido o sucesso obtido, Zelaya (de chapéu de cowboy - faz que vai, mas não vai) pretende repetir o show nas fronteiras de Honduras com El Salvador e Guatemala.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Frio bate novo recorde no Rio Grande do Sul

 

Com - 6,3ºC em Vacaria, o frio bateu novo recorde no Rio Grande do Sul na madrugada deste sábado. A temperatura de hoje superou a de ontem, que apontou  -5,8ºC em Cambará do Sul, conforme registros do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Outras cidades da serra gaúcha tiveram fortes temperaturas negativas: São José dos Ausentes (- 5ºC), Santa Rosa (- 4,3ºC) e Passo Fundo (- 3,2ºC).

O frio no território gaúcho foi tão intenso que até a capital Porto Alegre marcou temperaturas negativas, de - 0,4ºC no bairro Lomba do Pinheiro. O último registro de temperatura negativa na capital gaúcha havia acontecido no dia 16 de julho de 1993, com -0,4ºC.

 

Observatório Virtual 74: acho que vou vestir uma camisa de manga comprida.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Militares ratifican apoyo a gobierno interino

 

Las Fuerzas Armadas de Honduras (FF AA) ratificaron ayer su apoyo unánime e irrestricto al gobierno de la República, “en las decisiones y acciones que éste tome en el marco de sus atribuciones para la solución pacífica de la problemática que atraviesa nuestro país, en base a las negociaciones que mediante el diálogo se están realizando en el ámbito internacional”.

En un comunicado establecen que las FF AA “nos mantenemos firmes en la defensa del imperio de la Constitución de la República, nuestras leyes y de la soberanía nacional en todas sus manifestaciones”.

Las Fuerzas Armadas, como institución nacional, cumplen y seguirán cumpliendo las misiones que le señala la Constitución de la República, dando primordial importancia a las establecidas en el artículo 272 y 274 de nuestra ley primaria, empleando para ello todos los medios operativos y logísticos necesarios, dice el documento.

Solicitamos a la comunidad nacional e internacional, que tengan confianza absoluta en nuestras actuaciones, ya que las mismas siempre estarán en apego irrestricto al respeto de los derechos y garantías de todas las personas, sin desconocer el ejercicio legítimo de nuestro deber.

Las FF AA enfatizan el compromiso de respetar y hacer que se respete la Constitución y las leyes, “mas allá de cualquier interés particular o de grupos que pretendan desestabilizar el país”.

Compromiso: Respetar la Constitución y demás leyes por encima de cualquier interés particular o de grupo que pretenda desestabilizar el país.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 10h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

E-mail recebido de Armando Valladares, ex preso político cubano

 

Nota importante: no solamente se permite, sino que se solicita encarecidamente, y hasta se implora, la multiplicación de este mensaje, especialmente a hondureños y a medios de comunicación del mundo entero, en un momento crucial en que horas, minutos y hasta segundos pueden ser decisivos para evitar que Honduras caiga en el abismo chavista, empujada por el kerenskismo obamista.

 

Kerenskismo obamista, Honduras y abismo chavista

 

Por Armando Valladares.

Cuando se produjo la destitución del presidente hondureño Zelaya, por orden de la Suprema Corte de ese país, y con el respaldo mayoritario del Congreso, Honduras caminaba a pasos rápidos hacia una dictadura chavista, pasando por encima de la Constitución y las leyes. Además del más alto órgano judicial de Honduras, estaban advirtiendo sobre ese riesgo chavista las más importantes figuras políticas y religiosas de Honduras.

No obstante, ni el presidente Obama; ni el secretario general de la OEA, el socialista chileno Insulza; ni el "moderado" presidente del Brasil, Lula da Silva; y ni siquiera, que nos conste, ningún otro presidente latinoamericano, dijo una palabra al respecto. Se alegaba la autodeterminación, la necesidad del diálogo, del respeto de los procesos políticos internos, etc.

Todas esas personalidades políticas, tuvieron oportunidades de hablar en favor de la libertad de Honduras, y esas oportunidades son muy recientes por cierto, pero prefirieron lavarse las manos, como Pilatos. Menciono las dos más notorias.

La primera de ellas fue la Cumbre de las Américas, en Trinidad y Tobago, cerca de Honduras, en la cual el presidente Obama, con su estilo neokerenskista, se deshizo en sonrisas con el presidente-dictador Chávez, flirteó con el propio Zelaya y con otros presidentes populistas-indigenistas como el ecuatoriano Correa y el boliviano Morales, prestigió al "moderado" Lula y anunció que estaba dispuesto a dialogar y a establecer un "nuevo comienzo" con la sanguinaria dictadura castrista.

La segunda de ellas fue la Asamblea General de la OEA, por una ironía de la Historia realizada en la propia Honduras, en la cual, con la aprobación del gobierno Obama, se absolvió a la dictadura castrista y se le abrieron las puertas para poder retornar al referido organismo internacional.

En sus propias narices, y delante de sus propios ojos, los cancilleres de los gobiernos de las Américas pudieron sentir y ver la grave situación interna de Honduras, pero prefirieron lavarse las manos como Pilatos.

Cuando se produjo la destitución del presidente Zelaya, ordenada por la Suprema Corte, con base en preceptos constitucionales que impiden que un presidente intente reelegirse, ahí sí rasgaron sus vestiduras, y comenzó una de las mayores griterías conjuntas de izquierdistas y "moderados útiles" de la Historia contemporánea, con un verdadero ensañamiento contra un pequeño país que decidió resistir a esas presiones. Un pequeño país que se agigantó espiritualmente, inspirado en la expresión de San Pablo, esperando "contra toda esperanza" humana, pero aguardando todo de parte de la Providencia, y haciendo recordar, a quienes ven aprensivos el drama hondureño, a la figura bíblica de David contra Goliat.

En momentos en que escribo estas líneas, el destituido presidente Zelaya amenaza con retornar a Honduras, con lo cual, según advertencia del Cardenal de ese país, se tornará reponsable por la sangre fratricida que pueda correr. Delante de la resistencia hondureña, hasta el presidente-dictador Chávez mira hacia el presidente Obama y espera que éste quiebre las resistencias hondureñas a la chavización del país. También en momentos en que escribo estas líneas, se difunde la noticia de que la secretaria de Estado Hillary Clinton acaba de llamar al presidente interino de Honduras, y corren versiones que le habría dado una especie ultimátum. La misma secretaria Clinton que en Honduras, en la reciente reunión de la OEA, aprobó la absolución de la sanguinaria dictadura castrista; la misma que, junto con el presidente Obama, está dispuesta a dialogar con el gobierno pro-terrorista iraní, abre sus brazos a los comunistas cubanos, se reúne y ríe con el presidente-dictador Chavez, dio un portazo a la delegación civil hondureña que llegó a Washington simplemente a explicar su versión de los hechos. Son dos pesos y dos medidas de una injusticia, una hipocresía y una arbitrariedad que claman a los cielos.

Como ya fue recordado, el Cardenal de Honduras advirtió al depuesto presidente Zelaya que será responsable por el baño de sangre que pueda ocurrir si fuerza su regreso a su país.

Por mi parte, en cuanto ex preso político cubano durante 22 años en las mazmorras castristas, em mi condición de embajador estadounidense ante la Comisión de Derechos Humanos de la ONU durante varios años, y en cuanto simple ciudadano de las Américas, tengo la certeza de que así como el presidente Eduardo Frei Montalva pasó a la historia como el Kerensky chileno, por pavimentar el camino al socialista Allende, el presidente Obama corre el riesgo de pasar a la historia como el Kerensky de las Américas si contribuye a empujar a Honduras al abismo chavista.

 

Armando Valladares, ex preso político cubano, fue embajador de Estados Unidos ante la Comisión de Derechos Humanos de la ONU, en Ginebra, durante las administraciones Reagan y Bush. Acaba de recibir en Roma un importante premio de periodismo por sus artículos en favor de la libertad en Cuba y en el mundo entero.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

PT  subserviente 

 

“Lula exige do PT as maiores demonstrações de contorcionismo ético, político e verbal de que se tem notícia. Nunca antes na história deste país um partido político foi tão humilhado. E não pelos adversários, mas por sua estrela maior.”

Ouça Lucia Hippolito aqui.

Observatório Virtual 74: o que Lula tem em comum com Micheletti, presidente de Honduras, é que ambos são contrários à opinião da maioria. A diferença está que Micheletti defende o cumprimento da Constituição, ao não permitir o retorno do ex-presidente Zelaya a Honduras, e Lula a subversão dos valores morais, ao defender a permanência de Sarney na Presidência do Senado. Micheletti defende os interesses de um Estado, Lula os interesses de projetos pessoais.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Dois pesos e duas medidas

 

Por Observatório Virtual 74

Ao norte do Equador, o presidente dos EUA, Barack Obama, criticou na quinta-feira, 23, o comportamento dos policiais que prenderam na semana passada um conhecido acadêmico negro, em sua própria casa, após confundi-lo com um ladrão. Obama chamou de "estúpida" a ação da polícia e reacendeu o debate sobre o racismo no país. Segundo o representante dos policiais, o presidente Obama desrespeitou os integrantes da instituição. Hoje, 24, Obama volta atrás e pede desculpas por ter utilizado palavras inadequadas para o fato.

Ao sul do Equador, declarações feitas pelo presidente do Brasil, durante lançamento de programas de segurança pública em Porto Alegre/RS, as quais se referem à Polícia gaúcha como violenta e discriminatória provocou a manifestação do coronel Trindade, Comandante-Geral da Brigada Militar/RS, afirmando que as declarações de Lula foram desrespeitosas e que atingiram o moral e os simbolismos da corporação. Até hoje o presidente Lula não se manifestou pessoalmente a exemplo do presidente norte-americano. Por iniciativa da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça foi enviada correspondência à Brigada Militar (BM) reconhecendo atuação ética da BM na comunidade gaúcha. Portanto, a Senap discorda da opinião de Lula o que se conclui que Lula é um político populista e demagogo, como todos os presidentes esquerdistas da América Latina.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Após alguns minutos em Honduras, Zelaya volta à Nicarágua

 

LAS MANOS - O presidente deposto de Honduras Manuel Zelaya voltou nesta sexta-feira, 24, à Nicarágua após permanecer alguns minutos no território hondurenho, no ponto fronteiriço de Las Manos. O líder destituído deu alguns passos simbólicos na cidade de El Paraíso, no lado hondurenho da fronteira, mas, diante de soldados e policiais, ele disse que não queria ir adiante em "respeito aos princípios" dos militares, que ameaçavam prendê-lo caso retornasse ao país.   

"O coronel me disse que eu não poderia voltar. Eu disse que posso", disse Zelaya, assim que chegou em Honduras. Os soldados, no entanto, fizeram uma barreira com escudos e não deixaram que o presidente deposto e seus partidários avançarem fronteira adentro. O líder deposto entrou em Honduras cercado de dezenas de seguidores e depois estabeleceu comunicação com um alto oficial das Forças Armadas do país, com quem disse que manterá diálogo. O retorno foi acompanhado pela equipe de cinegrafistas do canal estatal venezuelano Telesur.

"Queremos garantir a paz, não quero que tenham que atirar, porque me machucam ou me assassinam. Estou disposto a me colocar em frente aos militares, mas também faço uso da razão, objetividade, venho desarmado, sem colete nem salva-vidas", disse Zelaya aos jornalistas quando retornava à Nicarágua. Na terça-feira, ele viajará a Washington, confirmou no começo da noite desta sexta, o Departamento de Estado do governo americano, após criticar a nova tentativa de volta a Honduras.  

Preparando-se para o retorno de Zelaya, o governo de facto de Honduras havia deslocado na manhã esta sexta-feira centenas de soldados para vários postos fronteiriços, e decretou um toque de recolher nas fronteiras com a Nicarágua e El Salvador, que começou a vigorar ao meio-dia desta sexta e vale até 6h da manhã do sábado. Ocorreram tumultos no ponto fronteiriço de El Paraíso entre manifestantes pró-Zelaya e tropas hondurenhas. O Exército confirmou que um manifestante ficou ferido.

O governo interino afirma que o líder deposto será detido quando retornar ao país, em cumprimento a uma ordem da Suprema Corte, que já havia ordenado a prisão de Zelaya antes de sua deposição, em 28 de junho, acusando o então mandatário no cargo de querer aprovar um referendo que, se vitorioso, permitiria a reeleição de políticos aos cargos públicos.

Segundo os magistrados, a consulta popular violaria a Constituição do país. Se detido, Zelaya enfrentará quatro acusações: violação a ordens do governo, traição, abuso e usurpação do poder. Os processos podem lhe render 43 anos de cadeia.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Masiva manifestación en San Pedro Sula a favor del presidente Roberto Micheletti

 

 

La capital industrial de Honduras, San Pedro Sula, volvió a proclamar este viernes su aprobación al gobierno de Roberto Micheletti Baín y el rechazo al ex presidente Manuel Zelaya Rosales.

Una multitudinaria marcha que inició a las 2:00 de la tarde en el barrio Los Andes se proclamó a favor del gobierno michelettista, en el poder tras la separación de Zelaya Rosales el pasado 28 de junio.

La marcha sampedrana ocurre el mismo día que el ex presidente retó a las autoridades hondureñas al ingresar al país por la frontera de Las Manos, en el oriente de Honduras.

La acción de Zelaya fue calificada de "imprudente" por la secretaria de Estado estadounidense Hillary Clinton.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Zelaya volta à Nicarágua após permanecer 2 horas em Honduras

 

Tegucigalpa, 24 jul (EFE).- O presidente de Honduras deposto Manuel Zelaya voltou hoje à Nicarágua após permanecer duas horas em território hondurenho, no ponto fronteiriço de Las Manos.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Zelaya chega a Honduras por passagem na fronteira com Nicarágua

 

O presidente deposto de Honduras Manuel Zelaya chegou hoje ao país pela passagem de Las Manos, na fronteira com a Nicarágua.

Zelaya cruzou a divisa cercado por dezenas de seguidores, que cantavam "Urge Mel", um dos jingles de sua campanha como candidato à Presidência de Honduras em 2005.

Ele também era acompanhado da secretária de Relações Exteriores hondurenha, Patricia Rodas.

O governante entrou em Honduras, apesar do reiterado alerta do novo ministro da Defesa, Adolfo Sevilla, de que se cruzasse a fronteira, seria detido.

Sevilla ressaltou que "o único problema que (o líder) tem é que se ultrapassar a fronteira, as autoridades o prenderão imediatamente".

Ele acrescentou que um alto oficial das Forças Armadas de Honduras foi à Nicarágua "para dialogar" com o presidente deposto, a quem ressaltou que o melhor que podia fazer era "não entrar no país agora", mas somente depois das eleições gerais, previstas para 29 de novembro.

Desde que chegou a Las Manos, na parte nicaraguense da fronteira, Zelaya não parou de conversar por telefone e com os jornalistas que o acompanham.

Antes de atravessar a divisa, disse que vinha abraçar a família e "o povo hondurenho".

Ele também entrou em Honduras com um toque de recolher que entrou em vigor ao meio-dia (15h de Brasília) e imposto pelo Governo de Roberto Micheletti, que o substituiu no poder por designação do Parlamento.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Manuel Zelaya regresa a Honduras

 

El ex presidente Manuel Zelaya ingresó a territorio hondureño, pese a los llamados de la comunidad internacional para que desistiera de ese propósito.

No obstante, retrocedió a territorio nicaragüense, informó la AFP.

El derrocado jefe de Estado permaneció unos minutos unos centímetro más allá del límite, sin avanzar al puesto migratorio, y luego retrocedió nuevamente hacia Nicaragua.

Zelaya cruzó la frontera hacia las 14H25 locales (20H25 GMT) en el paso fronterizo en Las Manos, custodiado por decenes de militares en ropa de combate y con sus escudos, mientras millares de sus seguidores desafiaban el toque de queda impuesto al mediodía por el gobierno de Roberto Micheletti.

En declaraciones ofrecidas a CNN, Zelaya Rosales dijo que llegaba "indefenso" y anunció que para las próximas horas "vamos a establecer un diálogo tanto con militares como con policías", a quienes pidió no usar la violencia.

Consultado del por qué la insistencia de regresar a Honduras, pese a los llamados para que no lo haga, Zelaya dijo que no podía dejar al pueblo hondureño "sufriendo" mientras él esperaba que la diplomacia resolviera la crisis política.

El presidente depuesto llegó poco después del mediodía a ese sector ubicado entre Nicaragua y Honduras, con la intención de penetrar en territorio hondureño.

Zelaya estaba a escasos metros de la aguja que determina los límites fronterizos de los países rodeado de decenas de manifestantes hondureños que coreaban "Viva Mel", informó la AFP.

Lo acompañaba el canciller venezolano, Ricardo Maduro.

Su canciller, Patricia Rodas, señaló a la AFP que se va a reunir con los sectores sociales para "tomar las decisiones" de proseguir con su empeño de entrar en Honduras, donde la justicia ha dictado orden de captura en su contra.

Del otro lado de la frontera, en terreno hondureño, varios centenares de seguidores trataban de romper el imponente cerco militar y policial para recibirlo.

Asimismo, militares y policías aguardaban en la frontera hondureña, donde el depuesto gobernante será detenido si llega a Honduras, tal como han reiterado las autoridades.

Hay "un plan estratégico para darle cumplimiento a esa mandada (orden) por el Poder Judicial", declaró el director de la Policía Nacional, comisionado Salomón Escoto, en rueda de prensa en la Casa Presidencial en Tegucigalpa.

El gobierno dispuso un toque de queda desde las 12:00 del mediodía hasta las 6:00 de la mañana en las zonas fronterizas del sur y oriente del país.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Localização do bloqueio do Exército de Honduras, na fronteira com a Nicarágua, para impedir a entrada do ex-presidente Zelaya

.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Militares fecham estrada de Honduras para barrar seguidores de Zelaya

 

Militares hondurenhos suspenderam o trânsito de pessoas e veículos em uma estrada para a Nicarágua, a 10 quilômetros da fronteira, para impedir o avanço de partidários do presidente deposto, Manuel Zelaya, que está tentando regressar ao país por terra a partir do território nicaraguense.
Após o fim do toque de recolher de 12 horas, às 06h (9h no horário de Brasília), os militares mantiveram bloqueada a circulação na estrada entre Tegucigalpa e o povoado fronteiriço de Las Manos. Os seguidores de Zelaya permanecem no povoado de El Paraíso, a 10 quilômetros do limite imposto pelos militares.

O presidente deposto planeja organizar sua entrada em Honduras na madrugada de sexta-feira para sábado.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br

Leia mais aqui



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: Forças Armadas não se responsabilizarão por Zelaya

 

 As Forças Armadas hondurenhas afirmaram, na noite da quinta-feira, 23, que não são responsáveis pela segurança do deposto presidente Manuel Zelaya que no mesmo dia partiu em uma caravana da capital da Nicarágua, Manágua, em uma segunda tentativa de regressar ao seu país, apesar das advertências de que será preso ao pisar em território hondurenho, feitas pelo governo atual.

"Nós não podemos assumir a responsabilidade pela segurança de pessoas que, por promoverem a violência generalizada no país, estão sujeitas a serem atacadas, até mesmo pelos seus próprios adeptos, com o único objetivo de se tornarem mártires", disse o Ministério da Defesa, em comunicado oficial.

"Nossa organização respeita os direitos individuais e garantias dos cidadãos em geral, o que tem sido amplamente demonstrado no curso dos atuais acontecimentos", acrescentou, referindo-se à destituição de Zelaya do poder, em 28 de junho.

Com a iminente chegada do presidente deposto a Honduras, o interino Roberto Micheletti impôs novo toque de recolher obrigatório na região da fronteira com a Nicarágua.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 04h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Roteiros  de  Zelaya

.

 

▬▬▬  Realizado  no dia 23 de julho (Manágua até Estelí)

▬▬▬  Previsto para o dia 24 de julho (Estelí até Ocotal ou Somoto)

▬▬▬  Provável para o dia 25 ou 26 de julho



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Filho de Minc é assessor parlamentar na Câmara do Rio

 

Além da mulher, o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, tem um filho empregado como assessor parlamentar. O advogado José Luís Galamba Minc Baumfeld, de 27 anos, está lotado desde o início do ano no gabinete do vereador petista Adilson Pires na Câmara de Vereadores do Rio. O vereador, líder do governo do prefeito Eduardo Paes (PMDB) na Câmara, nega ter empregado o rapaz a pedido do ministro. Conhecido nos corredores da Câmara como Zezé, o filho de Minc foi nomeado para o cargo em comissão de Assistente 1, símbolo DAS-6, com salário bruto de R$ 4.587, aumentando a lista de parentes de políticos empregados nos gabinetes da Casa.

Em abril, a mulher de Minc, Maria Margarida Galamba de Oliveira, também ganhou um cargo de secretária parlamentar, mas em Brasília, onde o ministro carioca passa a maior parte da semana desde que se tornou ministro do Meio Ambiente. Conhecida como Guida, ela foi nomeada no gabinete da deputada federal Cida Diogo (PT-RJ) na Câmara, ocupando a vaga de uma funcionária que foi empregada no Ministério do Meio Ambiente, numa espécie de nepotismo cruzado que o ministro negou. O salário dela é de cerca de R$ 4 mil. Cida e Pires integram a mesma corrente petista, a Mensagem ao Partido, liderada nacionalmente pelo ministro da Justiça, Tarso Genro.

Fonte: http://www.estadao.com.br

 

Observatório Virtual 74:  agora é possível entender os motivos que levam o PT a defender a permanência de Sarney como presidente do Senado. Quem tem teto de vidro não joga pedra no telhado dos outros. Não canso de repetir Nelson Rodrigues – “O povo é um débil mental. Digo isso sem nenhuma crueldade. Foi sempre assim e assim será, eternamente.”  Pois é esse mesmo povo que contribui com altos índices de popularidade do governo petista, representado por Lula. Esta é uma das conseqüências negativas da política do programa bolsa-família, que aliena politicamente o indivíduo. O que me conforta é que restam 1 ano, 5 meses, 8 dias, e 19 minutos para acabar o período de governo de maior corrupção no Brasil.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Central única dos altos salários

 

Durante mais de 20 anos, um grupo de sindicalistas da Petrobras, ligado à Central Única dos Trabalhadores (CUT), não hesitava em promover greves, fazer piquetes nas portas de refinarias ou até mesmo enfrentar a polícia durante as campanhas por melhores salários. Desde 2003, quando o PT assumiu o governo, o problema de salário não existe mais para esse núcleo de ex-petroleiros. Documentos obtidos pelo Correio/Estado de Minas comprovam que um grupo de pelo menos 20 ex-sindicalistas passou a receber da Petrobras e de empresas subsidiárias um salário médio de R$ 40 mil — incluindo participação nos lucros da empresa. Esse valor corresponde a 45 pisos mínimos salariais da categoria, que está hoje em torno de R$ 1 mil. Os vencimentos dos novos dirigentes da estatal, que variam de R$ 30 a R$ 60 mil, também estão bem acima do piso de R$ 3 mil dos funcionários da empresa com nível superior.

Remanescentes da Federação Única dos Petroleiros, a FUP, uma organização trabalhista ligada à CUT, os ex-petroleiros foram acolhidos principalmente nos departamentos de Comunicação Institucional, de Recursos Humanos e de Gás da estatal. Os bons rendimentos da empresa levaram os ex-sindicalistas a trocar os megafones por ternos bem cortados, propriedades rurais no interior de São Paulo e apartamentos na Zona Sul do Rio. Nomeado no início do governo Lula para o cargo de gerente comunicação estratégica da Petrobras, o ex-dirigente do sindicato dos Petroleiros de Campinas Wilson Santarosa, que entrou na empresa como operador de refinaria, conseguiu fazer uma mudança ainda mais radical. Além de se transferir para um apartamento no Leblon, bairro nobre na Zona Sul do Rio, Santarosa conseguiu trocar o número do seu CPF — documento que indica, por exemplo, se o portador tem uma dívida praça. O número 907.370.248.87, usado por Santarosa nos tempos em que ele morava em casa na periferia de Americana, no interior de São Paulo, foi cancelado pela Receita Federal

Fonte: jornal Correio Brazilliense



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

FARC financiam campanha de Rafael Correa para presidência do Equador

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Chibatadas por beber cerveja

 

Uma modelo muçulmana de Singapura foi condenada por um tribunal islâmico da Malásia a chibatadas e ao pagamento de uma multa de mais de mil dólares por beber cerveja num bar. Kartika Shukarno, de 32 anos, declarou-se culpada de ter consumido álcool numa festa realizada numa discoteca. "Espero que a sentença faça com que se arrependa e que sirva de exemplo a todos os muçulmanos", declarou o juiz Abdul Yunus.

Fonte: http://www.correiomanha.pt

 

Observatório Virtual 74: dizem que no Brasil, em algum lugar do planalto central, os que não bebem cerveja (ou algo mais etílico) são os que tomam as chibatadas.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Michelittistas consultarão proposta enquanto Zelaystas a consideram fracassada

 

O presidente da Costa Rica pede a restituição ao poder do ex-presidente Manuel Zelaya Rosales, em um governo compartilhado com a atual administração de Roberto Micheletti Baín.

A Declaração de São José também pede a anistia, que deverá garantir a segurança das pessoas amparadas por esse documento, e a renúncia de promover qualquer consulta popular de reformar a Constituição.

Os onze pontos do acordo entrarão em vigor após firmados pelas comitivas de Zelaya e Micheletti.

O Acordo de São José é a proposta final do presidente Árias, mediador da crise política em Honduras. Pediu urgência às partes para avaliação do documento.

A comitiva hondurenha manifestou que hoje mesmo apresentaria a proposta aos três poderes do Estado hondurenho.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

José Sarney: gravações evidenciam nepotismo

.

 

Conversa entre Fernando Sarney e sua filha, Maria Beatriz (neta de Sarney), sobre um cargo que estaria vago na área administrativa do Senado. O irmão de Beatriz, Bernardo Brandão Cavalcanti Gomes, havia pedido demissão e a neta de Sarney pede, então, a ajuda do pai e do avô para que a vaga fosse preenchida por seu namorado, Henrique Bernardes.

Sarney, que também foi gravado pela PF, compromete-se a falar com Agaciel Maia sobre o caso e, oito dias depois do diálogo, Bernardes foi nomeado por meio de ato secreto.

As gravações foram feitas durante a Operação Boi Barrica, que investigou o filho de Sarney após denúncias de fraudes financeiras no Maranhão, principalmente no setor energético. Foram quatro dias de troca de telefonemas, que começaram no dia 30 de março de 2008. Na época, o presidente da Casa era o senador Garibaldi Alves.

José Sarney deverá ser julgado pelo Conselho de Ética do Senado na volta do recesso parlamentar, em agosto. O PSOL e o líder do PSDB na Casa, Arthur Virgílio (AM), entraram com representações contra o senador devido aos atos secretos, que serviram para nomear, exonerar e "premiar" funcionários fora do trâmite administrativo do Congresso.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br

 

Ouça Lucia Hippólito aqui.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

"Não queremos Zelaya, queremos democracia”, diz a multidão em marcha

.

.

Dezenas de hondurenhos realizaram esta manhã a denominada “Grande Marcha do Patriotismo e Valores, em Tegucigalpa.

O evento foi organizado pela União Cívica Democrática, que pediu aos manifestantes vestirem roupas brancas, portarem bandeiras e acenderem os faróis dos veículos.

A marcha, uma de várias convocadas pela União Cívica Demacrática iniciou no boulevar Suyapa de Tegucigalpa e terminou no Parque de Pelota Lempira Reina.

Fontre: http://www.elheraldo.hn

 

Leia mais aqui



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 17h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Após gravação, Virgílio fará 4ª denúncia contra Sarney

 

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), voltou atrás e decidiu apresentar a quarta denúncia contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), no Conselho de Ética, após a publicação de hoje do jornal O Estado de S. Paulo de reportagem que revela a prática de nepotismo da família Sarney e o vínculo do presidente do Senado com o ex-diretor da Casa Agaciel Maia, responsável pelos atos secretos. As conversas gravadas pela Polícia Federal (PF), com autorização judicial, mostram negociação de uma vaga no Senado para o namorado da neta do peemedebista, que foi contratado por meio de ato secreto.

Fonte: http://www.estadao.com.br/

Veja mais aqui



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Bizarrice

 

SER "ESTUDANTE profissional" já foi atividade política de alto risco. Passou a ditadura, e, felizmente, Augusto Chagas, 27 anos, novo presidente da UNE, pode exercer a militância sem sustos.

E COMO a UNE foi cooptada pelo lulismo em troca de patrocínio de estatais e outros repasses de dinheiro do contribuinte, Chagas é remunerado, de alguma forma, com dinheiro público.

DÁ-SE, ENTÃO, algo bizarro: um presidente da UNE convertido em servidor do Executivo federal.

Fonte: jornal O Globo



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 09h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Petrobras e Fundação Sarney

 

A CPI da Petrobras recebeu 84 requerimentos. Entre os requerimentos está o do vice-líder do PSDB, Álvaro Dias (PR), que pede ao ministro da Cultura, Juca Ferreira, o envio de cópias de todas as prestações de contas da Fundação José Sarney que dizem respeito às ações financiadas pela estatal. As denúncias, reveladas em reportagem do Estado, mostram que a entidade teria feito uso irregular de recurso repassado pela Petrobras à fundação em 2005.

A Fundação José Sarney teria desviado R$ 500 mil da verba de R$ 1,3 milhão recebida da Petrobras, a título de patrocínio cultural, para empresas fantasmas.

No entanto, o senador acredita que o caso seja apurado antes no Conselho de Ética. "O assunto estará na CPI mas antes estará no conselho de Ética. Hoje solicitei documentos da própria fundação e ao Ministério da Cultura. Hoje um grande número de brasileiros sabe que há irregularidades na Petrobras e vamos alargar isto", defende.

Segundo reportagem do Estado, do total de R$ 1,3 milhão repassado pela estatal, pelo menos R$ 500 mil foram parar em contas de empresas prestadoras de serviço com endereços fictícios em São Luís (MA) e até em uma conta paralela que nada tem a ver com o projeto. Uma parcela do dinheiro, R$ 30 mil, foi para a TV Mirante e duas emissoras de rádio, a Mirante AM e a Mirante FM, de propriedade da família Sarney, a título de veiculação de comerciais sobre o projeto fictício.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

O que será apurado na CPI da Petrobras

 

1 - Indício de fraude nas licitações para a reforma de plataforma para a exploração de petróleo, apontada na operação de águas profundas da Polícia Federal;

2 - Graves irregularidades nos contratos de construção de plataformas, apontadas pelo relatório pelo Tribunal de Contas da União;

3 - Indício de superfaturamento na construção da refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco, apontada em relatório do Tribunal de Contas da União;

4 - Denúncia de desvio de royalties de petróleo, apontada pela Operação Royalties da Polícia Federal;

5 - Denúncia de fraude do Ministério Público Federal envolvendo pagamentos, acordos e indenizações feitos pela ANP a usineiros;

6 - Denúncia de utilização de artifícios contábeis que resultaram no recolhimento de impostos e contribuições de R$ 4,3 bilhões;

7 - Denúncia de irregularidade no uso de verba de patrocínio da estatal para bancar festas no Nordeste.

Fonte: http://www.estadao.com.br

Leia mais aqui



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras expulsou diplomatas aliados de Chávez, diz Caracas

 

O governo venezuelano anunciou na noite desta terça-feira, 21, que Honduras ordenou a expulsão de missões diplomáticas da Bolívia, Nicarágua e de Cuba, e não apenas da Venezuela, como informou a vice-chanceler interina do país, que ressaltara que a medida só se aplicaria à delegação de Caracas. Segundo uma nota da agência de notícias estatal da Venezuela, a chancelaria hondurenha teria solicitado também "a saída imediata" de diplomatas dos países que integram a Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (ALBA).

Passado o prazo de 72 horas, adverte o texto, "não será reconhecido o estatuto privilegiado" dos diplomatas. "Existem países que dizem não reconhecer o governo de Honduras, mas que mantém seus representantes em Tegucigalpa e alguns deles estão intervindo de forma aberta e ameaçadora", disse no sábado o chanceler interino de Honduras, Carlos López.

Fonte: http://www.estadao.com.br

Leia mais aqui



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Diplomatas venezuelanos não deixarão Honduras, diz encarregado de negócios

 

Os diplomatas venezuelanos não sairão de Honduras porque a ordem para que deixem o país foi ditada por um governo "golpista" não reconhecido pela Venezuela nem pelos demais países, declarou nesta terça-feira o encarregado de negócios venezuelano em Tegucigalpa, Uriel Vargas.

"Não reconhecemos o governo de Roberto Micheletti. É um governo (...) apoiado em baionetas", disse Vargas a jornalistas na porta da embaixada venezuelana em Tegucigalpa.

Ao ser indagado sobre se não temia ser expulso à força, Vargas respondeu: "Seria o que faltava a esse governo golpista (...) violar todas e cada uma das convenções internacionais" sobre diplomacia.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br

 

Observatório Virtual 74: no tabuleiro de xadrez, este movimento de Hugo Chaves pretende mostrar ao rei preto (Obama) que seus cavalos (Forças Armadas) poderão neutralizar o primeiro xeque da dama branca (Hillary Clinton), motivado por um movimento arriscado do peão branco (Honduras ao pedir a retirada dos diplomatas venezuelanos).



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 17h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Gobierno de Honduras pide el retiro de la Embajada de Venezuela

 

El gobierno de Honduras solicitó a Venezuela el retiro del personal de su Embajada en Tegucigalpa, a raíz del intervencionismo del presidente Hugo Chávez en los asuntos internos del país.

La información fue confirmada por la vicecanciller de Honduras, Marta Lorena Alvarado, quien manifestó que "en vista de que el gobierno de Venezuela ha hecho amenazas, al uso de la fuerza, se ha entrometido en los asuntos exclusivos de Honduras, ha irrespetado nuestra soberanía, hemos solicitado respetuosamente el retiro... de todo su personal diplomático administrativo en servicio de la Embajada de Venezuela aquí en Honduras".

Alvarado informó que las autoridades han dado un plazo de 72 horas a Venezuela para hacer efectiva la resolución y que de igual manera, Honduras retira su personal en Caracas en el mismo tiempo.

"Son situaciones lamentables porque el pueblo de Venezuela y el pueblo hondureño tienen vínculos muy, muy estrechos, pero en vista de que el accionar del gobierno y del señor Chávez, pues entonces nos vemos en la triste realidad de pedir de inmediato pues, en las próximas 72 horas el retiro de ambos embajadores", dijo la funcionaria a radio América.

Fonte: http://www.elheraldo.hn

Leia mais aqui

Carta do Governo de Honduras dando conhecimento a ONU das ameaças e atos de provocação de Hugo Chávez aqui



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 17h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Funcionário do PT chamou chanceler de Israel de 'fascista'

 

Uma controvérsia atinge o ministro de Relações Exteriores de Israel no primeiro dia de sua visita à América Latina, iniciada nesta terça-feira, 21. Um integrante do Partido dos Trabalhadores (PT), que governa o país, teria chamado Avigdor Lieberman de "fascista". O jornal israelense Haaretz informou que Valter Pomar, secretário de Relações Internacionais do partido, afirmou durante uma entrevista que "Lieberman é um racista e fascista".

A viagem de dez dias de Lieberman à região tem como objetivo deter a crescente influência iraniana na região, além de estimular o comércio. Ele deve se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, na quarta-feira.

Fonte: http://blog.uol.com.br

Leia mais aqui



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 16h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Quem violou a lei não pode voltar ao poder, afirma Micheletti

 

O presidente de fato de Honduras, Roberto Micheletti, disse nesta segunda-feira, 20, que quem "rompeu a Constituição" não pode voltar ao poder, em alusão ao presidente deposto José Manuel Zelaya. Em suas primeiras declarações desde o término sem acordo das negociações na Costa Rica para tentar resolver a crise política no país, ele afirmou que as eleições não serão adiantadas, e que seguirá no poder até janeiro de 2010.

"Em 29 de novembro haverão eleições livres e transparentes nesse país", disse Micheletti, acrescentando que em "27 de janeiro de 2010 entregará o poder a um cidadão que o povo escolheu como presidente". O presidente costarriquenho, Oscar Arias, que estava mediando o diálogo entre as partes, prometeu implementar novos esforços ao longo dos próximos três dias em busca de novas opções. "Não foi possível chegar a um acordo satisfatório. A delegação do presidente Zelaya aceitou integralmente minha proposta. O mesmo não aconteceu com a delegação do senhor Roberto Micheletti."

Fonte: http://www.estadao.com.br Leia mais aqui



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h08
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Villers-le-Bouillet  (Bélgica)

.

Description of the flag

The municipal flag of Villers-le-Bouillet is horizontally divided yellow-red (1:2), with two red miner's picks crossed per saltire in the yellow stripe and a sheaf of five yellow wheat spikes in the red stripe.

According to Armoiries communales en Belgique. Communes wallonnes, bruxelloises et germanophones, the flag was adopted by the Municipal Council on 30 December 1993 and confirmed by the Executive of the French Community on 6 October 1994.
The flag is a banner of the municipal arms.

 

Villers-le-Bouillet est le résultat d'une fusion entre les anciennes communes - le 1er janvier 1977, suite au plan Michel- de Villers-le-Bouillet, Warnant-Dreye, Vieux-Waleffe, Fize-Fontaine et Vaux-et-Borset.

Chacun de ces villages a eu son histoire propre dans une paroisse et une seigneurie différente et, après la réorganisation administrative sous le Régime français, dans une nouvelle commune. Certains hameaux fusionnèrent déjà sous l'Ancien Régime comme Vaux et Borset ou au XIXe siècle comme Warnant et Dreye, regroupés en 1823.

Villers-le-Bouillet compte aujourd'hui pour toute l'entité 5748 habitants pour une superficie de 3266 hectares.

 

Observatório Virtual 74: homenagem aos nossos visitantes de Villers-le-Bouillet (Bélgica). Saiba mais sobre a localidade aqui.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Pagando pelos pecados de Lugo

 

Mais uma vez o presidente Luiz Inácio Lula da Silva põe o interesse nacional em segundo plano para servir à conveniência política de um governante "amigo" - ou seja, para promover o seu próprio interesse político. Agora o compañero em apuros é o presidente paraguaio, Fernando Lugo, ameaçado não por uma conspiração de direita nem pelo denuncismo da imprensa, mas pelos efeitos da própria incontinência sexual. Outros presidentes latino-americanos têm sido acusados de corrupção, furto, homicídio, golpismo e outras violações da lei. Alguns têm sido depostos. O ex-bispo Fernando Lugo é o primeiro exemplo, na região, de um governante posto em xeque por ter quebrado não as leis civis ou o compromisso presidencial, mas o voto de castidade, deixando prole - o que foi mais escandaloso. Para socorrer o compañero o presidente Lula resolveu fazer o Brasil pagar pelos pecados do bispo paraguaio.

A preocupação do presidente brasileiro com o futuro político do colega paraguaio não é segredo. É admitida claramente por pessoas ligadas ao Palácio do Planalto e apontada como justificativa da operação de socorro montada pelo Itamaraty. Não há outra explicação convincente para a decisão de Lula de autorizar a Administração Nacional de Energia (Ande), estatal paraguaia, a vender no mercado brasileiro uma parcela da eletricidade gerada em Itaipu. A ideia, como explicou o chanceler Celso Amorim, é mudar gradualmente a forma de venda, até a renegociação do Tratado de Itaipu em 2023. Os dois presidentes devem reunir-se em Assunção na sexta-feira e um acordo sobre o novo processo de venda deverá ser assinado naquela ocasião.

 Pelo Tratado de Itaipu, o Paraguai, dono de metade da eletricidade produzida pela usina binacional, deve vender ao Brasil a parcela não usada. Isso tem correspondido a 95% da parcela paraguaia. Até agora, a Eletrobrás compra essa energia para revendê-la no mercado brasileiro. O governo paraguaio vem pressionando as autoridades brasileiras, há meses, por um reajuste de preço e pelo direito de vender a eletricidade sem depender exclusivamente da Eletrobrás. Até há pouco tempo, o governo brasileiro aceitou discutir a revisão de preço e, além disso, ofereceu financiamento para obras no Paraguai. O presidente Lugo insistiu em mudanças mais amplas e chegou a defender uma revisão do Tratado.

Fonte: jornal O Estado de São Paulo

 

Leia mais aqui



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Juíza acusa Chávez e é substituída

 

CARACAS. Alicia Torres, juíza responsável pelo processo contra Guillermo Zuloaga, presidente da TV Globovisión, foi afastada ontem do cargo, após denunciar que foi pressionada a proibir a saída do empresário do país. A Globovisión é opositora ao governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez, e Zuloaga, que está sendo processado por ocultar veículos de uma concessionária para supostamente fazer especulação de preços, acusa o governo de perseguição.

- Vou exercer meu direito, entrarei com uma denúncia na Promotoria contra esta medida ilegal - disse a juíza.

Alicia enfureceu o governo venezuelano ao denunciar, na sexta-feira, que foi pressionada pela presidente do Tribunal de Justiça de Caracas, Veneci Blanco, para proibir a saída de Zuloaga do país. A juíza negou ter assinado a proibição.

O governo venezuelano também move cinco processos contra a Globovisión e já ameaçou várias vezes retirar a concessão pública da TV, como fez com a RCTV. Pelo menos 240 emissoras de rádio também estão ameaçadas.

Fonte: jornal O Globo



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Chávez avalia reduzir relação com Colômbia por bases dos EUA no país

 

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, analisa uma mudança nas relações com a Colômbia por considerar que uma maior presença militar norte-americana no país vizinho representa uma ameaça para seu projeto socialista.

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, defende o incremento da cooperação militar com Washington para fortalecer o combate ao narcotráfico e a guerrilhas, uma decisão criticada pelo grupo de países de esquerda --liderados por Caracas-- na região.

"As tropas norte-americanas na Colômbia fazem o que querem e são uma ameaça para a Venezuela. Por isso, nós lamentamos esta situação, mas nos vemos obrigados a revisar as relações com a Colômbia", disse Chávez na segunda-feira à noite em um programa de televisão estatal.

O presidente, que afirma liderar uma revolução socialista e anti-imperialista no país petroleiro, acusou o governo colombiano de permitir a instalação de novas bases norte-americanas. Uribe, no entanto, tem assegurado que o acordo contempla somente o uso de bases nacionais.

Chávez criticou em diversas ocasiões a estreita relação da Colômbia com os Estados Unidos, seus dois principais parceiros comerciais, apesar da posse de Barack Obama este ano ter relaxado as tensões com o país que considera seu inimigo ideológico.

Contudo, o venezuelano retomou suas críticas à Casa Branca por considerar que os Estados Unidos permitiram o golpe de Estado contra seu aliado hondurenho, o presidente deposto Manuel Zelaya

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

APOLO  11  -  O  HOMEM  NA  LUA  (20 de julho de 1969) 

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h38
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Micheletti: Posición del gobierno es "indeclinable" ante restitución de Zelaya

 

El gobierno hondureño no declina ante la imposición de cualquier país para restituir a José Manuel Zelaya en la presidencia de Honduras.

El presidente actual, Roberto Micheletti aseguró hoy en la conferencia de prensa ofrecida en Casa Presidencial, que su posición es "indeclinable" y pidió a los demás países ver la realidad que se está viviendo en Honduras y no lo que se ha querido dar a conocer por parte de los gobiernos, allegados y el propio ex presidente Zelaya.

“Aquí estamos en un solo bloque contra cualquier imposición que nos quieran hacer cualquier país del mundo, nos tienen que respetar (…), no pedimos más que los pueblos del mundo nos escuchen”, dijo Micheletti.

El gobernante manifestó que a pesar de lo que se ha dicho, espera que el diálogo en Costa Rica, con la mediación del presidente Oscar Arias, finalice positivamente.

“Estamos haciendo los esfuerzos para que el diálogo termine en una forma positiva, sin el retorno de aquel que rompió la Constitución de la Republica, no una sino varias veces”, señaló.

Además, reiteró que no aceptará bajo "ninguna circunstancia" las presiones de sectores que pretenden el retorno de Zelaya como presidente.

Micheletti pidió a los organismos internacionales de derechos humanos que vengan a Honduras a verificar que en Honduras "estamos viviendo en paz” y que quienes están en favor de la democracia se manifiestan de forma pacífica.

“Nosotros no vamos con piedras ni palos a las manifestaciones como pasó el sábado en Tocoa, Colón”, donde seguidores del ex presidente Zelaya agredieron a los participantes de la concurrida manifestación por la paz.

A la reunión asisten funcionarios del Gobierno, empresa privada y sociedad civil.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Hillary avisa Chávez contra ingerência em Honduras

 

 

Não obtendo sucesso a mediação entre os representantes do ex-presidente Zelaya e do atual presidente Micheletti, a secretária de Estado Hillary Clinton deixou um sério aviso a Chávez, que chegou a admitir uma incursão em Honduras para recolocar no poder Zelaya, um dos seus aliados na América Central. A responsável pela diplomacia norte-americana fez um apelo ao restabelecimento da "ordem constitucional e democrática" em Honduras. Mas garantiu que Washington não tolerará "qualquer ação que possa conduzir à violência" no país. Um aviso sério para Chávez ouvir.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 

Observatório Virtual 74: movimentam-se as peças no tabuleiro. A dama do rei preto dá o primeiro xeque no rei branco. Vamos ficar atentos para o próximo movimento das peças brancas.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h06
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Melhores momentos: Grêmio 2 x 1 Internacional

 



Categoria: Esportes
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Fracassa diálogo sobre crise em Honduras

 

O diálogo entre as delegações reunidas na Costa Rica fracassou hoje em encontrar uma solução para a crise política em Honduras, depois que o grupo do novo líder do país, Roberto Micheletti, rejeitou a proposta apresentada no sábado pelo mediador e presidente costarriquenho, Oscar Arias.

O ponto que provocou a suspensão das conversas foi exatamente o eixo do plano formulado por Arias, que pedia o retorno do deposto Manuel Zelaya ao poder e a formação de um Governo de coalizão e união nacional.

O atual chanceler de Honduras, Carlos López, declarou à imprensa após o fim da reunião na casa de Arias que se desculpava com o mediador, mas que sua proposta era "inaceitável, especialmente em seu ponto principal".

"Sinto muito, mas as propostas em que o senhor insistiu são inaceitáveis para o Governo constitucional de Honduras que eu represento", disse perante a imprensa.

López reiterou que o novo Governo hondurenho de Roberto Micheletti "representa a vontade geral, toda a institucionalidade jurídica e exerce o controle pacífico em todo o território".

Já Arias lamentou que na discussão não tenha chegado a um bom termo hoje e lembrou que a delegação que representa Zelaya "aceitou integralmente" sua proposta, o que não ocorreu com a de Micheletti.

O mediador afirmou que nos próximos três dias, ainda na Costa Rica, tentará convencer Micheletti a aceitar sua proposta de sete pontos e que seja alcançada uma solução pacífica para o conflito, iniciado em 28 de junho passado.

Arias manifestou seu temor de que, caso não se chegue a uma saída para a crise na mesa do diálogo, seja gerada uma guerra civil e "um derramamento de sangue" em Honduras.

A ex-ministra de Energia e líder da delegação de Zelaya em San José, Rixi Moncada, lamentou a "intransigência do Governo de fato".

Moncada ressaltou que sua delegação aceitou "de boa fé" o processo de diálogo e que apesar da recusa da comitiva de Micheletti, mantém sua disponibilidade diante das ações do mediador.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Como   sempre

 

FREGUÊS

.



Categoria: Opinião
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras e as esquerdas da América Latina

.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Senado fez ''trem da alegria'' secreto

 

Leandro Colon

Um novo escândalo bate à porta do Senado. Depois dos atos secretos, surge agora o "trem da alegria" secreto. Uma decisão guardada até hoje sob sigilo transformou 82 estagiários da poderosa gráfica em servidores públicos federais em 1992, quatro anos depois da promulgação da Constituição, que proíbe, desde 1988, nomeações sem concurso público.

Na época, Agaciel Maia era o diretor executivo do chamado Centro Gráfico. A manobra ocorreu três anos antes de ele assumir a diretoria-geral, cargo que deixou em março. Dezessete anos depois, esses funcionários cresceram profissionalmente, muitos viraram chefes, outros foram trabalhar em gabinetes de senadores e alguns até já se aposentaram. O Estado teve acesso a essa relação de servidores. Alguns aceitaram conversar, sob condição de anonimato, e confirmaram a efetivação em 1992.

A reportagem localizou ainda nos arquivos do Senado um ofício (sem número), assinado pelo então presidente e hoje deputado Mauro Benevides (PMDB-CE) no dia 1º de novembro de 1991, autorizando Agaciel a efetivar esses estagiários a partir de janeiro seguinte. Benevides diz não se lembrar da medida.

Essa transformação de vaga de estágio em cargo efetivo permaneceu até hoje nas gavetas do Senado. Sua descoberta ocorreu na sexta-feira e causou espanto no primeiro escalão administrativo. A revelação é fruto de investigação interna aberta depois que o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), levantou a suspeita da tribuna no dia 6.

"Há denúncias de nomeações ilegais que teriam sido praticadas pelo então diretor da gráfica", disse o tucano, que apresentou naquele dia um requerimento à Primeira Secretaria, pedindo explicações. A resposta será entregue ao primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI), até terça-feira e confirmará que 82 estagiários foram transformados em servidores públicos em janeiro de 1992.

 

Fonte: http://www.estadao.com.br

Leia mais aqui



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Zelaya aceita coalizão, mas governo de facto rejeita sua volta a Honduras

 

A segunda reunião entre membros do governo de facto e do governo deposto de Honduras terminou ontem sem acordo, na Costa Rica, depois que representantes do presidente autoproclamado rechaçaram as duas principais propostas apresentadas pelo mediador do diálogo, o presidente costa-riquenho e Prêmio Nobel da Paz, Oscar Arias.

A volta ao poder do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, e a formação de um governo transitório de reconciliação foram hipóteses descartadas pelos representantes do presidente autoproclamado de Honduras, Roberto Micheletti.

A volta de Zelaya "não pode acontecer porque ele responde a mais de 15 acusações", disse a vice-chanceler do governo de facto, Martha Alvarado. Para ela, a proposta de um governo de unidade nacional também "não é aceitável".

Arias - que há uma semana havia recebido em sua residência comissões de ambos os grupos em outro encontro sem resultado - propôs ontem uma pauta com sete pontos (leia mais nesta página).

Além de rechaçar os dois itens mais importantes - a volta de Zelaya e a formação de um governo de coalizão --, os representantes do governo de facto disseram que teriam de submeter qualquer outra proposta, como a anistia política e a antecipação das eleições de novembro, ao Legislativo e ao Judiciário de Honduras.

"Não é essa comissão que tem capacidade legal para decidir", disse Vilma Morales, ex-presidente da Suprema Corte de Justiça e integrante da equipe de Micheletti. "Não vamos realizar nenhum acordo sem respeito a nossas instituições e sem respeito à Constituição da República."

Enquanto o governo autoproclamado se opunha aos termos de um possível acordo, membros do governo deposto apoiavam a proposta de Arias.

"Em princípio, aceitamos todos os pontos para depois discutir os detalhes", disse Enrique Flores Lanza, membro da equipe de Zelaya. "O outro lado não aceita nada."

O aceno positivo do presidente deposto contrastou com o ultimato que ele mesmo havia apresentado antes do início da reunião na Costa Rica, quando exigiu sua recondução ao poder "no primeiro minuto de domingo (3 horas de hoje, no horário de Brasília)".

Na madrugada de ontem, o próprio presidente destituído assegurou que voltará ao país, "mas não dirá aos golpistas a data, nem a hora, nem o lugar, ou se chegará por terra, ar ou mar".

Segundo a chanceler de seu governo, Patrícia Rodas, o objetivo de Zelaya é estabelecer uma nova sede para sua administração em Honduras, de onde ele lideraria a "batalha final contra os golpistas".

As Forças Armadas hondurenhas entraram ontem em alerta máximo e aumentaram sua presença no Departamento de Olancho, região de origem de Zelaya, onde manifestantes se reuniram para exigir a volta ao poder do presidente deposto.

Fonte: jornal O estado de são Paulo



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Desabafo de um coração petista

.

Por Malu Gaspar

A revelação de que a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, não é doutora, como afirmava a página do ministério na internet e também o sistema de currículo Lattes, reanimou antigas mágoas no coração do petismo. Em resposta ao email de um amigo, que se dizia frustrado com as revelações, o ex-diretor de gás e energia da Petrobras, Ildo Sauer, que também é petista e hoje dá aulas na Universidade de São Paulo, enviou a um grupo seleto um email contando o seguinte episódio:

"Em fins de 2002, todos os membros do grupo de energia (dirigido pelo Lula) do Instituto Cidadania, foram solicitados a entregar o currículo. No dela (Dilma) constava o título de Doutor. Como ela tinha manifestado interesse em estudar os assuntos de regulação, perguntei:

- Você tem o Doutorado?

- Sim.

-Então vou te convidar para participar da banca de doutorado da Sonia Seger Pereira Mercedes, que analisa comparativamente, desde o Império até 2002, a estrutura e regulação das industrias de energia elétrica e saneamento, discutindo os impactos dos ajustes liberais dos anos 90. Você vai ter a chance de se atualizar e contribuir... Resposta:

- NÃO TENHO TEMPO PARA ESTAS COISAS....

Me senti constrangido. Afinal "estas coisas" para as quais ela não tinha sequer tempo, eram o foco principal da vida profissional e vocação de muitos de nós, e, com certo sentimento de orgulho....

HOJE COMPREENDO...

O DESPREZO E O DESDÉM ERAM FERRAMENTAS PARA ENCOBRIR A IMPOSTURA...

HÁ OUTRAS.....

Abraço

Ildo"

Liguei para Ildo Sauer para checar a veracidade do email. Ele confirmou, mas disse que estava apenas querendo consolar um amigo, e que a mensagem não deveria ter vazado. Mas também reafirmou a antiga rivalidade com a ministra. Para quem não se lembra, Ildo Sauer saiu da Petrobras por causa de suas constantes divergências com Dilma Roussef, que queria substituí-lo por Graça Foster, na época a presidente da BR Distribuidora. Na gestão de Sauer, a Petrobras viveu a crise do gás com Bolívia de Evo Morales, a discussão sobre uma nova regulamentação para a comercialização do gás no Brasil e iniciou as tratativas para a criação de terminais de gás liquefeito. De temperamento tão difícil quanto a ministra, ele foi também um dos grandes defensores do gasoduto ligando o Brasil a Venezuela, que acabou aposentado quando Graça Foster finalmente assumiu. "Nunca tive simpatia pela maneira como ela trata as pessoas. Ela não conversa, só dá ordens. Mas, com quem está acima dela, é um doce", diz Ildo.

Fonte: http://portalexame.abril.com.br

 

Observatório Virtual 74: constata-se claramente que Dilma vem tentando enganar as pessoas de longo tempo. Neste caso, foi questionada pessoalmente por Ildo Sauer se tinha doutorado, e afirmou que “SIM”. Portanto, não há engano a procura de um responsável. Cada vez dou mais crédito para a afirmativa do articulista (OC) de que – “no Brasil todos os esquerdistas são vigaristas, mentirosos e canalhas, isso quando não são bandidos.” Confira aqui



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Arias propõe restituição de Zelaya, anistia e antecipação das eleições

 

O mediador da crise de Honduras, Oscar Arias, propôs neste sábado a restituição do presidente deposto Manuel Zelaya, a antecipação das eleições e uma anistia para crimes políticos, segundo uma cópia de um discurso às delegações entregue à imprensa.

A primeira das sete propostas apresentadas pelo presidente costarriquenho aos delegados de Zelaya e do governo interino de Roberto Micheletti, reunidos na residência presidencial costarriquenha, é a volta daquele ao poder até o final do período constitucional para o qual foi eleito, no dia 27 de janeiro.

Arias, que disse contar com o apoio da comunidade internacional, propôs também a formação de um "governo de união e reconciliação nacional, composto por representantes dos principais partidos políticos" e uma "anistia geral exclusivamente para todos os crimes políticos cometidos em ocasião deste conflito, antes e depois de 28 de junho".

A Zelaya e ao seu governo, exigiu a "renúncia expressa" de sua pretensão de colocar uma quarta urna nas próximas eleições, destinada a consultar os eleitores se estão de acordo com a reforma da Constituição ou se querem realizar qualquer consulta "não autorizada expressamente pela Constituição da República de Honduras".

Arias também propõe que sejam antecipadas para o último domingo de outubro as eleições marcadas inicialmente para 29 de novembro, e que o comando das Forças Armadas seja transferido do Poder Executivo para o Supremo Tribunal Eleitoral "um mês antes das eleições, para efeitos de garantir a transparência e a normalidade do processo eleitoral".

Por fim, propõe a formação de uma comissão de verificação composta por "hondurenhos notáveis e membros de organismos internacionais, em especial por representantes da Organização de Estados Americanos" que vigie o cumprimento destes acordos e supervisione o retorno à ordem constitucional.

Aos rivais políticos, lembrou que estes são "os sete acordos pedidos por mais de sete milhões de hondurenhos" e lembrou a eles o "estrago" que está sendo causado.

"Sem ajuda econômica, sem comércio exterior, sem reconhecimento dos organismos internacionais, condena-se ao isolamento uma nação que caminha em meio às nuvens da incerteza", disse em seu discurso intitulado "É possível alcançar a reconciliação".

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

“Plan Caracas” para crear masacre es real

 

El “Plan Caracas”, mediante el cual el ex militar Hugo Chávez pretendería fabricar una masacre en el país, es una posibilidad real, insistieron ayer autoridades de gobierno, militares y policiales.

Los funcionarios de UnoAmérica, que aglutina decenas de organizaciones democráticas en el continente, han asegurado que lo planeado en Honduras ya se ha ejecutado en otras naciones del continente como Venezuela, Perú, Ecuador y Bolivia.

Según la información a la que tuvo acceso EL HERALDO, el objetivo militar de Chávez es provocar hechos que conmocionen la sociedad hondureña, con el fin de desestabilizar el gobierno de Roberto Micheletti.

El plan incluye la toma de carreteras, quema de vehículos, destrucción de medios de comunicación y lo más preocupante es la fabricación de una masacre durante una manifestación para responsabilizar por el hecho a los cuerpos militares y policiales.

Ayer, los representantes de UnoAmérica fueron recibidos en Casa Presidencial por el presidente Roberto Micheletti, el ministro de Defensa, Adolfo Sevilla, la ex presidenta de la CSJ, Vilma Morales, la vicecanciller Martha Lorena Alvarado y miembros de organizaciones de defensa democrática en el país.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Ex-presidente equatoriano pede renúncia de Correa por vídeo das Farc

 

O ex-presidente equatoriano Lúcio Gutiérrez exigiu hoje que o atual governante, Rafael Correa, renuncie ao cargo devido às "provas evidentes" contidas em um vídeo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), no qual um rebelde diz que a guerrilha teria financiado a campanha eleitoral do líder em 2006.

"O vídeo é autêntico", acusou Gutiérrez após declarar, em uma entrevista ao canal "UNO", que a gravação "indignou os equatorianos".

"Perante tanta indignação, exigimos a renúncia de Rafael Correa, se ele tem um pouco de vergonha na cara tem que renunciar e as autoridades competentes têm que emitir a ordem de prisão" contra o presidente, exigiu.

As Farc que "assassinam crianças, mulheres e idosos, que negociam drogas e extorquem, são quem financiou a campanha e permitiu que Correa chegasse a ser presidente do Equador", afirmou o ex-líder, que dirige o partido opositor Sociedade Patriótica.

"As pessoas se perguntavam de onde tirava (dinheiro para financiar) uma campanha multimilionária", e foi com um "dinheiro sujo e manchado de sangue", com o qual "fizeram a última fraude eleitoral", segundo ele, produzida nas eleições gerais de abril, nas quais perdeu para Correa.

Ele anunciou também que se o promotor não "agir", seu partido apresentará "um processo formal para que se investigue" o financiamento da campanha eleitoral de Correa.

O ex-presidente ameaçou ainda levar a questão à "Corte Internacional, porque o narcotráfico é um crime transnacional", caso a denúncia não seja apurada no Equador.

Gutiérrez disse que as autoridades competentes têm que "fazer Correa renunciar", porque "as evidências são contundentes".

As declarações do ex-líder foram feitas horas depois de a imprensa colombiana ter apresentado um vídeo gravado em 2008 no qual José Briceño, conhecido como "Mono Jojoy", membro do comando das Farc, diz que a guerrilha teria financiado parte da campanha do presidente equatoriano.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br

 

Observatório Virtual 74:   Caro ex-presidente equatoriano Lúcio Gutiérrez. Entendo a sua indignação, mas tente compreender os valores desses beligerantes narcoterroristas das FARC. Acreditam que estão contribuindo para conduzir ao poder um representante das classes oprimidas, o que resultará em justiça social e quando isso ocorrer irão abdicar da causa terrorista e serão os primeiros a conduzir ações para eliminar o tráfego de drogas nos países socialistas, exatamente como na Venezuela e na Bolívia. Muitos serão considerados heróis nacionais, assim como em meu país. Aqui por exemplo, um guerrilheiro do Araguaia, que tinha os mesmos valores desses guerrilheiros das FARC, será sepultado com honras de Estado, no Ceará, chama-se Bergson Gurjão Farias. De acordo com o secretário especial de Direitos Humanos, ministro Paulo Vannuchi, o sepultamento ocorrerá em setembro. Este mesmo ministro disse que, por “não ter mais ditadura militar, já não tem mais a necessidade de resistência clandestina e de luta armada contra a tirania”. Ora, esse ministro está dizendo que sou ignorante, pois não entendo por que existe resistência clandestina e luta armada na Colômbia se lá não existe ditadura militar?  Como diz um articulista aqui da minha terra –“no Brasil todo esquerdista é vigarista, mentiroso e canalha, isso quando também não é bandido.” (OC)

Esse ministro nunca leu o que Daniel Aarão Reis declarou sobre as esquerdas: “As esquerdas radicais se lançaram na luta contra a ditadura, não porque a gente queria uma democracia, mas para instaurar o socialismo no País, por meio de uma ditadura revolucionária, como existia na China e em Cuba. Mas, evidentemente, elas falavam em resistência, palavra muito mais simpática, mobilizadora, aglutinadora. Isso é um ensinamento que vem dos clássicos sobre a guerra”.

Obs: Daniel Aarão Reis foi um dos 40 militantes banidos para a Argélia em troca do embaixador da Alemanha.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h07
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Patrocínio a UNE foi de R$ 920 mil

 

A União Nacional dos Estudantes (UNE) obteve não apenas 100 mil reais da Petrobras. Recebeu também outras verbas públicas para realizar suas atividades em Brasília. Entre elas, protestos contra a CPI. No total, a bolada chega a 920 mil reais.

Os números estão em O Globo. O jornal mostra que o 51º Congresso foi financiado pelos Ministérios da Educação (600 mil reais), da Justiça (150 mil reais) e da Ciência e Tecnologia (50 mil reais). As estatais não ficaram de fora e a Caixa bancou 20 mil reais.

Segundo O Globo, o material de divulgação registra ainda, apoios dos ministérios do Trabalho, da Cultura, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, da Secretaria Nacional de Juventude e dos Correios.

A manifestação contra a CPI, apesar de todo o aparato, que juntou ainda a CUT, a FUP e o MST, foi um fracasso. Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, o número de participantes não passou de 1,5 mil.

Nesse total estão aproximadamente 300 estudantes ligados ao PSOL, que fizeram uma manifestação paralela. O PSOL é oposição à direção da UNE, comandada há 30 anos pelo PCdoB.

O Globo entrevistou um dos líderes paralelos. Rodolfo Mohr, do PSOL, criticou o apoio financeiro da Petrobras e do governo a UNE. “É ruim. Compra a autonomia e a independência da entidade”.

Cálculos oficiais mostram que a UNE recebeu do governo federal 10 milhões de reais nos últimos cinco anos. A adesão a um governo, nunca antes vista na história do movimento estudantil brasileiro, é um caminho de mão-dupla.

Usando o palanque do Congresso, o presidente Lula fez mais um comício. Não faltaram palavras de ordem para a candidata oficial do governo para 2010. Cerca de 3 mil estudantes participaram do evento.

Fonte: http://petrobrasblogdacpi.blogspot.com

 

Observatório Virtual 74: esses moços, pobres moços, ah se soubessem o que eu e muita gente sabe.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

PSDB disponibiliza Blog para denúncias contra a Petrobras

 

A partir de agora, e atendendo a pedidos, o blog do PSDB está abrindo espaço para receber informações e denúncias de seus leitores e seguidores.

Basta entrar no espaço blog conosco – denuncie,  preencher as informações e enviar. Podem ser testemunhos pessoais ou que sejam do seu conhecimento. Eles serão enviados à CPI para ajudar no trabalho de investigação.

As denúncias serão publicadas no blog apenas mediante autorização e depois de confirmada a identidade do autor. Por isso é fundamental que o e-mail seja verdadeiro. A identidade só será revelada com autorização.

Fonte: http://petrobrasblogdacpi.blogspot.com/

 

Observatório Virtual 74: o Blog da CPI vai revolucionar o Blog da Petrobras. Ora, o presidente da Petrobras não disse que o Blog da Petrobras vai revolucionar o jornalismo brasileiro? Disse. Portanto, pau que bate em Chico bate em Francisco.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

EEUU en contra de que "Mel" intente regresar

 

Estados Unidos se opone a una tentativa de regreso a Honduras del presidente depuesto Manuel Zelaya, estimando que esa iniciativa pondría en riesgo los esfuerzos de mediación que encabeza el presidente costarricense Oscar Arias.

Una segunda tentativa de regreso de Zelaya "no sería una gran ayuda", declaró un portavoz del Departamento de Estado, Robert Wood.

"El está totalmente al corriente de nuestra posición sobre este tema", agregó el vocero, señalando que Zelaya "lo que debería hacer, es comprometerse plenamente en este proceso (de mediación) y darle tiempo".

"No queremos que la gente tome medidas que puedan entrar en conflicto o no contribuir positivamente a los esfuerzos de mediación de Arias", declaró.

La tensión es muy alta", señaló Wood. "Y lo que tratamos de hacer es llevar a las partes a concentrar sus esfuerzos sobre la manera de retornar al orden democrático y constitucional" en Honduras.

Wood se negó a precisar si Estados Unidos se había contactado con Zelaya para tratar de convencerlo de no intentar un regreso a Tegucigalpa, pero bajo anonimato un funcionario del departamento de Estado indicó que el mandatario depuesto conocía perfectamente la posición estadounidense.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Chávez reitera que "Mel" ingresará a Honduras

 

El presidente de Venezuela, Hugo Chávez, afirmó este viernes en La Paz que el derrocado Manuel Zelaya le confió que "en las próximas horas entrará" a Honduras, donde sus seguidores bloquean importantes rutas al exterior.

"Zelaya va a entrar a Honduras, ya verán los gorilas (militares golpistas) qué van a hacer", declaró Chávez, en su segundo día en La Paz, adonde llegó el jueves para el bicentenario del grito libertario de 1809.

"Nosotros estamos con Zelaya y hay que apoyarlo", dijo Chávez a periodistas en las puertas de la casa de Gobierno de La Paz, sin especificar la dimensión del respaldo.

Chávez, junto a sus pares de Ecuador y Paraguay, expresaron el jueves en La Paz su apoyo al depuesto mandatario hondureño, cuya canciller, Patricia Rodas, llegó también a las celebraciones de los 200 años del grito independentista.

"Allá (en Honduras) hay un pueblo que tiene trancadas todas las carreteras" exigiendo el retorno al poder de Zelaya, agregó Chávez.

Un día antes el presidente venezolano había alertado en La Paz sobre el riesgo de "una guerra civil que pudiera desparramarse sobre Centroamérica".

También anunció que el depuesto presidente está dispuesto a regresar a Honduras a retomar la presidencia, y hasta a morir en su intento de ingresar por tierra o por mar.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Chávez ahora dice que el “golpe” lo dio EE UU

 

El presidente Hugo Chávez arremetió de nuevo contra Estados Unidos.

En esta ocasión señaló que el Departamento de Estado de EE UU está detrás del “golpe de Estado” que se produjo en Honduras el 28 de junio pasado, que derrocó a Manuel Zelaya por las constantes violaciones a la ley y la Constitución.

“Ese golpe lo dio el Departamento de Estado de Estados Unidos, no tengo la menor duda, esos militares de Honduras no hubieran dado un paso sin la aprobación de los militares de la base de Estados Unidos que está en Honduras y sin la aprobación del Departamento de Estado”.

El mandatario venezolano exigió a Estados Unidos, días atrás, sacar sus tropas de la base de Palmerola.

Chávez dejó entrever que si los estadounidenses no hacían lo que él les demandó, era porque apoyaban la sucesión constitucional.

Fidel Castro, hombre detrás del poder en Cuba, también se manifestó en los mismos términos en la última publicación que realizó en el periódico Gramma.

Chávez conjeturó que al presidente norteamericano, Barack Obama, no lo informaron acerca de esa acción y que no cree “en el imperio que está detrás de Obama”.

“El imperio es el imperio y la CIA es la CIA, y todos los mecanismos que tiene el Departamento de Estado no se pueden tener duda.En todos los golpes de Estado que se han dado en 200 años en este continente está la mano de EE UU, quien tiene que responder es Obama, no yo”, dijo el ex militar golpista y actual presidente de Venezuela.

Chávez dijo que Micheletti está condenado al “basural de la historia”. “Goriletti (Micheletti) no tiene otro camino que el basural de la historia; escríbelo: Goriletti va al basural de la historia, al basurero, para allá va Goriletti y todos los gorilas que han tratado de retraernos a los siglos pasados”.

Chávez no mencionó si él también se consideraba gorila, considerando que encabezó un mortal golpe de estado.

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

FF AA y policías, a enfrentar “Plan Caracas”

 

Los planes del presidente venezolano y ex militar golpista Hugo Chávez de fabricar una masacre en el país y generar caos y anarquía son reales, advirtieron ayer miembros de la Policía, Fuerzas Armadas y Comisionado de Derechos Humanos.

Según fuentes a las que tuvo acceso EL HERALDO, Chávez es el ideólogo de lo que se denomina “plan Caracas”, cuyo objetivo es destruir medios de comunicación, quemar carros, lanzar bombas y atentar contra los mismos manifestantes para culpar del hecho a militares y policías.

Además, el plan incluye la toma absoluta del aeropuerto Toncontín, bloqueo de las principales carreteras, paralización de instituciones públicas y no se descarta que también incluya la introducción de Manuel Zelaya por zonas inhóspitas controladas por el narcotráfico.

El ministro de Defensa, Adolfo Leonel Sevilla, manifestó que ya tienen la información (plan Caracas) pero que no quieren alarmar a la población ya que lo que ellos están pidiendo es que las personas no se dejen utilizar por los organizadores de estos grupos de confrontación y mantengan la tranquilidad cumpliendo con sus labores cotidianas.

Se preguntó si las Fuerzas Armadas están preparadas para enfrentar esta amenaza internacional y aseguró que “las Fuerzas Armadas son las primeras (en estar preparadas) y están al lado de pueblo para defenderlo y, cuando el pueblo las necesita, las Fuerzas Armadas van a estar ahí y siempre están preparadas para defender al pueblo y a la democracia”.

Por su parte, Ramón Custodio, comisionado de Derechos Humanos, coincidió con el llamado hecho por la presidenta de Chile, Michelle Bachelet, a Manuel Zelaya, en el sentido de no inducir un “baño de sangre”.

El vocero de la secretaría de Seguridad, comisionado Héctor Iván Mejía, aseguró que “si un sector intenta quitarnos la tranquilidad tendremos que neutralizarlo”.

Admitió que hay reportes de ingreso de nicaragüenses y venezolanos al país

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

A QUEDA DO BIGODE

 

Os últimos dias de José Ribamar

.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) analisa em Plenário a crise por que passa o Senado Federal. Ele a relaciona à ação do Poder Executivo

 

O presidente da República tem, sim, imposto sua interferência na atividade do Senado. Quando se propôs a instalação da CPI da Petrobras, ele tentou desqualificá-la e impedir que a CPI se constituísse - declarou Alvaro Dias, lembrando que Lula, mesmo em viagem internacional, comandou a ação política da base governista no Senado.  

O senador tucano voltou a criticar as declarações de Lula, que chamou os senadores de pizzaiolos. Alvaro Dias também comparou os escândalos e denúncias no Senado brasileiro a uma série de situações similares vividas, nos últimos anos, por países como França, Itália, Alemanha, que nesses casos resultaram no afastamento e na renúncia de parlamentares e de autoridades públicas.

Fonte: Agência Senado

Observatório Virtual 74: o senador informa que acionará o Ministério Público para as investigações, se a maioria governista tentar impedir a apuração dos fatos.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 16h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Declarações de Lula "são irresponsáveis e caracterizam um desserviço à nação"

 

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) apresentou nesta quinta-feira (16) voto de censura contra as declarações do presidente Luis Inácio Lula da Silva de que os senadores de oposição "são bons pizzaiolos". O pedido será encaminhado agora para exame da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Ao ler o requerimento, que também foi assinado por todos os senadores presentes na sessão desta quinta-feira, Cristovam Buarque desabafou e disse que pizzaiolos "são aqueles que estão mais próximos do presidente". Para o senador, as declarações de Lula "são irresponsáveis e caracterizam um desserviço à nação".

- As palavras do presidente Lula menosprezam o Parlamento brasileiro e joga o Senado contra a opinião pública, o que é um erro. É uma pena que Lula não perceba o papel de um educador que um presidente da República possui, especialmente para os mais jovens - salientou Cristovam Buarque.

O senador Jefferson Praia (PDT-AM), apesar de dizer que gosta e admira o presidente, classificou de infeliz a fala de Lula. Os senadores Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) e Mão Santa (PMDB-PI) também condenaram as declarações do presidente.

Fonte: Agência Senado



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Pizzaiolos criticam Lula por comparação com senadores

 

Profissionais de pizzarias de São Paulo preparam um comunicado para dizer que estão ofendidos com declaração feita ontem pelo presidente Lula.

Questionado se a CPI da Petrobras acabaria "em pizza temperada com pré-sal", Lula criticou os senadores da oposição que trabalham para que a comissão parlamentar pegue fogo: "Todos eles são bons pizzaiolos".

O Sinthoresp (Sindicato dos Trabalhadores de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares), que inclui os pizzaiolos, redigia nesta manhã o comunicado, que planejava divulgar na tarde de hoje.

Ainda ontem, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) propôs que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), formalize uma nota de repúdio em nome dos 81 senadores.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Conspiración

 

Informes revelan que Hugo Chávez quiere una masacre en el país, atentar contra varios medios de comunicación y cometer un magnicidio

Informes a los que tuvo acceso EL HERALDO revelan que en el país está en marcha una conspiración gestada desde Caracas por el presidente y ex militar golpista Hugo Chávez.

La conspiración pretende desestabilizar el país mediante acciones armadas de grupos irregulares, ligados al narcotráfico o provenientes de Nicaragua, según estos informes.

Como parte del plan chavista, se pretende la toma del aeropuerto Toncontín, bloqueo de las principales carreteras, paralizar instituciones públicas y hospitales y fabricar una masacre durante enfrentamientos inducidos contra policías y militares.

La orden, que habría sido girada por militares infiltrados chavistas y sandinistas en el país, es atentar contra negocios, destruir medios de comunicación, quemar vehículos y cometer actos de vandalismo, obligando así al uso de la fuerza militar y policial.

Un capitán naval venezolano de apellido Rodríguez (demás nombres se mantienen en reserva), es quien coordina la rebelión para los días viernes y sábado. La operación militar intervencionista terminaría con la toma de Toncontín, según confesó a EL HERALDO una fuente de entero crédito.

El “plan Chávez” contempla que sean miembros de pandillas, a quienes se pagó entre 300 y 500 lempiras, los que encabecen las manifestaciones.

Su misión será sublevarse a la autoridad hasta la provocación de disparos.

Una vez surjan los primeros disparos, los grupos irregulares infiltrados dispararán contra los mismos manifestantes, con el fin de fabricar una masacre que desestabilice y provoque una anarquía en el país.

Pero la conspiración, según fuentes a las que tuvo acceso EL HERALDO, va más allá.

Se ha confirmado que en Colón, Gracias a Dios y Olancho se han conformado células armadas que intentarán ingresar a Manuel Zelaya Rosales.

Se ha definido como un punto probable La Mosquitia hondureña, por ser una zona inhóspita, con poco control policial y dominada por los carteles de la droga. Una banda que domina el mercado de la droga en Colón y otros sectores del litoral estarían colaborando en la operación.

Efectivos inmiscuidos en labores de inteligencia y contrainteligencia afirman que el plan es que Zelaya entre al país custodiado por grupos irregulares.

Sin embargo, advierten que no hay garantías de que Zelaya, al pasar de objetivo político a militar, sea víctima de una conspiración.

Ayer se confirmó que en Cilín, Colón, se ha detectado la presencia de al menos 100 hombres armados.

Las declaraciones de Zelaya, en el sentido de llamar a la insurrección al pueblo serían parte del “plan Chávez”, aunque Zelaya podría desconocer los alcances de toda la operación subversiva planeada en Caracas y que se podría ejecutar desde Nicaragua.

Chávez ya hizo el primer intento por fabricar una masacre el pasado 5 de julio, cuando ordenó a miles de manifestantes a invadir la pista.

Ese día, Chávez confesó que dirigía la operación militar y que estuvo en contacto con los manifestantes durante todo el recorrido hasta llegar a Toncontín.

Zelaya sobrevoló la pista, sin embargo, no pudo aterrizar por los obstáculos que puso la Fuerza Armada hondureña.

El presidente depuesto no hizo intentos por aterrizar en otras pistas del país, donde no había manifestantes. Desde el avión, pidió a la población invadir la pista, lo que indujo los enfrentamientos con militares y policías. El saldo: un muerto.

Finalmente, la operación militar denominada “enjambre de abejas” fracasó, ya que según el mensaje escrito en la pizarra de la oficina que ocupaba Chávez, el objetivo era provocar muertos, heridos y desesperación en las personas

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Pizzaiolos

 

Cristovam critica Lula por declarações sobre senadores

 

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) apresentou requerimento à Mesa para que sejam pedidas explicações do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que teria chamado os senadores de pizzaiolos.

- Estou ficando cansado. O presidente da República fazer uma coisa dessas, corrompendo o que os brasileiros pensam da democracia! - criticou o senador, sublinhando que Lula apenas estaria tentando se somar ao que pensa a opinião pública, sem, no entanto, "fazer nada para ajudar o Senado".

Vários parlamentares se manifestaram para contestar a fala de Lula. Para Álvaro Dias (PSDB-PR), o presidente "é o maior pizzaiolo do país", já que não teria punido nenhum de seus assessores envolvidos em escândalos.

- Lula não exerce o cargo de presidente com a liturgia que a função exige - disse o parlamentar.

Fonte: Agência Senado

 

Observatório Virtual 74: “o cara” está com inveja dos arroubos de conduta de Hugo Chávez. O contexto em comum deve-se a fraqueza dos legislativos de ambos os países. Os senadores estão gastando energia em retórica inócua. O respeito mútuo só ocorrerá quando as autoridades se respeitarem. Para isso, o ofendido deve buscar a adequada reparação no âmbito judicial ou extrajudicial. Senão é uma grande “famíglia”.

Indique o seu senador para desafiar Antonio Mansi.

Primeiro veja aqui o desempenho do campeão para saber se o seu senador está à altura de um verdadeiro Pizzaiolo.

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

O rei preto está cercando o rei branco

 

EUA rejeitam medidas de força como solução à crise em Honduras

 

Os Estados Unidos pediram hoje a todos os atores sociais e políticos de Honduras para buscar "uma solução pacífica" à crise, após o presidente deposto Manuel Zelaya ter pedido em Guatemala que a população se mobilize contra a situação no país.

"Os EUA pedem a todos os atores sociais e políticos para encontrar uma solução pacífica à crise para restaurar a democracia" em Honduras, disse à Agência Efe um porta-voz do Departamento de Estado americano, sem rebater diretamente as declarações de Zelaya.

Na terça-feira, o presidente deposto pediu na Guatemala que os hondurenhos promovam uma insurreição, e assegurou que em breve voltará ao país para concluir seu mandato.

Ele também pediu à comunidade internacional para "isolar" os golpistas.

Segundo Zelaya, "o povo hondurenho tem, agora, direito à insurreição", a qual, disse, "é um processo legítimo que faz parte dos conceitos mais elevados do sentido da democracia frente a um Governo usurpador", e, no caso de Honduras, "é um direito que está incluído no artigo 3 da Constituição".

As delegações nomeadas por Zelaya e pelo novo presidente Roberto Micheletti devem realizar neste sábado uma nova rodada de diálogo na Costa Rica, onde o chefe de Estado costarriquenho, Oscar Arias, tenta fazer a mediação do conflito e forjar um acordo que leve a uma solução à crise.

O líder deposto afirmou que se o Governo golpista não cumprir neste fim de semana as resoluções da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da ONU, que exigem a restituição de Zelaya, o diálogo "fracassará".

Os EUA também aconselharam Zelaya a ter paciência e a dar ao Governo de Micheletti uma oportunidade ao diálogo.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br

 

Observatório Virtual 74: as manifestações de Hugo Chávez durante esta semana mostram uma sintonia com as declarações de Zelaya, no sentido de incitar a população de Honduras à insurreição. Na realidade essa “população” é constituída de simpatizantes do ex-presidente Zelaya (minoria) apoiados por agentes venezuelanos e nicaragüenses infiltrados.

A declaração do porta-voz do Departamento de Estado americano marca, na prática, o início do primeiro embate entre Obama e Chávez. É semelhante a um jogo de xadrez. Esta jogada americana vai fazer o venezuelano pensar no próximo movimento. Se ocorrer insurreição, os EUA pendem para Micheletti, a fim de enfraquecer Chávez. Se não ocorrer insurreição, mostra a submissão de Chávez em relação à Obama. Já postei anteriormente que as instituições americanas não permitirão que Obama seja manipulado por Chávez. O rei preto está cercando o rei branco.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 16h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

“CPI da Pretrobras: o novo espetáculo do circo Brasil”

 

 

Requerimentos de informações e depoimentos à CPI da Petrobras.

Veja aqui.

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Arthur Virgílio pede ao Conselho de Ética que instaure processo contra Sarney por quebra de decoro

 

O líder do PSDB, senador Arthur Virgilio (AM), encaminhou ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar nova denúncia contra o presidente do Senado, José Sarney. Ele pede que o órgão instaure processo disciplinar para verificar se houve quebra de decoro parlamentar por parte de Sarney. Arthur Virgílio disse considerar que o presidente da Casa teria mentido ao afirmar que não participa da administração da Fundação que leva o seu nome.

O senador também encaminhou pedido ao Tribunal de Contas da União (TCU) para que realize auditoria na obra de reforma do prédio do Palácio do Planalto que ele diz não ter sido incluída no Plano Plurianual de Investimento (PPA 2008-2011).

Em aparte, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) voltou a defender a renúncia de Sarney.

Fonte: Agência Senado



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

CPI da Petrobras - Discursos

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Petista critica apoio de Lula a Sarney

 

O deputado petista Domingos Dutra (PT-MA) está indignado com o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

 

O GLOBO: Como o Sr. avalia a posição que ficou a bancada do PT no Senado?

DUTRA: Numa sinuca de bico. Os senadores do PT estão extremamente constrangidos. O Sarney enrolou o presidente Lula: primeiro, disse três vezes ao Lula que não ia disputar a presidência do Senado, mesmo número de vezes que Pedro negou a Cristo; depois, derrotou o Tião Viana e, não bastasse, apoiou Collor contra a Ideli Salvatti na disputa da Comissão de Infraestrutura.

 

O GLOBO: O Sr. vincula o apoio de Lula a Sarney ao projeto Dilma 2010?

DUTRA: Sim, está evidente isso. Nós, de baixo, temos que tapar o nariz e aceitar tudo em nome do investimento de todas as fichas na candidatura da ministra Dilma. Já demos tudo para o PMDB. Até quando temos que continuar de joelhos? Fazer isso e achar que o povo não está vendo é subestimar a sociedade, o povo, os movimentos sociais. É enterrar todo o capital que o partido construiu em 25 anos de luta.

 

Leia mais em aqui

 

Observatório Virtual 74: a candidatura de Dilma já começou a remeter a conta para o PT, mostrando alguns custos que seus integrantes deverão pagar. Iniciaram as anotações de despesas nas cadernetas petistas.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 06h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Governistas se reúnem para tentar impedir trabalhos da CPI da Petrobras

 

Algumas lideranças governistas se reuniram na noite desta segunda-feira para avaliar qual é a melhor estratégia para impedir os trabalhos da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Petrobras, que deve começar amanhã.

Os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR) e Ideli Salvati (PT-SC), estão reunidos na casa do petebista Gim Argelo (DF) decidindo o que fazer.

Segundo interlocutores, uma dessas alternativas seria que o atual presidente interino da CPI, Paulo Duque (PMDB-RJ), abra os trabalhos amanhã, receba os requerimentos, mas não coloque em votação a escolha do presidente da Comissão. Uma das justificativas pode ser o número insuficiente de parlamentares para a votação.

A intenção dos governistas é ganhar tempo para abrir o diálogo com a oposição para abortar a CPI. Eles pretendem levar para a mesa de negociações argumentos de empresários afirmando que a CPI pode mesmo prejudicar a estatal.

O mais cotado para assumir a relatoria da CPI é Jucá, enquanto a presidência deve ficar com o senador João Pedro (PT-AM).

Os partidos governistas tem oito das 11 vagas de titular, enquanto a oposição ficou com apenas três cadeiras. Seguindo orientação do governo, os líderes alinhados com o Planalto não abriram mão dos cargos de comando, que foram entregues ao PT e ao PMDB.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Yeda classifica Tarso de golpista

 

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), disse ontem que há uma "tentativa de golpe" contra seu governo. Numa série de entrevistas para emissoras de TV e de rádio, ela acusou o ministro Tarso Genro, da Justiça, de estar por trás das denúncias contra sua administração. Tarso é possível candidato do PT ao governo gaúcho em 2010.

"Você está vendo perfeitamente que a campanha eleitoral começou antes da hora", disse a governadora, em entrevista à TV Record. "Você vê que há um ministro gaúcho candidato, e que estão antecipando ações nas suas áreas que impedem, reduzem ou dão mais trabalho para a governadora e seu governo fazerem coisas boas para o Rio Grande."

As denúncias contra Yeda se arrastam desde o início da Operação Rodin, da Polícia Federal, em novembro de 2007, que investiga supostas fraudes no Detran gaúcho. Desde então, a oposição e ex-aliados do governo têm feito inúmeras denúncias de corrupção contra a administração gaúcha.

Nas entrevistas concedidas ontem, Yeda criticou a atuação da Polícia Federal, que está sob o comando do ministro da Justiça. "A PF tem atuado de maneira muito estranha. A Operação Rodin [que apura fraudes no Detran gaúcho] tem dois anos e não chegou a nenhuma conclusão. Diariamente se abre mais uma investigação. E não acaba nunca", disse, em entrevista à Rádio Gaúcha.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Enquete em El Heraldo.hn

 

 

 

Deve-se outorgar anistia ao ex-presidente Zelaya para que regresse a Honduras?

 

Sim:   11%

Não:   89%


Obs: Esta enquete não é científica e reflete a opinião dos usuários da Internet que participaram dela de maneira espontânea, sem qualquer tipo de condicionamento. Não se deve assegurar que os resultados reflitam a opinião de todos os usuários da Internet ou público em geral.

Fonte: http://www.elheraldo.hn/content/view/results/185099



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

General Arnaldo Ochoa: herói da Revolução Cubana que Fidel executou há 20 anos

.

 

por SUSANA SALVADOR

"13 de Julho de 1989, a Revolução cubana acaba um pouco antes das 02.00", escreveu o cubano Norberto Fuentes. Foi nesse dia, a essa hora, que foi executado o general Arnaldo Ochoa, "herói da revolução" e um dos militares mais condecorados da história do país. Condenado por "alta traição à pátria e à revolução", terá dispensado a venda nos olhos e aberto os braços para receber os disparos no peito. Faz hoje 20 anos.

"Não haverá amanhecer para esta noite que começou", escreveu Fuentes, que após anos ao lado de Fidel Castro virou as costas à revolução nesse momento.

Arnaldo Ochoa, de 59 anos, era combatente na Sierra Maestra, na coluna de Camilo Cienfuegos, destacou-se como combatente na Venezuela e Nicarágua antes de dirigir as tropas cubanas na Etiópia e Angola. Pelo seu desempenho, foi distinguido com o título de "herói da revolução".

Mas caiu em desgraça em Junho de 1989, quando foram alegadamente encontrados 200 mil dólares numa conta sua no Panamá e se descobriu que o seu ajudante teria viajado para a Colômbia para se encontrar com Pablo Escobar, chefe do cartel de Medellín.

Desde a detenção de Ochoa até à sua execução passou pouco mais de um mês. No julgamento que foi transmitido pela televisão cubana - com um dia de atraso -, Ochoa admitiu os crimes.

Vinte anos depois, resta ainda a dúvida do que teria desencadeado o Proceso Uno que culminou na execução e na condenação a longas penas de prisão de muitos outros.

Duas versões têm sido apontadas. Uma diz que os serviços secretos norte-americanos de luta contra o tráfico de drogas estavam a par das supostas operações lançadas a partir de Havana e que Fidel Castro, para limpar a sua imagem, usou os oficiais como bode expiatório. Numa carta que conseguiu tirar da prisão, Patricio disse: "Sobre a droga, Fidel sabia tudo".

Outra versão estabelece que os envolvidos tinham começado a criticar, em privado, o regime. Isto depois de terem combatido nas campanhas internacionalistas, sentindo-se a certa altura abandonados por Havana, e se mostrarem muito abertos aos ares de perestroika que sopravam da União Soviética. Findo o processo, houve uma "limpeza" do Ministério do Interior e das Forças Armadas.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 

Observatório Virtual 74: atente o leitor para o período decorrido entre a detenção do general Arnaldo Ochoa e sua execução – pouco mais de um mes. Provavelmente foi seguido o devido processo legal cubano. Outro aspecto é a pena para o crime de "alta traição à pátria e à revolução" – fuzilamento.

Este é o mesmo governante que agora contesta as autoridades hondurenhas por aplicarem ao ex-presidente Zelaya a sanção, prevista na legislação jurídica, de destituição do cargo, por “traição à pátria”, motivada por proposta de mudança de cláusula pétria da Constituição daquele país.

Como já alertei anteriormente neste Blog, a incoerência é uma característica das esquerdas.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


“TRI” (3)  legal  “Mano” (0)

.

.

.

Veja os gols aqui



Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

A convicção de Sarney

 

 

Observatório Virtual 74: “Uma mentira dita cem vezes, torna-se verdade um dia” (Hitler)



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 04h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Pressão interna de congressistas resulta em indícios de alteração na posição dos EUA em relação à crise em Honduras

 

Por Observatório Virtual 74

Pressionado internamente pelos republicanos, começam aparecer indícios de que Obama está se afastando dos governantes tatino-americanos, no que se refere às medidas para restituição de Zelaya a presidência de Honduras.

Obama não atendeu ao pedido de Hugo Chávez para retirar as tropas americanas da base hondurenha de Palmerola.

Chaves criticou o respaldo de Washington a participação de Óscar Arias como mediador do conflito. Questiona a razão de Obama não congelar as contas bancárias de hondurenhos nos EUA.

A secretária de Estado Hillary Clinton deixou claro que o governo americano aposta numa “democracia vibrante” na Venezuela, mas que “não haja intromissão em assuntos internos de outros países”, o que certamente foi um recado para Chávez de que as autoridades americanas não serão manipuladas para atender interesses ideológicos que vão de encontro aos objetivos dos EUA.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Fidel Castro teme a fúria das legiões

.

 

A seguir trecho do texto de artigo de autoria de Fidel Castro publicado ontem (10) no site http://www.cubadebate.cu .

 

“Se o presidente Manuel Zelaya não for reintegrado em seu cargo, uma onda de golpes de Estado ameaça varrer muitos governos da América Latina ou ficarão a mercê dos militares de extrema direita, educados na doutrina da Escola das Américas. A autoridade de muitos governos civis na América Central e América do Sul ficará debilitada. Não estão longe aqueles tempos tenebrosos. Os militares golpistas nem sequer darão atenção a administração civil dos Estados Unidos. Pode ser muito negativo para um presidente, como Barak Obama, que deseja melhorar a imagem desse país. O Pentágono obedece formalmente ao poder civil. Entretanto, as legiões, como em Roma, não se subordinaram a autoridade do império.

Não seria compreensível que Zelaya admita agora manobras ditatoriais que desgastariam as consideráveis forças sociais que o apoiaram e só o conduz a um irreparável desgaste.”

 

Observatório Virtual 74:  Fidel Castro enfatiza que haverá outros “golpes” de Estado caso Zelaya não seja reintegrado ao seu cargo, atribuindo que esta é a intenção de militares de extrema direita.

O que deve ser repetido à exaustão é que Zelaya violou o disposto no artigo 239 da Constituição de Honduras, entre outros delitos, sendo sancionado de acordo com o previsto neste mesmo artigo, com o afastamento imediato de seu cargo, por determinação da Justiça daquele país. Não está previsto qualquer processo de impedimento, como a esquerda tenta argumentar, relacionando com a forma existente em outros países.

A participação de militares na deposição de Zelaya foi decorrente de ordem judicial, portanto procederam em acordo com o ordenamento jurídico de Honduras.

Fica evidente que a preocupação de Fidel Castro, que é a mesma de outros governantes de esquerda da América Latina, é que foi barrado o método de substituição da democracia representativa, pela demagógica “democracia participativa”, para implantação do “socialismo ditatorial”. A grande repercussão internacional permitiu o debate e a reflexão sobre a validade dessa conduta, pois que travestida de legalidade afronta as leis estabelecidas por intermédio de propostas populistas de plebiscitos.

Fidel Castro tenta manipular o presidente Obama ao afirmar que se Zelaya não reassumir o cargo será conseqüência de sua falta de autoridade frente “as legiões” do Pentágono. Os EUA têm instituições sólidas para impedir a manipulação de qualquer presidente, até mesmo porque Obama é bem mais capacitado que a totalidade dos presidentes latino-americanos.

Embora eu concorde com Fidel que não se deve provocar a fúria das legiões, também não descuido do conselho de Charles Krayhammer, colunista do The Washington Post, quando diz: como regra geral, sempre que te encontres ao lado de Hugo Chávez, Daniel Ortega e os irmãos Castro, deves reexaminar os teus conceitos"



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 07h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Rejeitado debate sobre Xinjiang na ONU, proposto pela Turquia

 

A China rejeitou hoje a proposta da Turquia de debater os tumultos no Xinjiang no Conselho de Segurança da ONU, afirmando que se trata de "um assunto interno".

"O governo chinês tomou medidas decisivas de acordo. Isto é uma questão puramente interna da China e não pede uma discussão no Conselho de Segurança da ONU", disse o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Qin Gang.

Quarta-feira, o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que Ancara iria pedir à ONU para debater meios de acabar com a violência em Xinjiang, região autônoma do noroeste da China cuja principal etnia, os uigures, são turcófonos e professam a religião muçulmana.

Os tumultos de domingo em Urumqi, que causaram 156 mortos e mais de mil feridos, foram os mais violentos desde a proclamação da República Popular da China, há 60 anos.

Qin Gang afirmou que os tumultos foram "organizados para sabotar a unidade nacional da China e a solidariedade étnica".

O porta-voz apelou à comunidade internacional para "compreender o que realmente aconteceu e apoiar os esforços do governo chinês para salvaguardar a unidade nacional, a integridade territorial, a unidade étnica e a estabilidade social".

Quarta-feira, o embaixador da Comissão Européia em Pequim, Serge Abou, escusou pronunciar-se acerca da forma como as autoridades chinesas estavam lidando com a situação no Xinjiang, afirmando que a UE "respeita plenamente a soberania da China.

"Não compete a nós comentar (...) É uma questão chinesa e não uma questão européia", disse Serge Abou numa conferência de imprensa organizada pela presidência sueca da UE.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 

Observatório Virtual 74: na ONU tropa de petiços não se cria.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h12
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

EUA qualificam opinião de Chávez sobre diálogo em Honduras de "prematura"

 

Chico Locura

Os Estados Unidos qualificaram hoje de "prematura" a afirmação do presidente venezuelano, Hugo Chávez, de que o diálogo entre o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, e o novo Governo de Roberto Micheletti estivesse morto antes de começar.

"Obviamente esta afirmação é prematura. Há uma negociação em andamento e essa é, como disse a secretária de Estado Hillary Clinton, a melhor via para resolver a solução pacificamente e ajudar Honduras a voltar à ordem democrática constitucional", disse o porta-voz adjunto do Departamento de Estado, Philip Crowley.

Chávez pediu hoje ao presidente americano, Barack Obama, que reconsidere "o gravíssimo erro" de Hillary, de promover um diálogo que favoreça Micheletti.

O diálogo, afirmou, está "sepultado, já estava morto antes de começar" e foi abortado pelo Governo dos EUA, embora fique "alguma chama acesa".

"É difícil saber o que o presidente Chávez apóia e rejeita. Acho que em várias ocasiões o Governo venezuelano apoiou um processo de retorno do presidente Zelaya", afirmou Crowley.

Fonte: UOL Notícias



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

"Debemos olvidar lo que está diciendo Chávez"

 

Roberto Micheletti, presidente interino de Honduras, restó importancia este viernes a las recientes declaraciones de Hugo Chávez.

El mandatario venezolano calificó como un "aborto del imperio" la frustrada reunión cara a cara entre Micheletti y Manuel Zelaya en Costa Rica. A la vez, siguió leal a su estilo, lanzando insultos contra el gobernante hondureño, al que llamó "gorileti".

"Vamos a olvidarnos de los ataques" del "caballero" Hugo Chávez, dijo Micheletti durante la juramentación del nuevo ministro de Gobernación y Justicia, a la vez que mencionó que el presidente venezolano "es enemigo de la democracia".

Consultado si no le preocupaba que Chávez afirmara conocer el ejército hondureño, Micheletti dijo que no "vamos a aceptar lo que dijo".

Recordó que Chávez dijo "que nos iba a invadir y no nos invadió, que iba a mantener el combustible para los hondureños y no lo ha hecho, dijo que iba a traer a Manuel Zelaya Rosales en un día y no lo trajo, entonces está perdiendo la credibilidad".

El presidente aludió a la reciente suspensión de Venezuela del envío de 20,000 barriles diarios de petróleo, y al sobrevuelo de una aeronave con placa venezolana donde supuestamente venía Manuel Zelaya.

"Ya debemos olvidar lo que está diciendo Chávez", dijo el goberante y llamó "a trabajar" a los hondureños.

Ante las preguntas de los comunicadores sobre la difusión de información que vincula a allegados del depuesto presidente con el narcotráfico, Micheletti reconoció que en su corto período en el poder "no ha caído ninguna avioneta del narcotráfico".

Respecto al proceso electoral que se avecina, aseguró que habrá elecciones el 29 de noviembre e informó que países europeos en calidad de observadores darán garantía de la transparencia del proceso en el que los hondureños "hemos madurado lo suficiente".

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Golpismo e diplomacia nas Américas

 

SÉRGIO PAULO MUNIZ COSTA

Diferentemente do ocorrido em outras crises, dessa vez o governo brasileiro teve papel relevante, para piorar a situação.  

Por qualquer lado que se aborde a crise de Honduras, as perspectivas são sombrias. A prosseguir na rota da insensatez, a OEA (Organização dos Estados Americanos) poderá vir a ser a primeira organização internacional que precipitou, e não impediu, um conflito. A credibilidade do sistema interamericano, institucionalizado na OEA, entrou numa área de penumbra, com uma Cuba renitente à observância dos direitos humanos e da democracia desimpedida de a ele se integrar, enquanto Honduras, em crise política, dele é afastada -faces opostas de uma radical inversão de juízos.

Os desdobramentos desse despautério são visíveis. O confronto interno agravado pela visita a Tegucigalpa do secretário-geral da OEA, de um voluntarismo inversamente proporcional ao poder da capital para onde viaja, escalou a movimentação de tropas. Um conflito entre Poderes num pequeno país da América Central, instigado por Chávez, assumiu dimensões inesperadas graças a respostas desproporcionais da OEA, aparentemente dominada pelo ativismo esquerdista de assembleia e pelo imobilismo politicamente correto do governo Obama, ainda constrangido pelas trapalhadas regionais e planetárias de seu antecessor.

Mas, diferentemente do ocorrido em outras crises, dessa vez o governo brasileiro teve papel relevante -para piorar a situação. A considerar as suas declarações, instilou o açodamento condenatório e unilateral e ainda encenou ato emblemático ao enviar aeronave da Força Aérea Brasileira para conduzir o secretário-geral da OEA a Tegucigalpa, seguindo o padrão do emprego de helicópteros do Exército brasileiro em ação dita humanitária que serviu muito bem à promoção midiática das Farc.

A diplomacia alternativa irradiada dos corredores do Planalto não se constrange em constranger as Forças Armadas brasileiras com missões de resultados duvidosos para a paz no continente. Longe vão os tempos em que a diplomacia e os militares do Brasil trabalhavam silenciosa e equilibradamente na construção de pontes, e não de barreiras, entre povos e facções na ensanguentada América Central.

No início dos anos 90, foram estabelecidas as fundações do programa de desminagem humanitária que, paulatinamente, livraria a região do flagelo das minas terrestres espalhadas na Guerra Fria por procuração ali travada.

Daí por diante, coube aos engenheiros de combate do Exército brasileiro e do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil um papel central na supervisão dos trabalhos de detecção e destruição de minas terrestres realizados pelos sapadores hondurenhos, nicaraguenses e costarriquenhos, por vezes a preço de sangue. Longe de serem "lacaios do imperialismo", esses servidores do Estado brasileiro cumpriram suas missões, arrostando pressões de interesses muito distintos do mandato original.

Nem tão longe assim vão os tempos em que a diplomacia brasileira exigiu e respaldou na OEA uma solução adequada à crise provocada pelo golpe na Venezuela no início de 2002. Naqueles difíceis meses pós-11 de Setembro, o Brasil desempenhou o papel de aliado leal, mas não servil, dos Estados Unidos, num momento de restrições à liberdade de ação do país no cenário internacional.

O golpismo que ainda viceja na América Latina e se manifestou em Honduras tem mais de um lado, muitos protagonistas e um patrono do momento que as resoluções da OEA estão longe de apontar de maneira serena e eficaz para o restabelecimento do equilíbrio local.

Enquanto Manuel Zelaya voava ameaçadoramente para Honduras, Obama se preparava para voar amigavelmente para Moscou -destinos e atitudes tão díspares quanto o grau de relevância para a superpotência dos respectivos objetivos de viagem.

A América Central e a América do Sul foram remetidas, mais uma vez, à insignificância que o desdém da política externa norte-americana autoriza Obama a posar de bom-moço, por enquanto, mas cujas responsabilidades não o farão hesitar ao tratar amigos e inimigos quando forem ameaçados os interesses vitais do seu país.

Tempos virão, talvez antes do que se imagina, em que o Brasil será chamado a se posicionar e assumir responsabilidades para as quais a diplomacia companheira não tem os necessários conhecimento e equilíbrio. Quando isso acontecer, esperemos que os interesses do Estado, e não os do governo, prevaleçam, encaminhados pela tradicional e competente diplomacia brasileira.

SÉRGIO PAULO MUNIZ COSTA é historiador. Foi delegado do Brasil na Junta Interamericana de Defesa, órgão de assessoria da OEA (Organização dos Estados Americanos) para assuntos de segurança hemisférica.

Fonte: Folha de São Paulo



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 16h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Militar venezolano no dijo que traía a Zelaya

.

La aeronave venezolana YV1496 que violó el espacio aéreo hondureño el pasado 5 de julio podría no haber tenido la intención de aterrizar en Toncontín, ya que los pilotos ni siquiera informaron que llevaban a Manuel Zelaya Rosales a bordo.

Sin embargo, el sobrevuelo constituyó una flagrante violación al espacio aéreo y una incitación a la violencia de miles de personas que estaban en las afueras de la terminal.

La conversación que los militares venezolanos sostuvieron con la torre de control, de unos cinco minutos en total, quedó debidamente grabada.

La operación militar, que pudo haber tenido el objetivo de provocar una masacre, fue coordinada y dirigida por Hugo Chávez. Parte del plan, según analistas, era que Manuel Zelaya, supuestamente desde el avión y en comunicación vía celular con Telesur, llamara a la gente a invadir la pista y quitar los obstáculos, esto pese a que la zona era resguardada por miles de policías y militares.

Mario Berríos, experto en temas políticos y de seguridad, dijo que para ese día había una operación militar sin precedentes organizada desde Caracas.

 

La conversación

YV1496: Toncontín, aproximación, muy buenas tardes.

Torre de control: Buenas tardes, Toncontín, prosiga.

YV1496: Yankee Víctor 1496, información del área.

Torre de control: Yankee Víctor 1496. Para información el aeródromo de Toncontín se encuentra restringido únicamente para aeronaves militares hondureñas.

YV1496: Yankee Víctor 1496 Toncontín.

Torre de control: Adelante.

Torre de control: Confirme intenciones.

YV1496: Ok, tenemos el presidente de la ONU a bordo y requerimos el aterrizaje sobre la pista.
YV1496: Repito, presidente de la ONU a bordo, requerimos sobrevuelo en la pista.
Torre de control: Yankee Víctor negativo, solamente aviones militares hondureños, son las instrucciones claras.

YV1496: Vamos a hacer un pasaje con 8,000 pies para que el presidente de la ONU vea la situación en la ciudad y retornamos al alternado (nuevo destino de aterrizaje).
Torre de control: Negativo, negativo... sobrevuelo. La estación Toncontín está cerrada únicamente para vuelos militares hondureños, el no atender instrucciones será interceptado.

YV1496: Ok, en cuenta retornando, estamos a 5 millas y vamos a iniciar el viraje al alternado 1496.

Torre de control: Confirme alterno.

YV1496: Managua.

Torre de control: Puede seguir.

YV1496: Ok, procediendo al alternado 1496, gracias.

Torre de control: Confirme.

YV1496: procediendo al alternado a la orden 1496.

Torre de control: Yankee Víctor 1496, negativo aeropuerto Toncontín.

(Aparentemente seguían sobrevolando Toncontín)

YV1496: Afirmativo, procediendo a Managua a la orden, Yankee Víctor 1496.

Torre de Control: Confirme posición.

YV1496: Estamos ya en la selva a través de 5,000 pies.

YV1496: Toncontín Yankee 1496.

Torre de control: Prosiga.

YV1496: Confirme aterrizaje en Toncontín para el 1496.

Torre de control: Negativo, ya se le ha informado varias veces, si no procede como se le indica será interceptado.

YV1496: Explíquese qué quiere decir interceptado, explíquese.

YV1496: Toncontín, Toncontín, qué quiere decir interceptado, explíquelo.

* Fiscalía investiga violación: En las últimas horas, el Ministerio Público (MP) anunció de oficio el inicio de una investigación orientada a constatar la violación al espacio aéreo de la aeronave venezolana.

El MP investigará la violación e irrespeto a la soberanía nacional ante el ingreso de la aeronave con matrícula YV1496.

“Se presenció la venida del avión de bandera venezolana, se está investigando por parte del Ministerio Público, que no estaba autorizado, ya que se había cerrado el tráfico aéreo porque en ese momento había una manifestación que pretendía invadir la pista”, dijo el fiscal adjunto Roy Urtecho.

La aeronave había salido desde Washington con Manuel Zelaya, quien supuestamente pretendía ingresar al país, aunque el piloto nunca informó que estuviera a bordo. Las investigaciones iniciarán de forma inmediata.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

División en América del Sur

 

La crisis en Honduras también afecta y divide algunos países en América del Sur.

En publicaciones internacionales se afirma que el presidente de Uruguay, Tabaré Vázquez, tuvo algunas discrepancias con la presidenta de Argentina, Cristina Kirchner.

Al parecer, Vázquez rechazó la invitación de Kirchner para integrar la comitiva oficial que pretendía acompañar a Zelaya de vuelta a su país, por considerar que esa tarea corresponde a la OEA y para evitar una puesta en escena internacional que podría considerarse desatinada.

Fuentes oficiales argentinas expresaron sorpresa por esas versiones y señalaron que Kirchner y Vázquez mantuvieron dos conversaciones telefónicas y “en momento alguno” el presidente uruguayo manifestó diferencias con Argentina.

En Argentina, la oposición vertió profundas críticas porque Kirchner se marchó a una aventura por Centroamérica, en lugar de atender los problemas de gripe A, que ya ha cobrado varias víctimas.

Reconocimiento: A 12 días de haberse realizado la sucesión constitucional de Roberto Micheletti, que sacó a Manuel Zelaya del poder, a nivel internacional el nuevo gobierno ha sido reconocido por dos naciones: Taiwán e Israel.

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras encuentra respaldo en EE UU

 

El pueblo hondureño comienza a encontrar aliados en la comunidad internacional.

Casi una veintena de congresistas y senadores estadounidenses se han manifestado en los últimos días a favor de la sucesión presidencial de Manuel Zelaya.

Eso ha provocado cierta división tanto en el Congreso como en el Senado, pues hay legisladores y senadores que no comparten la legalidad de esa sucesión.

Roberto Micheletti asumió el poder el 28 de junio, cuando las Fuerzas Armadas capturaron a Zelaya, en atención a una orden judicial, por la comisión de varios delitos. Ese mismo día lo sacaron del país.

Estados Unidos ha insistido en que se debe restituir en su cargo a Zelaya, pese a las múltiples denuncias de irrespeto a la constitución y a la ley que hay en su contra.

Esta veintena de congresistas y senadores ha criticado esa posición.

El senador Melquiades “Mel” Martínez calificó de “hipócrita” la posición de Estados Unidos frente a la situación de Honduras, según publicaciones en www.cubadebate.cu.

A este senador se han sumado los congresistas de Florida Mario y Lincoln Díaz-Balart y Connie Mack; Dana Rohrabacher, de California; y Thad McCotter, de Michigan.

Todos ellos mandaron una carta, el 2 de julio, dirigida al presidente Barack Obama, en la que piden asumir una responsabilidad personal para asegurar que “Estados Unidos no esté solicitando la restitución de un gobernante sospechoso de tener vínculos en actividades ilícitas”, relata la carta firmada por Thad McCotter.

La carta hace mención a una nota publicada por la agencia AP en que cita al canciller Enrique Ortez Colindres, que afirma que durante el gobierno de Zelaya “cada noche tres o cuatro aviones con registro venezolano planeaban en aire hondureño sin permiso y traían paquetes de dinero posiblemente producto de tráfico de droga”.

Por otro lado, el senador Tom Coburn, de Oklahoma, defiende a Honduras porque se ha respetado el imperio de la ley y la Constitución.

Para este senador es importante que Estados Unidos analice el trasfondo del asunto y que rectifique en su política exterior, pues detrás de todo esto está Hugo Chávez, presidente de Venezuela.

Ileana Ros-Lehtinen, miembro del Comité de Asuntos Exteriores de la Cámara de Representantes, fue más allá al afirmar que la OEA “está abandonando rápidamente sus principios fundadores”.

Por eso, ella propone recortar en 15 millones de dólares el aporte que concede EE UU a la OEA. EE UU le otorga 54 millones a la OEA.

Varios de estos congresistas y senadores han tenido encuentros con la comisión hondureña formada por empresarios, diputados, ex cancilleres y ex presidentes que permanecen en Washington para aclarar los hechos del 28 de junio.

Unos 17 congresistas y senadores enviaron una carta a Hillary Clinton, secretaria de Estado de EE UU, para solicitar que se reuniera con esta comisión.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

“Diálogo produce milagros, pero no inmediatos”: Arias

 

La tarde estaba nublada y las medidas de seguridad eran extremas.

En este escenario se desarrolló la primera reunión entre el presidente de Honduras, Roberto Micheletti Baín, y el de Costa Rica, ÓscarArias Sánchez, para buscarle una solución a la crisis política que vive Honduras.

El sitio de encuentro fue la lujosa residencia del mandatario costarricense ubicada en el bulevar de Rohrmoser, en el oeste de San José.

A eso de las 6:00 de la tarde, Arias se presentaba ante la prensa para rendir el informe del primer día de diálogo.

Rompió el hielo afirmando que “si los judíos pudieron dialogar y negociar con los palestinos, a pesar de ser enemigos”, cómo no podrían hacerlo los hondureños.

“En este caso no se trata de enemigos, se trata de hermanos hondureños que tienen diferencias políticas”, indicó.

A su juicio, lo que separa a ambos bandos es la interpretación de lo ejecutado por las Fuerzas Armadas, al sacar a Zelaya de su casa y mandarlo a Costa Rica.

Admitió que él mismo interpretó eso como un “golpe de estado”.

Ahora, cuando el diálogo se ha iniciado, indicó que “todo es relativo en la vida, pero pienso que se ha avanzado bastante; el hecho de hablar con franqueza y sinceridad ya es un paso positivo”.

Aparentemente, en algún momento el tono del diálogo se elevó. Arias afirmó que “les he pedido que a veces las palabras hieren tanto como los tiros y que usemos un lenguaje cuidadoso porque las heridas de una guerra verbal pueden ser tan dolorosas como las heridas de una guerra de verdad”.

Arias guarda la esperanza de que se pueda terminar este mandato presidencial “sin ningún derramamiento de sangre adicional inocente de hondureños”.

Al consultarle qué tan clave es la restitución, el presidente costarricense admitió que este es el tema que trae la delegación de Zelaya. Ellos afirman, según Arias, “que es muy difícil hablar de una negociación exitosa si no pasa por la restitución del presidente Zelaya”.

Calificó el diálogo como franco, sincero, transparente y respetuoso.

Ambas partes estuvieron de acuerdo en no sentarse a dialogar mientras no avanzaran las comisiones.

“Ambos han dejado a delegados aquí, no nos hagamos ilusiones, yo he sido claro en que el diálogo produce milagros, pero no inmediatos, y esto posiblemente tarde más tiempo de lo que uno pudiera haber imaginado”.

“Creo que los argumentos de ambos lados son bien convincentes, tendremos que ir avanzando posiciones que han sido distantes, pero creo que el tiempo permitirá que esa distancia se haga más corta, que podamos coincidir más en las coincidencias, más que en las discrepancias; esa es la única manera de avanzar”, concluyó Arias.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 05h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Nunca duvide de um gordinho

Corinthians  4 x 2  Fluminense



Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Roberto Micheletti regresa a Honduras sin reunirse con Manuel Zelaya

 

El presidente Roberto Micheletti anunció que regresa esta tarde a Honduras sin reunirse con el mandatario depuesto, Manuel Zelaya.

El dignatario no especificó por qué se anuló el encuentro convocado por el gobernante de Costa Rica, Oscar Arias.

Lo que se definió fue que sendas comisiones de Micheletti y Zelaya se quedarán sesionando y programarán un nuevo encuentro.

La reunión entre el presidente interino, Roberto Micheletti; el gobernante depuesto, Manuel Zelaya, y el gobernante de Costa Rica, Óscar Arias, quedó en suspenso tras el encuentro entre Zelaya y Arias. El presidente depuesto nombró una comisión para que se reúna con otra que nombre Micheletti, previo a que ambos sesionen con Arias en su residencia, lo que no estaba previsto y hacía suponer que la plática tripartita se suspendería.

Consultado por el diario La Nación, Zelaya descartó un encuentro cara a cara con Micheletti. Según refiere La Nación, Zelaya movió un dedo de la mano en negativa a una posible reunión con el presidente interino.

Mayi Antillón, ministra de Comunicación y Enlace de Costa Rica, confirmó que Zelaya propuso la conformación de las comisiones, pero no quiso valorar si esto -que no estaba en agenda- afecte la reunión final entre los tres actores principales del diálogo.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Repasse de verba da Petrobras à fundação no Maranhão poderá ser investigado pela CPI, diz Álvaro Dias

 

O repasse de verba de convênio cultural da Petrobrás a uma fundação que tem o senador José Sarney como presidente de honra poderá ser investigado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que deverá ser instalada na próxima terça-feira (14), às 15h. O anúncio foi feito em pronunciamento nesta quinta-feira (9) pelo senador Álvaro Dias (PSDB-PR), o qual lembrou que o fato relaciona-se ao pedido de criação da CPI, que deve apurar a existência de irregularidades em patrocínios da estatal, entre outras denúncias.

- Não tenho nenhuma responsabilidade administrativa naquela fundação - disse José Sarney, em resposta a Álvaro Dias. Sarney disse também que a Fundação da Memória Republicada, localizada em São Luís do Maranhão, teve um projeto aprovado pela lei Rouanet sujeito a patrocínio da Petrobras, sendo que a prestação de contas já havia sido encaminhada ao Ministério da Cultura e que caberia ao Tribunal de Contas da União (TCU) o julgamento de qualquer irregularidade.

O esclarecimento de Sarney foi feito logo após o discurso de Álvaro Dias. O presidente do Senado chegou ao Plenário durante o pronunciamento do senador do PSDB, para presidir a ordem do dia, que foi cancelada.

Sarney disse ainda a Álvaro Dias que tomou a decisão correta e de acordo com o Regimento Interno do Senado ao determinar a instalação da CPI da Petrobrás com qualquer quórum.

Álvaro Dias disse que essa decisão gera uma jurisprudência importante para o Senado, sobretudo para a minoria parlamentar, que poderá futuramente adotar postura distinta daquela defendida por ele, que nesta semana prometeu impetrar mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) caso a instalação da CPI da Petrobras continuasse a ser adiada.

Na avaliação de Álvaro Dias, a oposição "não terá forças para eleger o presidente e nem mesmo a prerrogativa de indicar o relator da CPI". Ele adiantou, no entanto, que a comissão utilizará expediente técnico toda vez que encontrar dificuldades para investigar ou aprovar requerimentos de convocação e de quebra de sigilo, encaminhando representação ao Ministério Público para que este possa fazer a apuração e, ao final, propor a prisão dos eventualmente envolvidos com irregularidades na Petrobrás.

- A cada fato preponderante ou denúncia relevante com indício de robustez indiscutível nós encaminharemos a representação cumprindo o nosso dever, sem aguardar o relatório final da CPI. É uma prerrogativa que pode ser exercitada com eficiência pela minoria na CPI - afirmou.

Álvaro Dias também assumiu compromisso, em nome do PSDB, de que o partido irá atuar na comissão com a "responsabilidade de patriotas que querem o bem do Brasil".

Em aparte, o senador Sergio Guerra (PSDB-PE) disse que o discurso de Álvaro Dias era uma síntese do que pretende o PSDB na CPI, ou seja, "fiscalizar o que precisa ser fiscalizado e não danificar a Petrobras, que é de milhões de brasileiros".

- O argumento fraudulento de consumar ações contrárias à Petrobras e estabelecer um palanque eleitoral não tem conteúdo. Vamos provar isso - prometeu.

Fonte:Agência Senado



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

En riesgo reunión en Costa Rica tras designación de comisión por parte de Zelaya

 

En suspenso estaría la reunión entre el presidente interino, Roberto Micheletti; el gobernante depuesto, Manuel Zelaya, y el gobernante de Costa Rica, Óscar Arias, con la que se pretende solucionar la crisis política en Honduras.

Luego de su encuentro con el mandatario costarricense, Zelaya nominó una comisión para que se reúna con otra que nombre Micheletti, previo a que ambos sesionen con Arias en su residencia, lo que no estaba previsto y hace suponer que la plática tripartita se suspenda.

Mayi Antillón, ministra de Comunicación y Enlace de Costa Rica, confirmó que Zelaya propuso la conformación de las comisiones, pero no quiso valorar si esto -que no estaba en agenda- afecte la reunión final entre los tres actores principales del diálogo.

El derrocado gobernante se reunió por la mañana con Arias, mientras Micheletti lo hizo por la tarde, por lo que el siguiente paso es que los tres sesionen

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Chavismo na região tem de ser avaliado, dizem EUA

 

Patrícia Campos Mello 

A Organização dos Estados Americanos (OEA) e o mediador do conflito hondurenho, Oscar Arias, deveriam examinar a influência da Venezuela no processo político de Honduras, recomendou ontem Arturo Valenzuela, indicado para ser o principal diplomata dos EUA para a América Latina. "Nas negociações, a OEA e Arias terão de examinar o fato de que provavelmente houve influência da Venezuela em Honduras, com o governo venezuelano encorajando o presidente (Manuel) Zelaya a tomar certas medidas", disse Valenzuela, em sua sabatina de confirmação no Senado.

A declaração foi a mais direta feita até agora por uma autoridade americana sobre a preocupação dos EUA com a influência do presidente venezuelano, Hugo Chávez, em processos eleitorais de países da região e nas iniciativas para convocar consultas populares para promover mudanças constitucionais.

A Casa Branca condenou energicamente o golpe de Estado em Honduras, numa tentativa de acabar com as más lembranças das rupturas da ordem constitucional patrocinadas pelos EUA na região nos anos 70. Mas para o governo de Barack Obama é desconfortável defender Zelaya, um esquerdista aliado de Chávez, que queria mudar a Constituição para poder eleger-se novamente.

Segundo fontes ligadas às negociações, os EUA querem que a Carta Democrática da OEA seja usada para evitar que presidentes da região mudem a Constituição de seus países para continuar no poder, como fizeram Chávez, Evo Morales na Bolívia e Rafael Correa no Equador. "O que precisamos levar do incidente de Honduras é (a necessidade de) fortalecer a OEA, para que ela lide não só com o problema de ruptura da ordem constitucional, mas também trabalhe para fortalecer as instituições democráticas de cada país e evite casos como o de Honduras", disse Valenzuela.

A maioria dos países da OEA, entre eles o Brasil e os integrantes da Aliança Bolivariana para as Américas (Alba), discorda. Para eles, a OEA não deve interferir no processo político interno dos Estados.

"A OEA e Arias precisam abordar não só a deposição do presidente, mas também problemas que já existiam em Honduras, como alegações de que Zelaya desrespeitou a Constituição", disse Valenzuela.

Fonte: O Estado de São Paulo



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Presidente de Honduras llega a Costa Rica a reunión con Manuel Zelaya

 

El presidente de Honduras, Roberto Micheletti, llegó a Costa Rica donde sostendrá un encuentro con el depuesto Manuel Zelaya Rosales, y bajo la mediación del presidente tico Oscar Arias.

Micheletti, quien cumple su primer viaje al exterior desde que asumió el poder, llegó al aeropuerto internacional Juan Santamaría a las 9:55 AM horas locales (15:55 GMT), luego de que su avión volara desde Tegucigalpa siguiendo una ruta alterna para no sobrevolar Nicaragua, que le negó la autorización.

"Espero que en la mediación que hoy se inicia, el presidente Arias hará uso de todas sus habilidades" diplomáticas, dijo Micheletti al leer una declaración en la pista del aeropuerto, en la dijo que él es "el presidente constitucional de Honduras".

"Yo tengo fe que puede haber solución" a la crisis hondureña, agregó Micheletti, al responder una consulta de un periodista.

Micheletti fue recibido en el aeropuerto por el canciller costarricense Bruno Stagno, quien también recibió a Zelaya el miércoles cuando llegó a San José desde Washington para participar en este diálogo. Arias anunció que ambos protagonistas de la crisis hondureña recibirán el mismo trato en Costa Rica.

Micheletti tiene previsto regresar este mismo jueves, según anunció su ministro de Defensa Adolfo Sevilla.

La aeronave utilizó una ruta que evitará pasar por Nicaragua luego de que el gobierno de este país le negara la autorización aérea para sobrevolar su territorio.

El presidente de Costa Rica y premio Nobel de la Paz, Óscar Arias, ofreció a Micheletti y a Zelaya -expulsado del país por el ejército el 28 de junio- a mediar un diálogo para buscar salida a la crisis.

El avión que transportaba al presidente hondureño partió este jueves del aeropuerto de Tegucigalpa a las 08H25 (14H25 GMT) hacia Costa Rica, constató un periodista de la AFP.

El presidente de Costa Rica y premio Nobel de la Paz, Óscar Arias, ofreció a Micheletti y a Zelaya -expulsado del país por el ejército el 28 de junio- a mediar un diálogo para buscar salida a la crisis.

Fonte: http://www.elheraldo.hn

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Extranjeros detenidos

 

Desde esa fecha, el país se ha inmiscuido en protestas de uno y otro bando.

Las denuncias de intervencionismo venezolano y nicaraguense están a la orden del día. Anoche, en canal 5 se informaba de la detención de al menos 60 venezolanos que llegaban en un vuelo comercial procedentes de Venezuela.

Asimismo, desde Colombia se informó que al menos 80 venezolanos han sido detenidos en Paraguachón, La Guajira. Iban a bordo de tres buses y en camionetas. Aparentemente, el objetivo era llegar a Cartagena, tomar un ferry a Panamá y de ahí seguir por vía terrestre hasta Costa Rica o hacia Honduras. Los extranjeros tenían propaganda a favor de Zelaya.

Fuentes extraoficiales informaron que se investiga si estos ciudadanos llegan con fines políticos.

Enmedio de ese clima de incertidumbre, el ex militar golpista Hugo Chávez ha afirmado desde Caracas que “ya saldrán en su momento tus soldados”.

“Sigue pueblo de Honduras resistiendo. Desde aquí decimos resiste Honduras, resiste pueblo de (Francisco) Morazán, pueblo heroico”, dijo el golpista venezolano en declaraciones a AFP.

“No te rindas pueblo que ya saldrán en su momento tus soldados, soldados de Morazán, (que) no (son) los soldados de la burguesía, del imperio” , continuó.

En el país, Chávez ha sido responsabilizado por dirigir una operación militar que tenía por objetivo que los manifestantes ingresaran a la pista de Toncontín, sin importar que la misma era custodiada por militares y policías.

El resultado de esta operación fue un frustrado aterrizaje de Zelaya Rosales y la muerte de un joven de 19 años.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 06h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Conselho de Ética rejeita nova punição para Edmar Moreira

.

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara rejeitou nesta quarta-feira (8) parecer que pedia a suspensão, por quatro meses, das prerrogativas da atividade parlamentar do deputado Edmar Moreira (sem partido-MG). O parecer do relator do processo, Hugo Leal (PSC-RJ), foi rejeitado por sete votos a três. Houve três abstenções.

Com a rejeição, o presidente do conselho, José Carlos Araújo (PR-BA), designou o deputado Professor Ruy Pauletti (PSDB-RS) para apresentar o parecer do voto vencedor, que é pelo arquivamento da representação. Pauletti foi um dos quatro deputados que votaram a favor do parecer de Nazareno Fonteles (PT-PI), que propôs a cassação do mandato de Edmar Moreira.

Agora, caberá ao representante do PSDB, caso ele fique na relatoria, dar parecer pelo arquivamento do processo contra o parlamentar mineiro. Isso porque o Conselho de Ética já rejeitou o parecer que propunha a cassação do mandato e o que pedia a suspensão das prerrogativas da atividade parlamentar. Só resta agora a votação de parecer pelo arquivamento da representação.

A apresentação e votação do novo parecer ainda não foram marcadas, mas só ocorrerá a partir de agosto, uma vez que na próxima semana o Congresso Nacional entra em recesso parlamentar, retomando suas atividades apenas no início do próximo mês.

Edmar Moreira é acusado de uso indevido da verba indenizatória, no valor mensal de R$ 15 mil. Moreira usou a verba para pagamento de serviços de segurança pessoal a empresas de sua propriedade. Em depoimento no Conselho de Ética, o deputado admitiu o fato, alegando que as empresas estavam em dificuldades financeiras

Fonte: http://www.dci.com.br

 

Observatório Virtual 74: calças sem bolsos para eles. Leia aqui http://observatorio.virtual.74.zip.net/arch2009-07-01_2009-07-31.html#2009_07-01_01_45_48-137901345-29

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Oposição vai protocolar mandado de segurança no STF para garantir instalação da CPI da Petrobras

 

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) anunciou há pouco que a oposição vai protocolar no Supremo Tribunal Federal (STF) amanhã, às 10h, mandado de segurança com o intuito de garantir a instalação e o funcionamento da CPI da Petrobras.

Embora tenha sido criada há quase dois meses, a comissão ainda não foi instalada em decorrência de obstrução da base do governo, que exigia a recondução do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) à relatoria da CPI das ONGs e reclamava da criação da CPI criada para investigar o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A oposição decidiu atender, ontem, às exigências do governo e agora reclama a instalação da CPI da Petrobras. Os líderes governistas argumentam que ainda precisam discutir o assunto.

Fonte: Agência Senado



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h31
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

China promete executar envolvidos em mortes nos protestos

 

A China executará os responsáveis pelas mortes ocorridas nos distúrbios étnicos ocorridos nos últimos dias em Urumqi, capital da província de Xinjiang, afirmou nesta quarta-feira, 8, o líder local do Partido Comunista, Li Zhi. Numa entrevista coletiva transmitida pela televisão chinesa, Li afirmou que diversas pessoas foram detidas, inclusive estudantes. "Aqueles que cometeram crimes cruéis serão executados", prosseguiu.

Sem entrar em detalhes, Li advertiu ainda que o governo reprimirá qualquer atividade vista como ameaça à segurança em Urumqi, onde gangues das etnias rivais uigur e han tem percorrido as ruas e promovido ataques mútuos nos últimos dias. A China reforçou a presença de agentes de segurança na capital de Xinjiang.

 Distúrbios iniciados no fim de semana, durante uma manifestação de muçulmanos uigures, provocaram a morte de pelo menos 156 pessoas. Mais de 1.100 ficaram feridas. Ainda não se sabe ao certo quantos hans e uigures morreram nos distúrbios nem quem estaria por trás das mortes.

 A violência obrigou o presidente da China, Hu Jintao, a cancelar sua participação na reunião de cúpula do Grupo dos Oito (G-8, composto por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália, Japão e Rússia), que começa em Áquila, região central da Itália.

 A cidade de Urumqi, capital da província no noroeste chinês, impôs um toque de recolher noturno após milhares de chinesas Han terem tomado as ruas para protestar e pedir vingança contra a etnia uigur pela violência de domingo. Houve alguns desentendimentos entre a multidão nesta quarta-feira, o que levou a polícia a deter possíveis líderes dos protestos.

Fonte: http://www.estadao.com.br

 

Observatório Virtual 74:  aguarda-se manifestação do “cara”. Não vale dizer que o governo brasileiro não interfere em assuntos internos de outros países.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 12h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Dilma admite que currículo levado à web tinha erros

 

 

Observatório Virtual 74: Dilma insiste em tentar mudar o foco da discusão explicando as razões que a impediram de concluir o mestrado e o doutorado. O foco da discusão é que ela é a responsável pela inclusão das informações falsas no banco de dados na Plataforma Lattes, do CNPQ.  O termo de adesão do Lattes cita o artigo 299 do Código Penal, sobre falsidade ideológica: "Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade (...) Pena: reclusão, de um a cinco anos, e multa (...). Parágrafo único: Se o agente é funcionário público, e comete o crime prevalecendo-se do cargo, ou se a falsificação ou alteração é de assentamento de registro civil, aumenta-se a pena de sexta parte". Será que precisamos de algum Promotor do Ministério Público de Honduras para tomar as providências que o caso requer ? 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 04h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Governante interino de Honduras diz que não vai a encontro com presidente deposto para "negociar"

.

 

O presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, disse nesta terça-feira que não vai à Costa Rica para "negociar" a presidência e que apenas "dialogará" a respeito da crise política hondurenha com o presidente deposto Manuel Zelaya.

O encontro, que está previsto para quinta-feira, será o primeiro entre Micheletti e Zelaya desde que este último foi deposto da presidência e expulso de Honduras no último dia 28.

As conversas serão mediadas pelo presidente da Costa Rica, Óscar Arias, que recebeu o prêmio Nobel da Paz por tentar pôr fim à violência política da América Central nos anos 1980 e que nesta terça-feira foi apontado como facilitador do diálogo entre Micheletti e Zelaya.

A escolha de Arias como mediador do diálogo foi elogiada pelas duas partes, mas o tom enérgico dos discursos não esfriou.

"Temos o maior interesse em que haja espaço e tranquilidade (em Honduras). Essa é a intenção de nos sentarmos para negociar", disse Micheletti. Mas o presidente interino frisou que "não vamos negociar nada, vamos dialogar".

"Se Zelaya quer voltar a Honduras, que se apresente primeiro aos tribunais de Justiça", indicou Micheletti. "Temos claro que tudo o que foi feito aqui se enquadra na lei e na Constituição da República."

Por sua vez, o presidente deposto insistiu que exige apenas o cargo que lhe cabe. "Não ficarei (no poder) nem um só dia, nem um só minuto, nem um só segundo além do tempo que o povo me mandou, mas também não ficarei nem um só dia, nem um só minuto, nem um só segundo a menos", disse Zelaya a uma rádio hondurenha.

A respeito do encontro com Micheletti, Zelaya se mostrou confiante em um acordo que lhe devolva a presidência. "Acho que desta forma, nas próximas horas, será encontrada uma forma de se restituir o meu governo, que é o que pediram as nações do mundo. Acho que isto não podem negar os que estão neste momento ilegalmente (no poder)", declarou.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Manifestantes no Xinjiang desafiam recolher obrigatório

.

 

No terceiro dia, os protestos prosseguiram ontem no Xinjiang - apesar da repressão militar chinesa - entre apelos crescentes da comunidade internacional, que exige a Pequim o cessar das hostilidades contra os manifestantes. Tropa chinesa desmobilizou uma nova onda de protestos em Urumqi, capital da região autônoma do Xinjiang - que ocupa um sexto do território chinês e tem os de língua turcomana e religião islâmica como etnia principal. Segundo os relatos das agências de noticias, esta manifestação, de cerca de duas mil pessoas, só conseguiu ser dispersa com o recurso de gás lacrimogêneo.

Foram detidas mais de 1400 pessoas neste que é o maior protesto de origem étnica na China desde a Revolução Cultural (1966-76). No domingo, a primeira manifestação terminou em sangue, com 156 mortos e mais de mil feridos, o que chocou a comunidade internacional. O secretário-geral da ONU, Ban ki-moon, pediu a Pequim para evitar o recurso à violência, enquanto um porta-voz do Departamento de Estado, em Washington, deplorava "profundamente" a utilização da força para conter manifestantes pacíficos.

Pequim alega que os uígures teriam destruído dezenas de carros e estabelecimentos comerciais nos protestos de domingo. Segundo a agência oficial chinesa Xinhua, a manifestação teria sido orquestrada pela organização separatista Congresso Mundial Uígure, que reclama o rompimento de laços políticos com Pequim. Entre 1930 e 1949, sob o nome de Turquestão Oriental, o actual Xinjiang gozou de plena autonomia até ser absorvido pela República Popular da China, proclamada há 60 anos por Mao Tsé-Tung.

Associações de carácter humanitário, como o Observatório de Direitos Humanos e os Repórteres Sem Fronteiras, exigiram uma investigação independente para apurar as circunstâncias em que os 156 manifestantes foram mortos em Urumqi, criticando Pequim por ter bloqueado o acesso à Internet no local.

Xinjiang, situado junto ao Afeganistão e várias ex-repúblicas soviéticas da Ásia Central, é um território com apenas 21 milhões de habitantes - a maioria muçulmanos - mas rico em petróleo e gás natural. Os uígures, de origem turca, são a etnia dominante, logo seguidos pelos Han, largamente maioritários na China.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Homenagem a Michael Jackson

Smile

 

Observatório Virtual 74:   Smile (autor: Charles Chaplin) - considerada por Michael Jackson sua melhor interpretação



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Dilma admite erro em currículo e fala sobre doutorado: 'Eu lutei bastante para concluir'

 

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, foi categórica nesta terça-feira, no Rio, ao reconhecer o erro em uma das informações sobre seu currículo, divulgadas na Plataforma Lattes, do CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Dilma admitiu que não concluiu os cursos de mestrado e doutorado em Ciências Econômicas na Universidade de Campinas (Unicamp), apesar de a informação constar em seu currículo no site do ministério. E afirmou que vai apurar de quem foi a responsabilidade pelas informações publicadas, já corrigidas.

Pré-candidata à sucessão presidencial, a ministra afirmou que concluiu todos os créditos dos dois cursos, porém alegou que não teve tempo hábil para defender as respectivas teses porque as funções públicas que ocupava não lhe permitiram.

- Eu lutei bastante para concluir (o doutorado). Na primeira vez, eu mudei para Campinas. (...) Eu morei na rua Maria Ambelina Couto, a minha filha tinha dois anos, fiz um baita esforço, fiquei lá dois anos e meio e aí dizem que eu não... Cumpri todos os créditos - disse Dilma, após cerimônia no Palácio Guanabara, no Rio.

- Por que eu não concluí a tese? Pelo mesmo motivo que não concluí o doutorado. Eu fui ser secretária da Fazenda. Eu não estava gazeteando nada, estava trabalhando. Eu não fiz porque estava trabalhando. Não acredito que você suponha que uma pessoa secretária da Fazenda possa fazer uma tese. Nem uma ministra Chefe da Casa Civil tampouco - completou.

Segundo a ministra, havia um erro nas informações divulgadas pelo Sistema de Currículo Lattes, que mostrava que ela cursou Ciências Sociais.

- Aquela ficha do Lattes era de 2000. Eu era secretária de Minas, Energia e Telecomunicações (do Rio Grande do Sul). Eu não tinha mais nenhuma vida acadêmica. Eu era doutoranda porque eu não tinha sido jubilada, era doutoranda - afirmou.

- Ao que me parece, eu fui jubilada (da Unicamp) em 2004, mas não fui comunicada - acrescentou, informando que tem interesse em concluir o doutorado.

Depois do questionamento da imprensa, o site oficial da Casa Civil informa que ela é formada em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e foi aluna de mestrado e doutorado em Ciências Econômicas pela Unicamp, "onde concluiu os respectivos créditos".

Fonte: http://oglobo.globo.com

 

Observatório Virtual 74: não há responsabilidade a ser apurada. Como conduta e obrigação o CNPq exige que: “b) aceitar que o usuário é o único responsável por toda e qualquer informação cadastrada em seu currículo. (...)"  Portanto, qualquer um, que não seja analfabeto, sabe que a responsabilidade pela inclusão de dados falsos, neste caso, é de Dilma Vana Rousseff.

Dilma está querendo assumir o papel da “coitadinha”, que lutou bastante para concluir e que não teve tempo hábil para defender as respectivas teses porque as funções públicas que ocupava não lhe permitiram. Dilma está querendo mudar o foco da discussão. Não se discute os motivos pelos quais ela não concluiu os cursos, o que se discute é a inclusão de dados falsos no banco de dados do Lattes, sob sua responsabilidade. Certamente tinha intenção de se beneficiar. Quem inclui dados falsos é falsário e não muito ocupado.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Dilma foi alertada do risco de maquiar currículo

 

O site da Plataforma Lattes, do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), adverte todos os cadastrados em seu banco de dados que fornecer informações falsas é crime passível de punição pelo Código Penal, como falsidade ideológica, com prisão de um a cinco anos. O currículo de Dilma no Lattes estava errado e só foi corrigido nesta segunda-feira por ela. A ministra se identificava até então como "mestre em teoria econômica pela Universidade de Campinas (Unicamp) e doutoranda em economia monetária e financeira pela mesma universidade", sem ter esses títulos.

O Lattes, conceituado banco de dados acadêmicos do país, é atualizado pelo próprio cadastrado, que se responsabiliza pelas informações e só pode fazer inclusão ou atualização se aceitar o termo de Adesão e Compromisso, que cita os artigos 297 e 299 do Código Penal. Cada usuário tem uma senha, e digita também o número do seu CPF.

Como conduta e obrigação o CNPq exige:

 a) fornecer informações verdadeiras e exatas;

 b) aceitar que o usuário é o único responsável por toda e qualquer informação cadastrada em seu currículo, estando sujeito às consequências, administrativas e legais, decorrentes de declarações falsas ou inexatas que vierem a causar prejuízos ao CNPq, à Administração Pública em geral ou a terceiros.

Na sexta-feira, após reportagem da "Piauí" mostrando que o site da Casa Civil dava informações erradas sobre o currículo de Dilma, a Presidência corrigiu sua página. No Lattes, a versão continuou no ar, com os títulos de mestrado e um doutorado iniciado em 1998 na instituição, sem ano de conclusão, o que a classificava como "doutoranda". Na verdade, os dois cursos foram abandonados.

O termo de adesão do Lattes cita o artigo 299 do Código Penal, sobre falsidade ideológica: "Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade (...) Pena: reclusão, de um a cinco anos, e multa (...). Parágrafo único: Se o agente é funcionário público, e comete o crime prevalecendo-se do cargo, ou se a falsificação ou alteração é de assentamento de registro civil, aumenta-se a pena de sexta parte".

A Casa Civil confirmou que foram feitas alterações nesta segunda no curriculum de Dilma no Lattes para "corrigir informações incorretas", e alegou não saber quem incluiu informações erradas no site do CNPq.

Fonte: http://oglobo.globo.com

 

Observatório Virtual 74: Dilma aprendeu rápido com “o cara” que não saber como as falcatruas aconteceram é um poderoso argumento para a solução e esquecimento dos problemas. Se cada usuário tem uma senha, não é difícil descobrir o(a) falsário(a). Além disso "a usuária (Dilma) é a única responsável" pelas informações incluídas no banco de dados. Alguém do Miinistério Público vai se manifestar ? Vamos acompanhar o desenvolvimento dessa falsidade ideológica. Gravem as promessas de campanha, se possível identificando a autoria, para que depois não apresentem a desculpa de que “NÃO SABIAM” quem prometeu.

Veja o curriculo de Dilma, atualizado em 06/07/09, no endereço abaixo:

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4708688A9



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 04h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

O currículo da ministra Dilma Rousseff

 

A propósito da reportagem “Mares nunca dantes navegados”, que está na atual edição nas bancas de piauí, recebemos uma carta de Denise Mantovani, assessora de imprensa da Casa Civil da Presidência da República. A carta, publicada abaixo, diz respeito ao seguinte trecho da reportagem de Luiz Maklouf Carvalho:

 

“O site oficial da Casa Civil informa que a ministra é “mestre em teoria econômica pela Universidade de Campinas (Unicamp) e doutoranda em economia monetária e financeira pela mesma universidade”. Na Plataforma Lattes, a base de dados de currículos e instituições das áreas de ciência e tecnologia, o currículo de Dilma Rousseff registra um mestrado em ciência econômica, na Unicamp, em 1978–1979, com a dissertação “Modelo energético do estado do Rio Grande do Sul”, sob a orientação do professor João Manoel Cardoso de Mello. Informa também que ela começou, em 1998, um doutorado em ciências sociais aplicadas – mas não dá o nome do orientador nem o da tese de doutorado.

Dilma Vana Rousseff nunca se matriculou em nenhum curso de mestrado na Unicamp”, informou o diretor de registro acadêmico Antônio Faggiani. Pedi que, além de consultar no sistema informatizado, ele verificasse também o arquivo morto, que abriga os documentos em papel da Unicamp. Isso feito, Faggiani confirmou a informação:O que existe, oficialmente, é a matrícula no curso de doutorado, em 1998, abandonado em 2004, quando acabou o prazo para a integralização dos créditos.”

Ao saber da posição oficial da universidade, a ministra me disse: “Fiz o curso de mestrado, mas não o concluí e não fiz dissertação. Foi por isso que voltei à universidade para fazer o doutorado. E aí eu virei ministra e não concluí o doutorado.” Em resumo, o site da Casa Civil está errado: Dilma não é nem mestra nem doutoranda.

 

 ------------------------

 

A ministra Dilma Rousseff foi aluna regular do curso de pós-graduação (nível Mestrado) em Ciências Econômicas da Universidade de Campinas no período de março de 1978 a julho de 1983 cumprindo todos os créditos exigidos pelo programa, conforme declaração nº 083/2009 assinada pelo coordenador de pós-graduação do Instituto de Economia da UNICAMP, professor doutor Carlos Antonio Brandão. No ano de 1985, a ministra foi convidada e assumiu a função de Secretária Municipal da Fazenda da Prefeitura de Porto Alegre, deixando em aberto a defesa da dissertação.

Ao retornar para a universidade, anos depois, foi aconselhada a ingressar no doutorado, uma vez que não era necessária a conclusão do mestrado para o ingresso no doutorado. A ministra cursou regularmente o doutorado na UNICAMP no período de 1998 a dezembro de 1999 cumprindo todos os créditos obrigatórios conforme declaração nº 084/2009 assinada pelo coordenador de pós-graduação do Instituto de Economia da UNICAMP, professor doutor Carlos Antonio Brandão. Novamente foi convidada a assumir uma função pública, como secretária de Minas, Energia e Comunicações do governo do Estado do Rio Grande do Sul, período 1999 - 2002, assumindo logo depois a função de ministra de Minas e Energia (2003). Da mesma forma não foi possível concluir a defesa do doutorado. Equivocadamente o site da Casa Civil informava que a ministra é "mestre". A informação já foi corrigida.

Denise Mantovani

Assessoria de Imprensa da Casa Civil/PR

Fonte: http://www.revistapiaui.com.br/carta_piaui34.htm

 

Observatório Virtual 74: se colar colou. “Equivocadamente” ?  Me engana que eu gosto. Em 2010 você não pode votar "equivocadamente", porque depois não tem como tirar do "site", digo, Planalto.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 02h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Marisa Serrano critica interferência do Executivo no Legislativo

 

A senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), em discurso nesta segunda-feira (6), fez duras críticas ao que classificou de "interferência" do Poder Executivo no Legislativo, poderes que deveriam ser interdependentes.

- O momento é de reflexão e pesar. Os senadores não precisam de tutores para resolver os problemas internos da Casa - declarou

Na avaliação da senadora, os últimos acontecimentos envolvendo a bancada do PT estão constrangendo a sociedade, pois demonstram claramente que "o Presidente da República e a chefe da Casa Civil estão querendo impor suas vontades para desqualificar as irregularidades que vêm ocorrendo no Senado". Ela se referia ao fato de alguns parlamentares do PT defenderem o afastamento do senador José Sarney da Presidência do Senado, enquanto o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo a imprensa, teria pressionado a bancada pela mudança de postura.

Marisa Serrano disse acreditar que está em curso uma "usurpação do poder", com o Executivo "arvorando-se de dono do Legislativo", colocando os senadores como "figuras subalternas do desejo monocrático do presidente da República".

A senadora rechaçou a declaração do presidente Lula de que os partidos de oposição querem "ganhar no tapetão" ao sugerir que Sarney se licencie da Presidência do Senado, e disse que a intenção da oposição é o restabelecimento da ordem na Casa e a recuperação da confiança da sociedade na classe política. Para ela, a crise é do Senado, mas também é de Sarney.

Marisa Serrano disse ainda que Lula "quer esfacelar o Senado para viabilizar o seu projeto eleitoral de 2010", e que a investida contra a Constituição e o descaso que demonstra com os conceitos de interdependência dos poderes não projetam o país para o futuro, e sim "reforçam os vínculos com o passado".

Em sua avaliação, a crise do Senado é ética e administrativa, mas à medida que é transformada, para efeitos midiáticos, numa disputa política, "fica claro que a intenção é fazer com que tudo fique como está e se abandone a perspectiva de promover uma profunda reforma na Casa". 

Fonte: Agência Senado

 

Observatório Virtual 74: entenderam a preocupação do “cara” com a situação em Honduras ?



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Jarbas Vasconcelos defende afastamento imediato de Sarney e critica interferência de Lula no Congresso

 

Ao discursar nesta segunda-feira (6), o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) pediu o "afastamento imediato" do senador José Sarney da Presidência do Senado e criticou o que ele chama de "interferência despudorada" do presidente Luiz Inácio lula da Silva em assuntos do Senado e do Congresso Nacional. Para Jarbas Vasconcelos, o presidente da República não tem "pudor algum" e só age em benefício próprio, inclusive distorcendo a verdade.

- A atual crise impõe uma tomada de posição, e a minha é estar ao lado daqueles que defendem o afastamento imediato do presidente desta Casa, para que possamos voltar a desempenhar o papel institucional para o qual fomos eleitos. Qualquer reforma administrativa no Senado só poderá ser realizada se tiver o mínimo de apoio da opinião pública e essa condição só será atingida a partir do afastamento do presidente Sarney - afirmou.

Na opinião do senador, o apoio de Lula a Sarney tem por objetivo único a viabilização da candidatura da ministra Dilma Rousseff à Presidência da República. Ele acredita que o presidente Lula esteja interessado especialmente "no tempo de televisão, na grande estrutura partidária e no apoio congressual" que o PMDB pode proporcionar durante e após as próximas eleições presidenciais.

- Não importa ao presidente respeito às leis ou à Constituição, muito menos consideração a quaisquer princípios éticos ou morais. Nosso presidente não tem pudor algum. Tudo fará para permanecer no poder, inclusive comprometer seus correligionários e destruir o que ainda resta de dignidade ao Congresso Nacional, especialmente no Senado Federal. Não tem compromisso com nada e com ninguém, a não ser consigo mesmo. Deslumbrado pelo poder e pelos índices de aprovação de seu governo considera-se acima das instituições - disse Jarbas Vasconcelos sobre o presidente Lula.

O senador acredita que o presidente da República promoveu "uma ingerência sem limites" ao intervir em assunto do Senado tentando "impor a permanência do presidente Sarney". Para isso, disse Jarbas Vasconcelos, o presidente Lula constrangeu e ameaçou a bancada do PT no Senado para conseguir a sustentação de Sarney.

- Um presidente do Senado que não tem apoio interno para permanecer no cargo, um presidente que se transformou em uma rara unanimidade negativa frente à opinião pública. Ainda assim, como Lula intuiu que o afastamento pode frustrar seu projeto, vai impor ao Senado e ao Brasil a permanência de Sarney - disse.

Em aparte, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) também defendeu o afastamento do senador José Sarney da Presidência do Senado e rebateu a afirmação de que o presidente Lula tenha "enquadrado" a bancada petista. De acordo com Suplicy, a reunião dos senadores do PT com o presidente da República foi um diálogo, onde membros da bancada puderam manifestar ideias contrárias à manutenção de José Sarney no cargo.

Fonte: Agência Senado

 

Observatório Virtual 74: em vermelho uma síntese verdadeira da personalidade do “cara”.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Bala asesina no es de calibre militar

 

El ministro de Defensa Adolfo Lionel Sevilla dijo esta tarde que la bala que mató a un joven en las manifestaciones de ayer domingo en el aeropuerto Toncontín no salió de un arma militar.

Según los peritajes realizados, la bala que cegó la vida de un joven de 19 años no es de calibre militar. El informe revela que tampoco la dirección donde estaba el joven que murió coincide con la trayectoria de la dirección de la bala en donde estaban los efectivos de las Fuerzas Armadas.

El Comisionado Nacional de los Derechos Humanos Ramón Custodio dijo este lunes que los militares no causaron la muerte del joven que falleció ayer durante los disturbios ocurridos en el aeropuerto de Toncontín.

"Quien disparó quería que esa persona muriera", dijo el comisionado de los DD HH Ramón Custodio y agregó que, según la información que dispone, los elementos del ejército usaron balas de hule para ahuyentar a los manifestantes que causaron destrozos en el aeropuerto internacional.

Los simpatizantes del depuesto presidente Manuel Zelaya pretendían ingresar a la pista aérea por el sector sur, tras conocerse de la llegada del ex gobernante, quien viajaba en un avión venezolano.

Custodio dijo que se debe llevar a cabo una investigación antes de responsabilizar al ejército hondureño de la muerte del joven, identificado como Isis Oved Murillo, de 19 años.

En el incidente, donde también hubo gases lacrimógenos, unas once personas resultaron heridas.

El vocero de la Secretaría de Seguridad Héctor Iván Mejía aseguró este lunes que una persona perdió la vida en los disturbios de ayer, y no dos como citan algunas agencias internacionales.

Por su parte, la relacionadora pública del hospital Escuela, Helga Flores, informó que nueve de los lesionados fueron dados de alta este lunes.

Explicó que todos los ingresados presentabas golpes leves "a causa de palos, de piedras, de golpes entre la misma turba". Afirmó que ninguno presentaba heridas de bala.

Flores también desmintió un segundo fallecido. "Ya investigamos, llamamos a la morgue del hospital Escuela a cuidados intensivos y se descarta la segunda muerte por la marcha de ayer".

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Confronto étnico na China deixa mais de 150 mortos

Xinjiang 

 

Observatório Virtual 74: aguarda-se a manifestação do matungo (“o cara”) e da tropa de petiços (“Chico Locura” e Cia).

Ver  “Chico Locura” em http://observatorio.virtual.74.zip.net/arch2009-06-01_2009-06-30.html#2009_06-04_02_57_16-137901345-29



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Repressão policial mata na China muçulmana

 

por PEDRO CORREIA

Manifestação pacífica enfrenta carga policial, que provocou 156 mortos e 828 feridos. Foi o maior conflito étnico na China dos últimos 40 anos.

Foi a maior ação repressiva do regime chinês desde o massacre de Tiananmen, em Junho de 1989. Tendo desta vez por palco uma das zonas mais rebeldes da República Popular da China: a região autonoma de Xinjiang, majoritariamente muçulmana, onde pelo menos 156 pessoas foram mortas e 828 foram feridas domingo, numa ação policial contra uma manifestação de protesto na capital, Urumqi. Apesar das severas restrições aos movimentos de jornalistas na região, que faz fronteira com o Afeganistão, os fatos não tardaram a ser conhecidos além-fronteiras. Levando o secretário-geral da ONU, Ban ki-moon, a apelar ontem às autoridades chinesas para refrearem as ações repressivas, enquanto o porta-voz do Departamento de Estado, em Washington, lamentava "profundamente" o derramamento de sangue.

Tudo começou com um protesto pacífico de algumas centenas de manifestantes uígures, a etnia dominante no Xinjiang, região no extremo noroeste da China que por um breve período, entre 1930 e 1949, conheceu uma autonomia efetiva dentro da república chinesa, sob o nome de Turquestão Oriental. A maioria dos seus 20 milhões de habitantes professa a religião islâmica e fala uma língua derivada do turco. Mas desde a anexação forçada a que foi sujeita por Pequim, com a proclamação da República Popular da China, a região vem sendo inundada por imigrantes da etnia Han, largamente majoritária no país. Na capital, os Han já são majoritários. Um pouco à semelhança do que tem sucedido desde 1959 no Tibete, outra região rebelde da China.

O protesto pacífico ocorreu na praça principal de Urumqi, visando contestar uma ação policial contra operários uígures que teriam sido injustamente acusados de abusar sexualmente de colegas chinesas. Dos confrontos étnicos ocorridos a 25 de Junho, numa fábrica da capital do Xinjiang, resultaram pelo menos dois mortos e 118 feridos após a intervenção da polícia. Muito pior foi o balanço deste domingo: o protesto pacífico acabou por se transformar numa batalha campal nas principais ruas de Urumqi. Com acusações de parte a parte: os manifestantes culpam a polícia de usar meios violentos para dispersar o protesto e as autoridades chinesas responsabilizam elementos radicais uígures de uma 'ação de desestabilização' na capital que teria provocado a destruição de cerca de 260 carros e danificado mais de 200 estabelecimentos comerciais.

Testemunhas no local, citadas pela BBC, salientam que o número de manifestantes, inicialmente avaliado em cerca de 300 pessoas, rapidamente aumentou para mais de mil, o que teria alarmado as autoridades. De acordo com os relatos da agência noticiosa oficial Xinhua, muitos manifestantes possuíam facas e bastões com os quais não tardaram a destruir veículos e lojas. As imagens de alguns destes actos violentos não tardaram a ser difundidas pela televisão estatal chinesa. O governo autonómico impôs o toque de recolher obrigatório na capital e bloqueou as comunicações telefônicas e pela Internet.

"Este é o mais grave conflito étnico na China desde a Revolução Cultural de 1966-76", disse ontem Nicholas Bequein, do Observatório de Direitos Humanos.

Fonte: http://dn.sapo.pt



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Participação de Hugo Chaves nas manifestaçõs em Honduras

 

 

Observatório Virtual  74: neo cadeia da legalidade bolivariana. Chaves não aprendeu com os erros de Brizola 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Atualizações

 

Mediadores.  Panamá se ofreció este día como mediador ante la crisis política que afecta a Honduras, según lo confirmó el Canciller de ese país, Juan Carlos Varela

 

Crítica a la OEA.  "Muchos nicaragüenses se preguntan" por qué la OEA "tiene una gran beligerancia con respecto a Honduras y cuando había un fraude en Nicaragua, ahí la OEA no intervino de ninguna forma", afirmó el líder católico

 

Injerencia.  El comisionado Héctor Iván Mejía dijo que han identificado en las manifestaciones a favor de Zelaya a extranjeros de nacionalidad cubana, venezolana y nicaragüense.

 

asi cien.  Según el subcomisionado de la Policía Metropolitana, hasta ahora suman 96 los ciudadanos de Nicaragua detenidos durante este tiempo de convulsión en Honduras.

 

Nicaragüenses.  Cuatro personas de nacionalidad nicaragüense, que tenían la intención de unirse a la protestas a favor de Zelaya, fueron detenidas esta tarde por la policía, mientras venían hacia Tegucigalpa del norte de Honduras

 

Inocentes.  El comisionado nacional de los derechos humanos Ramón Custodio dijo que no fueron los militares quienes dispararon al joven que murió ayer en Tonctontín.

 

Ministro de Defensa dijo que resultados de análisis revelan que bala que provocó la muerte de un manifestante ayer no es de calibre militar.

 

Fonte: http://www.elheraldo.hn/



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Lula se diz preocupado com aumento de violência em Honduras

 

Américo Martins

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse estar preocupado com a possibilidade de que a crise política em Honduras se torne mais violenta.

Em uma entrevista exclusiva à BBC, nesta segunda-feira, em Paris, o presidente disse que "não podemos aceitar" que o governo interino de Honduras use violência para reprimir os simpatizantes do presidente deposto Manuel Zelaya. "Os golpistas têm que entender isso: não é possível aceitarmos mais golpes na América Latina", disse ele.

O presidente, no entanto, não deixou claro o que o Brasil poderia fazer caso a violência se alastre pelo país da América Central. Pelo menos um manifestante foi morto no domingo, quando Zelaya tentou retornar ao país pela primeira vez desde que foi deposto pelos militares hondurenhos, no último dia 28 de junho.

Fonte: http://www.bbc.co.uk

 

Observatório Virtual 74: não demorou para o “cara” confirmar a minha afirmação de que as esquerdas irão transformar a morte de Isis Obeth Murillo em exploração ideológica. O que o “cara” falou sobre a morte de Neda Agha Soltan ?



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 13h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Duas imagens para reflexão

 

 

Neda Agha Soltan, morta em 20/06/09, em Terã, em manifestações contra o governo do Irã 

 

Isis Obeth Murillo, morto em 05/07/09, em Tegucigalpa, em manifestações contra o governo de Honduras.

.

Observatório Virtual 74: as duas mortes são lastimáveis e ceifou a vida de dois jovens, cada um com os seus ideais. Nos próximos dias veremos uma exploração ideológica por parte das esquerdas latino-americanas usando a tragédia ocorrida com Isis. Esta mesma esquerda não se manifestou sobre a morte de Neda. A incoerência é uma característica das esquerdas.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

CNN reporta que há dois mortos por repressão em Honduras

 

Depois de terem sido realizadas a primeira e a segunda previsões de Chandrasiri “Bandalha” (popular astrólogo do Sri Lanka) que fez previsões exclusivas para Observatório Virtual 74, quando foram detidos baderneiros e dois nicaraguenses que participavam de manifestações de rua, agora se confirma a terceira previsão com a notícia da CNN, reportando a morte de dois manifestantes.

Veja novamente as previsões em http://observatorio.virtual.74.zip.net/arch2009-06-01_2009-06-30.html#2009_06-30_03_56_39-137901345-29



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Nicaragua dá indicios de que pretende violar o princípio de não-intervenção estabelecido pela OEA

.

Tropas nicaragüenses estarían avanzando hacia fronteras hondureñas, según dijo el presidente Roberto Micheletti en cadena nacional de radio y televisión. El mandatario pidió a Nicaragua y Venezuela respetar la soberanía de Honduras y dejen de interferir en asuntos internos.

Fonte:http://www.elheraldo.hn/

 

Observatório Virtual 74: o presidente nicaraguense nega esta notícia em declaração a Telenica Canal 8.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 17h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Presidente depuesto Manuel Zelaya viaja rumbo a Honduras junto a comitiva

 

El presidente depuesto de Honduras Manuel Zelaya informó el domingo que viaja hacia Tegucigalpa acompañado del presidente de la asamblea general de la ONU, el nicaragüense Miguel D'Escoto.

El gobierno instaurado tras el golpe de estado a Zelaya afirmó que impediría el aterrizaje de cualquier aeronave en la que pudiera llegar el mandatario defenestrado. Miles de simpatizantes se congregaban en la Universidad Pedagógica Nacional Francisco Morazán de Tegucigalpa, desde donde se aprestaban a marchar rumbo al aeropuerto para recibir a Zelaya.

 Después de reunirse en la residencia del embajador de Ecuador en Washington con varios mandatarios de América Latina, Zelaya dijo que desde la capital estadounidense partirán dos comisiones. "Una a Tegucigalpa encabezada por su servidor (Zelaya) y voy a acompañado directamente por personalidades pero de forma especial quiero mencionar al presidente de la asamblea de las Naciones Unidas".

 “La otra delegación importante irá presidida por el secretario (de la OEA José Miguel) Insulza, acompañado por la presidenta (de Argentina Cristina Fernández de ) Kirchner, el presidente (de Ecuador, Rafael) Correa, y el presidente (de Paraguay, Fernando) Lugo" se dirigirá a San Salvador, declaró, según la cadena de noticias Telesur.

 Correa, en una rueda de prensa en la sede de la embajada ecuatoriana, dijo que consideran lo más prudente que al mandatario derrocado solo lo acompañe el presidente de la asamblea de la ONU y la comitiva que irá a San Salvador estará allá "esperando a ver Zelaya si puede aterrizar".

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Patrimônio Cultural dos Gaúchos

Casa de Gomes Jardim

 

Gomes Jardim foi o primeiro presidente da República Farroupilha. Sua casa foi construída em fins do século XVIII. Nela faleceu Bento Gonçalves, em 1847. Localiza-se na Rua 14 de Outubro, 384 (Praça Gomes Jardim) – Guaíba/RS.

A residência atualmente é de propriedade da família Leão.

Em visita recente, fomos muito bem recebidos pelas senhoras Miriam e Ires Leão, que fizeram uma apresentação geral sobre a evolução histórica do Rio Grande do Sul e em particular sobre a região de Guaíba e a casa de Gomes Jardim.

A seguir algumas fotos e respectivas informações:

Casa de Gomes Jardim – Sede da antiga Estância das Pedras Brancas.

 

Em primeiro plano destaca-se um cipreste de cerca de trezentos anos, cuja lenda de sua origem deve-se à demarcação do local de falecimento de um líder espanhol. Conforme a explanação da Sra. Míriam, o cipreste, por sua longevidade, permite perenizar um fato, no caso a morte daquele líder, bem como enfatizar a eternidade da alma.

 

Monumento em homenagem a Gomes Jardim – Neste local encontram-se os resto mortais deste líder da Revolução Farroupilha.

 

À esquerda a senhora Ires (mãe) e à direita a senhora Míriam (filha)

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 04h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

OEA suspende Honduras 

33 votos a favor da suspenção imediata de Honduras da OEA, sem abstenções e sem votos contra, foi a deliberação da Assembléia Extraordinária.

 

Observatório Virtual 74: torna-se importante saber a opinião do governo cubano sobre essa deliberação. Os irmãos Castro consideram a OEA um "instrumento" dos Estados Unidos para o controle regional. Portanto, 32 votos (o trigésimo terceiro é americano) contribuíram com os EUA, inclusive o voto venezuelano. Aguarda-se a manifestação de Hugo Chaves.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 01h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Guardas  Nacionais

 



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

A grande "famíglia"

 

 

Observatório Virtual 74: calças sem bolsos, para eles e para elas.

Não entendeu? Leia aqui http://observatorio.virtual.74.zip.net/arch2009-07-01_2009-07-31.html#2009_07-01_01_45_48-137901345-29



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 19h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras deixará OEA para driblar sanção da organização

 

Honduras disse que não mais reconhecerá a carta de direitos da Organização dos Estados Americanos (OEA), acusando o corpo diplomático de tentar impor "resoluções não dignas e unilaterais" ao novo governo, que assumiu o poder há uma semana, após um golpe com apoio do exército e expulsão do país do então presidente Manuel Zelaya. A declaração significa que Honduras, um dos países mais pobres das Américas, deixará a OEA e não sofrerá sanções da organização. Mesmo assim, o governo imposto não conseguirá evitar que outros grupos e países suspendam ajuda humanitária e empréstimos.

O secretário-geral da OEA, Jose Miguel Insulza, em visita ontem ao país, exigiu que Zelaya seja recolocado na presidência. Hoje, a organização deverá discutir a suspensão de Honduras da OEA. O presidente de fato de Honduras, Roberto Micheletti, disse que "a OEA é uma organização política, não uma corte, e não pode nos julgar". A declaração foi feita ontem à noite e lida por Insulza durante entrevista para um canal de televisão de Honduras.

Insulza reuniu-se ontem em Tegucigalpa com o presidente da Suprema Corte de Honduras, Jorge Rivera, e outros políticos para negociar a volta de Zelaya. Rivera respondeu que a saída do poder de Zelaya é irreversível.

"Se Honduras está fora da OEA, bem, estaremos isolados...pouco a pouco reconquistaremos a confiança de outras nações, porque somos um povo corajoso que disse ''basta'' a Chávez", afirmou a ministra-assistente de Relações Exteriores de Micheletti, Martha Lorena Alvarado. "Não iremos recuar", acrescentou.

Zelaya encontra-se na América Central e pretende voltar a Honduras amanhã, segundo o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega. Zelaya disse que estaria acompanhado de Insulza e dos presidentes da Argentina e do Equador. As autoridades de Honduras dizem que Zelaya será preso se voltar ao país.

Fonte: http://www.estadao.com.br



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: manifestação popular



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 11h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Corte Suprema de Justicia hondureña rechaza reinstalar a Zelaya en el poder

 

Después de reunirse hora y media con Jorge Rivera, presidente de la Corte Suprema de Justicia (CSJ), el secretario general de la Organización de Estados Americanos (OEA) Miguel Insulza salió de la cita solo con la copia de la documentación del proceso judicial que se le seguía al depuesto presidente Manuel Zelaya Rosales.

Rivera, junto con los magistrados de la Sala de lo Constitucional, recibió al secretario de la OEA, quien después de esta reunión salió rumbo a la sede episcopal con el fin de reunirse con el cardenal Oscar Andrés Rodríguez.

El portavoz de la Corte Suprema de Justicia, Danilo Izaguirre, sostuvo que Insulza llegó con la firme determinación de restituir a Zelaya, sin embargo los magistrados, a través de su magistrado presidente Jorge Rivera le explicaron que eso era imposible.

"La posición de Insulza es que se restituya al ex presidente Zelaya. Se le entregó toda la documentación del procedimiento que se le ha seguipo para su destitución", explicó el vocero de la Corte Suprema.

Aunque su itinerario no es conocido, extraoficialmente se informó que después de hablar con Rodríguez se trasladará a las instalaciones del Ministerio Público para reunirse con el fiscal general Luis Alberto Rubí.

Incluso se especuló que se reuniría con el nuevo presidente Roberto Micheletti, quien ayer manifestó que Insulza, igual que cualquier otra autoridad del mundo, será bienvenido.

Fonte: http://www.elheraldo.hn

 

Observatório Virtual 74: após, José Miguel Insulza se reuniu com o embaixador dos Estados Unidos em Honduras, Hugo Lorens.

Posteriormente declarou à imprensa “No me voy con la expectativa (restituir Zelaya como Presidente) que me había propuesto para el viaje”.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Honduras: Cronologia de um processo ilegal

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 22h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Manifestações de hondurenhos em frente a sede da ONU

.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 18h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

BM recebe explicações de secretaria nacional

 

A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça enviou correspondência à Brigada Militar (BM) reconhecendo atuação ética na comunidade gaúcha. O documento foi lido, ontem, durante discurso do comandante-geral da corporação, coronel João Carlos Trindade Lopes, em solenidade de homenagem a personalidades e autoridades do Rio Grande do Sul, do Paraná e de São Paulo.

O documento emitido pelo órgão do próprio governo federal contraria declarações feitas pelo presidente Lula, na última sexta-feira, durante lançamento de programas de segurança pública em Porto Alegre, nas quais se refere à Polícia gaúcha como violenta e discriminatória. 'A Senasp reconhece a Brigada Militar como uma das principais Polícias do Brasil', diz a correspondência, que ainda faz referência à contribuição da BM à Força Nacional de Segurança Pública e às ações pela segurança pública desenvolvidas pela organização.
Conforme o coronel Trindade, a Brigada Militar foi desrespeitada. Segundo ele, Lula atingiu o moral e os simbolismos da corporação com suas declarações. Com a divulgação da correspondência da Senasp, o comandante da BM acredita ter encerrado o assunto.

Fonte: http://www.correiodopovo.com.br

 

Observatório Virtual 74: mais uma do populista e demagogo. “O cara” é insuperável em falar besteiras e inconseqüente nas suas atitudes.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 16h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

"Fuera Mel, fuera Chávez”, grita multitud a favor de la democracia en Honduras

 

Miles de hondureños que marchan esta mañana en la ciudad de San Pedro Sula, piden al depuesto presidente Manuel Zelaya Rosales que no venga a Honduras porque aquí no lo quieren.

La manifestación pacífica comenzó a las 10:00 de la mañana con aproximadamente 25,000 personas, pero a medida avanzaba hacia el centro de la ciudad creció llegando a superar las 60 mil personas.

Este es nuestro apoyo a la democracia y al nuevo gobierno, dijo María Antonieta Votto, mientras caminaba entre una muchedumbre que no paraba de gritar: “Fuera Mel, fuera Chávez”.

Este es el gran apoyo que el pueblo de Honduras le está dando al nuevo gobierno, porque la gente quiere vivir en paz y democracia. “Le pedimos a Mel (Manuel) Zelaya que no venga a Honduras porque aquí no lo queremos”, expresó Votto.

Diferentes disertantes manifestaron que el mundo debe entender que en Honduras no se ha dado un golpe de Estado, pues lo que sucedió fue una suceción basada en el orden constitucional.

Fonte: http://www.elheraldo.hn

 

Observatório Virtual 74: "Cara", siga os conselhos do seu Ministro do STF e atenda a voz das ruas.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h52
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Lula pede que ditadores condenem golpe militar

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez hoje na cidade líbia de Sirte um apelo aos membros da União Africana para que incluam na declaração final de sua reunião de cúpula um “repúdio’’ ao golpe de Estado que derrubou o presidente de Honduras, Manuel Zelaya.

O apelo foi feito a poucos metros do anfitrião do encontro, o ditador líbio Muamar Kadafi, que chegou ao poder por meio de um golpe militar há quase 40 anos, e de vários outros ditadores do continente africano.

A participação do presidente brasileiro na Cúpula da União Africana, aberta ontem, foi ressaltada pela ausência dos demais convidados especiais. Silvio Berlusconi, primeiro-ministro da Itália, e Ban Ki-moon, secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), cancelaram suas presenças, até a véspera anunciadas como certas pelo cerimonial do evento. Outro ausente foi Mahmoud Ahmadinejad, presidente reeleito do Irã, cuja falta não foi justificada publicamente. Lula ficaria sentado entre Ahmadinejad e Kadafi.

Em seu discurso, Lula definiu Kadafi como “meu amigo, meu irmão e líder”. Logo de início, elogiou “a persistência e a visão de ganhos cumulativos que norteia os líderes africanos” e ressaltou que “consolidar a democracia é um processo evolutivo”.

Fonte: http://www.exercito.gov.br/Resenha/homepage.htm

 

Observatório Virtual 74: quem tem Kadafi como “meu amigo, meu irmão e líder” é porque não tem vergonha na cara.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 15h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


..

O

Observatório Virtual 74: colorados e coloradas, ainda resta torcer pelo  IMORTAL  TRICOLOR  !!!



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 03h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

A bela e a fera

ou

A dama e o vagabundo

Foto Sabri Elmehdwi/Efe

.

Observatório Virtual 74: Khadafi parece uma aeromoça da Varig (detalhe da posição do chapéuzinho), em fim de carreira, nos anos 50 (anos dourados).
Já o "cara" parece um pára-quedista equipado para salto no Dia “D”, com seu pára-quedas reserva na altura do abdômen (por baixo do paletó).

Não deixo passar.



Categoria: Brasil
Escrito por Observatório Virtual 74 às 21h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

El MP acusa a Zelaya por delitos contra la forma de gobierno, abuso de autoridad, traición a la patria y usurpación de funciones.

 

* Usurpación de funciones. El delito está consignado en el capítulo IV del Código Penal, en el artículo 292 se expone: "Quien sin título o causa legítima ejerciere actos propios de una autoridad o funcionario, atribuyéndole carácter oficial, será sancionado con 2 a 3 años de reclusión.

* Traición a la patria. En el artículo 302 se expone: "Comete el delito de traición y será castigado con la pena de reclusión de 15 a 20 años el que ejecute actos que tiendan directamente a menoscabar la integridad territorial de la República, someterla total o parcialmente al dominio extranjero, comprometer su soberanía o atentar contra la unidad del Estado.

* Delitos contra la forma de gobierno. En su artículo 328, el Código Penal dice: "Delinquen contra la forma de gobierno y serán sancionados con reclusión de 6 a 12 años, quienes ejecutaren actos directamente encaminados a conseguir por la fuerza, o fuera de las vías legales algunos de los fines siguientes: 1) Reemplazar el gobierno republicano, democrático y representativo por cualquier otra forma de gobierno. 2) Alterar la constitución de cualquiera de los poderes del Estado, Ejecutivo o Judicial, o atacar su independencia. 3) Despojar en todo o en parte al Congreso, al Poder Ejecutivo o a la Corte Suprema de Justicia, de las prerrogativas y facultades que les atribuye la Constitución. 4) Variar el orden legítimo de suceder a la Presidencia, o privar al sucesor del Presidente de las facultades que la Constitución le otorga.

* Abuso de Autoridad se especifica en el artículo 349, del Código Penal. "Será castigado con reclusión de 3 a 6 años e inhabilitación especial por el doble de tiempo que dure la reclusión el funcionario o empleado público que: 1) Se niegue a dar el debido cumplimiento a órdenes, sentencias, providencias, resoluciones, acuerdos o decretos dictados por las autoridades judiciales o administrativas dentro de los límites de sus respectivas competencias y con las formalidades legales.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 20h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

El mundo ya conoce la realidad de Honduras

 

La marcha pacífica que emprendió la sociedad hondureña, en apoyo al nuevo gobierno que preside Roberto Micheletti, captó la atención de centenares de medios de comunicación a nivel mundial.

Las imágenes de millares de hondureños que portaban camisetas blancas y el Pabellón Nacional en su manos, sin lugar a dudas, le dieron la vuelta al mundo.

Los vecinos de las dos principales ciudades del país tan solo dieron una muestra representativa del deseo del pueblo.

También fueron objeto de artículos periodísticos las decisiones de los tribunales de Justicia, la defensa de la democracia por parte de la sociedad civil a través de pronunciamientos y los múltiples delitos por los que deberá responder el ex presidente Manuel Zelaya.

Y es que la comunidad internacional ha ido obteniendo mayores pruebas de que el país no se ha detenido y continúa en la búsqueda de la paz y la tranquilidad que se genera al mantener la democracia y la voluntad del pueblo.

Los medios de comunicación internacional han comenzado a reconocer a Micheletti como el presidente constitucional de Honduras, contrario a lo que había sucedido en días anteriores, cuando se anunciaba que el país había sufrido un golpe de estado.

Fonte: http://www.elheraldo.hn



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 14h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Calças sem bolsos contra corrupção

 

O pessoal de terra no maior aeroporto do Nepal começa a receber em breve as primeiras calças sem bolsos. A nova farda não está propriamente na moda mas é nela que as autoridades confiam para travar a corrupção dos funcionários, famosos por aceitarem subornos. A medida foi decidida pela comissão contra os abusos de autoridade, que recebe muitas queixas de turistas. O primeiro-ministro avisou que a corrupção estava manchando a reputação do aeroporto.

Fonte: http://dn.sapo.pt

 

Observatòrio Virtual 74: recomendo que este modelito seja adotado como vestimenta padrão dos políticos brasileiros, devendo ser obrigatório para os apadrinhados de ParTidos, que por natureza assaltam os cofres públicos.



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 00h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

Micheletti reacciona ante el apoyo del pueblo



Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h39
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 
 

Orden internacional de captura contra Zelaya

 

El ministerio público giró una orden de captura internacional contra el ex presidente Manuel Zelaya.

La policía “tiene la obligación de capturarlo (a Manuel Zelaya) y ponerlo a la orden de los tribunales”, dijo Alberto Rubí, Fiscal General de la República.

Rubí afirmó que el Ministerio Público desde un principio manifestó al presidente que actuaba fuera de la ley y que “íbamos a tomar las acciones correspondientes y es lo que hemos hecho”, señaló.

Una vez que se encuentre en el territorio nacional “debe ser detenido y enviado a los tribunales para proceder”, indicó el Fiscal.

La justicia hondureña acusa a Zelaya de 18 delitos, entre ellos "traición a la patria", "usurpación de funciones" y "abuso de la autoridad" y "corrupción".

"El procedimiento ha sido totalmente legal y se han seguido todos los pasos correspondientes. Al ex presidente le demostramos que había abusado del poder, no acataba las disposiciones vigentes y colocó al país por fuera de lo que es un Estado de Derecho", aseguró Rubí.

Rubí lamentó lo que trasciende fuera del país y dijo que “hay una desinformación a nivel internacional. Honduras es un país que esta constituido por leyes y derechos y nadie desde afuera va a venir a decir que es lo que tenemos que hacer”, advirtió.

Al mismo tiempo, dijo que van a abrir un expediente de investigación contra ex funcionarios de Zelaya por actos de corrupción, los cuales son indagados con anticipación, reveló Rubí.

El diputado liberal, Wenceslao Lara, dijo que introducirá una moción al Congreso Nacional con el fin de congelar las cuentas bancarias a ex funcionarios del destituido presidente Zelaya.

Fonte: http://www.elheraldo.hn

 



Categoria: Internacional
Escrito por Observatório Virtual 74 às 23h22
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]




 
anti-gramscistas e
1 petralha online

Neste espaço você pode postar comentários, sugerir links ou usar como chat.

Blogs que recomendo


Sites que recomendo

 Net Papers
 TV Band News
 Jornal Zero Hora
 Jornal Correio do Povo
 Jornal do Brasil
 Correio Braziliense
 Senado Federal
 El Espectador (Colômbia)
 Correio da Manhã (Portugal)
 Diário de Notícias (Portugal)
 Jornal de Notícias (Portugal)
 Bol Notícias
 El Heraldo (Honduras)
 BBC Brasil
 El Pais (Espanha)
 Proceso Digital (Honduras)
 The Jerusalem Post
 The New York Times
 Copa 2010

Histórico




Seleção de vídeos

Isso é liderança! Isso é solidariedade.

Não dê asas à corrupção

Como eu parei de fumar

Lula fala sobre pelotas

Tudo começou no PT e no governo de Lula

Chique de matar

Como a BANCOOP dos companheiros ajuda o "povo trabalhador"


    Seleção de Músicas

Clássicas
Radetzky March
Ride of the Valkyries
Tritsch-Tratsch Polka

Voltar para o início